Bolsonaro envia indireta ao Supremo em mais um domingo de aglomeração

Supremo Tribunal Federal (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Dois dias depois que o decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello, tornou pública a gravação da reunião ministerial de 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro enviou uma indireta à Suprema Corte. Ele postou nas redes sociais o artigo 28 da Lei de Abuso de Autoridade (13.869/19), que trata de divulgação de gravação sem relação com a prova.
A reunião foi apontada como prova de interferência indevida na Polícia Federal pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em inquérito aberto a pedido da Procuradoria Geral da Justiça.
Após a postagem, o presidente seguiu de helicóptero até a base da vice-presidência e de lá foi para uma manifestação na Praça dos Três Poderes. Conforme reportagem do UOL, Bolsonaro chegou a usar máscara, mas depois retirou o equipamento de proteção. Segundo regras do Governo do Distrito Federal, sair sem máscara pode render multa de R$ 2 mil.

Nenhum comentário: