Rui volta a defender redução de dias da folia: ‘Teria um custo menor’

Foto: Tiago Cruz/bahia.ba
O governador Rui Costa (PT) voltou a defender o enxugamento do Carnaval de Salvador, cujo calendário oficial autoriza sete dias de festa.
Em entrevista coletiva à imprensa na tarde deste domingo (3), o petista afirmou que, dentre 45 cidades apoiadas pela gestão estadual no período, a capital baiana é a única a ter uma programação maior. Na última quinta (28), durante a abertura do evento momesco, ele já havia se posicionado favoravelmente à redução da grade.
“Nas outras cidades não há esse calendário mais esticado. A única exceção é Salvador. Eu acho que o Carnaval, voltando ao que era o padrão anterior, consegue ter o mesmo fluxo de turistas e consegue, na minha opinião, ter um custo menor, tanto pela prefeitura quanto pelo governo do Estado”, sugeriu o chefe do Palácio de Ondina.
“Mas não é o Estado que organiza. Então, eu não posso falar de redução de Carnaval, porque isso cabe exclusivamente à prefeitura”, esquivou-se o ser indagado sobre a quem caberia adotar tal decisão.
Sem citar nominalmente o prefeito ACM Neto (DEM), Rui evitou polemizar o tema.
“São visões diferentes. Tenho a visão de que a festa tem que ser grande, esplendorosa, mas não precisa de tantos dias”, declarou.