Advogados querem acionar a Justiça contra Roberto Jefferson por crime de homofobia

Foto: Reprodução/Agência Brasil
Depois que o ex-deputado Roberto Jefferson concedeu entrevista a um canal bolsonarista, onde fez ataques e insinuações de caráter sexual contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), um grupo de advogados tem estudado acionar a Justiça por suposto crime de homofobia.

Na entrevista, Jefferson disse que os ministros do Supremo “usam saias” por “opção sexual”. “Um homem desses não passa em Supremo nenhum do mundo”, afirmou, na ocasião.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, o advogado Pedro Martinez, da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB, afirma que, com esta frase, o ex-parlamentar atinge a dignidade de toda a comunidade LGBT “ao dizer que gays ou bissexuais não podem ser ministros do Supremo”.

Coordenador de Direitos Humanos do Sindicato dos Advogados de São Paulo, Martinez integra o grupo Prerrogativas, que estuda entrar com a representação no Ministério Público.

Nenhum comentário: