Frente Parlamentar da Renda Básica deve sugerir reformulação de programas sociais

Foto: Diulgação
A recém-lançada Frente Parlamentar em Defesa da Renda Básica deve se antecipar ao governo e apresentar nas próximas semanas uma proposta de reformulação dos atuais programas assistenciais existentes, entre eles o Bolsa Família, indicando, inclusive, o redirecionamento de fontes de recursos orçamentários. Segundo o vice-presidente da frente parlamentar, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que foi relator da proposta do auxílio emergencial de R$ 600,00 para trabalhadores informais durante a pandemia de covid-19 (PL 1.066/2020, que deu origem à Lei 13.982, de 2020), o objetivo é centralizar a discussão no Congresso Nacional e facilitar a transição dos programas atuais para uma renda básica. A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) afirmou que a frente parlamentar representa uma "possibilidade real" de implantar a renda básica como política de Estado para redução da pobreza, chegando a 120 milhões de brasileiros. "Esse é um sonho possível, capaz de reduzir muito a enorme injustiça social que o Brasil está vivendo", afirmou. Saiba mais na reportagem de Marcella Cunha, da Rádio Senado.

Fonte: Agência Senado

Nenhum comentário: