Senado vai priorizar PECs econômicas na volta do recesso

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Simone Tebet
A presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, senadora Simone Tebet (MDB-MS), vai priorizar a tramitação de três PECs (Proposta de Emenda à Constituição) encampadas pela equipe econômica do governo federal no retorno do Congresso Nacional aos trabalhos em 2020, informa o portal UOL.

A sessão solene conjunta da Câmara dos Deputados e do Senado Federal para marcar a retomada dos trabalhos legislativos acontece nesta segunda (3), às 15h. A primeira reunião ordinária da CCJ está marcada para quarta-feira (5).

As PECs priorizadas são as três que formam o Plano Mais Brasil, apresentado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no fim do ano passado. Ei-las a seguir:
PEC dos Fundos Públicos, que extingue mais de 200 fundos públicos;
PEC Emergencial, que propõe uma série de medidas para controlar gastos públicos;
PEC do Pacto Federativo, que revê repasses aos governos municipal, estadual e federal, e fusão de municípios.

A intenção da presidente da CCJ é marcar com líderes —tanto do governo quanto da oposição— e relatores as audiências públicas antes da votação das PECs na CCJ.

Simone Tebet quer definir um calendário dos debates nessa semana e votar todas as propostas no colegiado até março. Se aprovadas na comissão, as PECs seguem para o plenário do Senado.

A PEC dos Fundos Públicos tem como relator o senador Otto Alencar (PSD-BA), que apresentou parecer favorável à proposta, com algumas mudanças. A PEC Emergencial está sob a relatoria do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR). Ele também se posicionou favorável à proposta com emendas ao texto original.

Nenhum comentário: