Formulador de estratégia contra pandemia deixa Ministério da Saúde

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O secretário de Vigilância e Epidemiologia do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, deve deixar a pasta nesta segunda-feira (25). Um dos responsáveis pela estratégia de enfrentamento ao coronavírus no Brasil, Wanderson informou sua saída em mensagem enviada aos colegas.

“Missão dada é missão cumprida”, disse o enfermeiro epidemiologista, de acordo com O Globo.

Apesar da saída, o agora ex-auxiliar afirmou que deve continuar ajudando o ministro interino, Eduardo Pazuello, nas ações de resposta à Covid-19. Wanderson lembrou que ambos são da mesma instituição, o Ministério da Defesa.

Wanderson é servidor civil do Hospital das Forças Armadas, e deve se reapresentar à unidade depois de sua saída do Ministério da Saúde. Na pasta, formulou as medidas não farmacológicas de enfrentamento à pandemia ainda na gestão Luiz Henrique Mandetta.

Antes da saída do ex-ministro, Wanderson tentou se antecipar e entregou sua carta de demissão, mas Mandetta não aceitou. Na época, a situação do médico estava insustentável e o presidente Jair Bolsonaro pressionava pelo uso da cloroquina.

Quando Nelson Teich assumiu a pasta, Wanderson manteve sua posição de saída, mas continuou para a transição de uma gestão para outra. O então secretário de Vigilância tirou férias, de 4 a 19 de maio. No retorno, acordou com Pazuello sua saída.

Nenhum comentário: