Polícia cumpre mandado em chácara ligada a grupo extremista

Foto: Divulgação/olícia Civil do RJ
A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu mandado de busca e apreensão em uma chácara ligada ao grupo armado de extrema direita ‘300 do Brasil’. A ação, deflagrada na manhã deste domingo (21), é parte da investigação sobre a prática de supostos crimes de milícia privada, ameaça e porte ilegal de armas.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, a operação foi feita pela Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, em uma casa na região de Arniqueiras. Foram apreendidos fogos de artifício, telefones celular, um facão, cartazes, discursos, um cofres e outros materiais usados em manifestações. Ninguém foi preso na ação. Também são investigados os grupos Patriotas e QG Rural.

O ‘300 do Brasil’, apoiador do governo Jair Bolsonaro, é investigado pela Polícia Federal. O grupo prega intervenção militar e o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal. O ‘300 do Brasil’ estava acampado na Esplanada dos Ministérios, mas foi retirado pelo Governo do Distrito Federal.

No último dia 13, integrantes do grupo atacaram o prédio do Supremo com fogos de artifício. A pedido do presidente da Corte, Dias Toffoli, a Procuradoria-Geral da República abriu investigação para responsabilizar os autores do ato.

Dois dias depois, a extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, membro do grupo, foi presa em operação da Polícia Federal. A prisão, no entanto, foi no âmbito do inquérito dos protestos antidemocráticos.

Nenhum comentário: