Japão atualiza regras para tratamento do novo coronavírus

@Reuters
Governos municipais poderão pedir a pacientes que se recuperem em casa

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão definiu novas diretrizes para a prevenção do contágio com o novo coronavírus — entre as quais a de dar a governos provinciais e municipais poder de decisão quanto a solicitar a pacientes com sintomas moderados a se recuperar em casa.

O governo japonês anunciou, no mês passado, plano para conter a disseminação do coronavírus, mas fez a ressalva de que algumas medidas seriam alteradas se houvesse um significativo crescimento no número de pacientes em certas regiões.

O plano atualizado da pasta prevê, para áreas com surtos excessivos, a realização de exames de detecção do vírus em pacientes em estado grave, excluindo da medida pessoas com sintomas moderados.

Se for ocorrer uma escassez de leitos hospitalares, indivíduos com sintomas moderados serão solicitados a se recuperar na própria moradia. Atualmente, todos os pacientes tidos como infectados estão hospitalizados.

Além disso, o plano prevê a designação ou criação, nas diversas regiões, de instituições médico-hospitalares capacitadas a tratar de pacientes com dependência de diálise e gestantes contagiados.

O ministério ressalta que, dadas as diferenças em sistemas de atendimento médico-hospitalar entre as regiões, cabe aos governos provinciais explicar aos habitantes as medidas adotadas e tomar decisões com base nas suas próprias circunstâncias.
Legislação especial

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, afirmou que o governo vai esboçar rapidamente uma legislação em preparação para o pior cenário possível diante do surto do novo coronavírus.

Abe se dirigiu ao comitê da Câmara Alta, nesta segunda-feira, em relação ao pedido de fechamento de escolas em todo o Japão, a partir de hoje, até o início das férias de primavera – que ocorre no fim de março no Japão.
Primeiro-ministro japonês Shinzo Abe - Kimimasa Mayama/EPA/direitos reservados
O premiê afirmou que a saúde e a segurança das crianças são a maior prioridade, e que uma epidemia entre crianças nas escolas deve ser evitada a todo custo.

Abe acrescentou que é importante focar no pior cenário possível, incluindo medida devem ser tomadas caso o contágio se espalhe rapidamente em determinadas área.

O primeiro-ministro afirmou que o governo vai esboçar uma legislação imediatamente para minimizar o impacto do surto do vírus no cotidiano das pessoas. As medidas podem incluir declaração de estado de emergência.

*Emissora pública de televisão do Japão

Nenhum comentário: