Draco e COE descobrem meia tonelada de maconha em Esplanada

Foto: Alberto Maraux
Entorpecente era cultivado entre plantações de eucaliptos para dificultar visualização da polícia.
O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e a Coordenação de Operações Especiais (COE) erradicaram meia tonelada de maconha, na quarta-feira (6). As plantações ficavam escondidas entre cultivos de eucalipto, dificultando a visualização.

Após denúncias anônimas, trabalho de campana usando técnicas de patrulha rural e utilização de drone, os cultivos ilegais foram descobertos na zona rural da cidade de Esplanada, no povoado conhecido como São José Operário. A ação foi organizada pela Coordenação de Narcóticos do Draco e pela COE.

Os policiais cercaram os locais e andaram cerca de 6h (ida e volta), completando o percurso de aproximadamente 7 km, na mata fechada. Antes de chegarem na primeira plantação, um saco preto com parte da erva colhida foi encontrado. Os policiais acreditam que os traficantes correram e abandonaram a droga assim que ouviram o barulho das equipes caminhando.

Nos plantios, os delegados e investigadores encontraram 2.100 mil pés de maconha, que renderiam 500 kg da droga. As equipes também destruíram acampamentos montados pelos criminosos que davam segurança e manutenção aos plantios.

ssp
Foto: Alberto Maraux

"Continuamos com o trabalho incansável de combater o tráfico. Sabemos preliminarmente que os entorpecentes pertenciam a um detento que lidera uma facção nas cidades vizinhas de Entre Rios e Esplanada", explicou a titular da Coordenação de Narcóticos, delegada Andréa Ribeiro.

Reincidência

Os dois plantios foram cultivados bem próxímos de outra roça de maconha erradicada há dois anos (maio de 2018). Naquela oportunidade, Draco e COE destruíram 1,5 tonelada de maconha.

ssp
Foto: Alberto Maraux

"Vamos trabalhar para comprovar as informações colhidas pelos investigadores naqueles municípios e confirmar o proprietário das drogas", completou Ribeiro.

Fonte: Ascom / Alberto Maraux

Nenhum comentário: