Em prisão domiciliar, Geddel tem suspeita de tumor

Foto: Dida Sampaio/Estadão/Arquivo
Além de ter testado positivo para Covid-19 no dia 8 julho – o que foi negado pelo exame de contraprova realizado três dias depois – enquanto estava no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB), preso desde julho de 2017 por lavagem de dinheiro e organização criminosa, também está com suspeita de outro problema de saúde: um tumor. A informação foi confirmada ao jornal Correio por uma fonte próxima que pediu para não ser identificada.

Segundo a publicação, a fonte confirmou que Geddel já tinha a suspeita de tumor no intestino antes de vir para a Mata Escura. A suspeita chegou após uma colonoscopia, exame que captura imagens em tempo real do intestino grosso e de parte do íleo terminal (a porção final do intestino delgado). Nos próximos dias, o ex-deputado deve fazer novos exames para confirmar o tumor e identificar se é benigno ou maligno.

Geddel foi para prisão domiciliar nesta quarta-feira (15) após a apresentação de um relatório médico, encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli. Em sua decisão, o presidente do Corte justifica a concessão da prisão domiciliar para Geddel devido ao “agravamento do estado geral de saúde do requerente, com risco real de morte reconhecido

Nenhum comentário: