Bolsonaro diz receber de agentes de órgãos de segurança dados de sistema paralelo de informações

Foto: Divulgação
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (22) que o sistema de informações particular, alheio aos oficiais, citado por ele na reunião ministerial do dia 22 de abril se refere a dados que ele recebe de modo informal de integrantes de determinados órgãos de segurança, por exemplo.

“É um colega de vocês da imprensa que com certeza eu tenho, é um sargento no Batalhão de Operações Especiais no Rio, um capitão do Exército em Nioaque [município de Mato Grosso do Sul[, é um capitão da Polícia Civil em Manaus, é um amigo que eu fiz em um determinado local”, disse o presidente.

A declaração foi dada após Bolsonaro ser questionado sobre o que seria a rede de informações citada na reunião.

O presidente citou ainda “amigos policiais” do Rio como informantes de apurações contra a sua família. Em 2019, ele já havia dito ter recebido informações paralelas de eventual busca policial na casa de um de seus filhos.

“O tempo todo vivendo sob tensão, possibilidade de busca e apreensão na casa de filho meu, onde provas seriam plantadas, levantei isso graças a Deus, tenho amigos policiais civis e policiais militares no Rio de Janeiro, que estava sendo armado para cima de mim”, disse Bolsonaro nesta sexta.



Folha

Nenhum comentário: