Em plena pandemia, candidatura de major Denice entra em “quarentena política”

Foto: Divulgação/Arquivo/O governador e a candidata que foi colhida por uma verdadeira "quarentena política" da qual ninguém sabe quando vai sair
Em meio à pandemia do coronavírus, não é o isolamento social mas o político que mais preocupa o PT com relação à virtual candidata do partido à Prefeitura de Salvador, a major Denice Santiago, da PM.

Nome do governador Rui Costa (PT) à sucessão municipal que foi assumido pelo partido, a major foi colhida pelos efeitos da pandemia quando a sigla se preparava para lançar oficialmente sua pré-candidatura.

Agora, os petistas fazem um esforço para descobrir formas de manter seu nome ativo, já que, dos demais pré-candidatos do grupo do governador, ela é a única a quem falta, além de um mandato, experiência política.

“Muito difícil construir um projeto político praticamente do nada em meio a uma crise como a atual”, diz um vereador petista a este Política Livre, questionando a falta de uma estratégia clara para a campanha municipal.

Ele afirma que, não bastasse o fato de o PT ter mantido seus outros pré-candidatos à Prefeitura, o distanciamento tem dificultado até os entendimentos com a major em torno do que devem ser seus passos nesta pandemia.

Um dos maiores exemplos de que a pré-candidata do governador entrou em quarentena política e aparentemente está sem prazo para deixá-la foi sua manifestação por ocasião do feriado da Páscoa, na semana passada.

A major foi às redes sociais fazer uma mensagem insossa que pouco lembraria a alguém que era candidata, quando, na visão de petistas, poderia ter falado sobre o combate à violência doméstica, cerne da sua atuação na PM.

“Ela poderia ter mandando uma mensagem para as mães, as mulheres de maneira geral, chamando a atenção para o enfrentamento de abusos, de uma maneira leve, mas não conseguiu dizer nada”, critica um outro petista.

Ele admite que nenhum pré-candidato de partidos da base se sobressaiu no feriado, mas acha que, para uma candidata do governador, a sensação é de que Denice foi abandonada à própria sorte.

“Você pode até dizer que não tem campanha nas ruas do lado do governador, mas do lado do prefeito tem, Bruno Reis está em ação diariamente. Como uma candidata do governador fica assim?”, questiona.

Por: Politica Livre

Nenhum comentário: