Ipiaú: Secretário de Agricultura e Meio Ambiente propõe criação da Cooperativa dos Catadores de Lixo Urbano

Foto: Divulgação/Dircom/PMI
Através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, a Prefeitura de Ipiaú vem desenvolvendo um projeto que possibilitará aos catadores de material reciclável, exercer suas atividades por meio de uma cooperativa. A ideia visa a geração de emprego e renda, contribuindo para que os futuros cooperados obtenham melhor qualidade de vida reunindo condições de auxiliar no sustento das suas famílias, assim como contribuir para um meio ambiente ecologicamente sadio.

A Prefeita Maria das Graças sinalizou total apoio ao projeto, inclusive disponibilizou o espaço do antigo CETAN para sediar a cooperativa. O local também funcionará como centro de triagem de resíduos sólidos recicláveis. “Com esta iniciativa o Governo Participativo dará um importante passo no propósito de minimizar o problema do lixo doméstico e comercial da cidade“, comentou o Secretário Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Elvídio Antônio (Bino).  

Em busca de mais conhecimento a respeito do assunto, o secretário, acompanhado do Diretor do Meio Ambiente, Poleandro Silva, visitou, no Município de Caculé, a bem-sucedida Cooperativa “Catando a Vida”, um empreendimento que há 12 anos vem prestando relevantes serviços em prol do meio ambiente e da qualidade de vida dos moradores locais.

Ao retornar de Caculé, Bino apresentou o projeto para a prefeita e secretários municipais que acharam conveniente a sua aplicação em Ipiaú. Na oportunidade, o titular da pasta do Meio Ambiente explicou que a Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), cujo cumprimento vem sendo cobrado pelo Ministério Público, propõe a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos, assim como a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado).

“Além de ser uma exigência da legislação, a reciclagem do lixo também é uma necessidade da saúde pública e uma oportunidade de reforçar a proposta de geração de emprego e renda que o governo municipal vem apresentando”, explicou Bino e adiantou que realizará reuniões com os catadores com a finalidade de mostrar as vantagens do cooperativismo. A intenção da cooperativa é aproveitar boa parte do material que vai para as valas do aterro e assim ter uma redução no lixo soterrado. (José Américo Castro / Dircom Prefeitura)