José Sócrates: Que ódio é este?

 

Os ataques à menina de 10 anos, estuprada e grávida, refletem o medo que o Brasil tem de si mesmo. É um país doente

O BRASIL, OU MELHOR DITO, UMA PARTE DO BRASIL, ESTÁ DOENTE. FOTO: PIXABAY

O espetáculo de horror faz o seu caminho para o silêncio. Emudecemos perante as imagens. A menina de 10 anos, novamente agredida, desta vez por aquelas mulheres, por aqueles homens que se manifestam com gestos de violência à porta do hospital. Lá dentro, a vítima, de novo impotente, de novo silenciosa, suporta a nova violação. Felizmente, alguém estava lá com ela, umas quantas mulheres, para que soubesse que não está só. Para os outros, os infelizes que a amaldiçoavam, ela é a culpada. Sim, culpada por existir e por nos fazer lembrar a face sórdida de um país doente. Culpada. Para exorcizar os seus fantasmas, a turba precisa de uma vingança que dure e persista, como o executante terrorista goza o lento e doce estrangulamento do seu refém. No fim, o Estado usa o programa de proteção a testemunhas, seu último recurso. Terá novo nome, nova vida, nova cidade. De certa forma, os arruaceiros conseguiram o que queriam. No plano civil, a primeira menina deixou de existir. 

Por: CartaCapital

Nenhum comentário: