Mostrando postagens com marcador Justiça e Segurança. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Justiça e Segurança. Mostrar todas as postagens

PF realiza a Operação Aurum Protectio para coibir crimes ambientais em São Félix do Xingu/PA

Redenção/PA. A Polícia Federal, com o apoio do Ibama, realizou a Operação Aurum Protectio para coibir crimes ambientais na região do Distrito da Taboca, em São Félix do Xingu/PA, na última terça-feira (16/7). Seis garimpos de ouro e de cassiterita, localizados no entorno e no limite da Terra Indígena de Apyterewa, foram fechados.
Na ação, uma máquina escavadeira hidráulica foi apreendida e outras seis foram inutilizadas, além de dois motores estacionários e uma caixa de coleta de minérios. 

Foi identificado que os trabalhadores do garimpo viviam de maneira improvisada, em barracões de lona, com banheiros inadequados, água imprópria para consumo e condições precárias. As provas colhidas no local serão usadas em inquérito que apura o crime de redução de trabalhadores à condição análoga à de escravo.

Diante dos fatos, os responsáveis pelas atividades ilícitas e os proprietários das áreas foram identificados e poderão ser responsabilizados também por crimes ambientais e usurpação de bens da União.

A operação faz parte de uma série de ações da Polícia Federal em Redenção/PA, que visa cumprir a decisão do STF na ADPF 709/2020, que determinou a desintrusão das terras indígenas Apyterewa e Kayapó, além de coibir os delitos praticados em seu interior e entorno. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Redenção

PF deflagra Operação Palmares para apurar assassinato


 Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporár.

Salvador/BA. A Polícia Federal deflagrou, na tarde desta quarta-feira (17/7) e manhã desta quinta (18/7), a Operação Palmares, com o objetivo de apurar a autoria do assassinato de Flávio Gabriel Pacífico dos Santos.
Também conhecido como Binho do Quilombo, era representante da Comunidade Quilombola de Pitanga dos Palmares (Simões Filho/BA), juntamente com sua mãe, Maria Bernadete Pacífico Moreira, também vítima de homicídio em agosto de 2023. As investigações se iniciaram na Polícia Federal em setembro de 2017, poucos dias após o delito, que foi praticado no dia 19 de setembro do mesmo ano.

Os elementos de informação produzidos no curso dos autos demonstram que os suspeitos utilizaram na empreitada criminosa um veículo fraudulentamente adquirido em nome de terceiro, financiado mediante utilização de documentos falsificados. Restou consignado, ainda, que o número de celular utilizado por um dos investigados à época do crime foi cadastrado em nome desta mesma pessoa.

Essas foram circunstâncias que, no início, fizeram as investigações tomar um rumo que se distanciava da correta elucidação do fato criminoso. Identificado o verdadeiro usuário do terminal telefônico de interesse, foram deferidos os dois mandados de prisão em desfavor dos indiciados, cumpridos durante a deflagração da operação.

Outros oito mandados, desta vez de busca e apreensão, estão sendo cumpridos no bojo da fase ostensiva das investigações, todos deferidos pela 2ª Vara Especializada Criminal da Seção Judiciária da Justiça Federal na Bahia.

Comunicação Social Superintendência Regional de Polícia Federal na Bahia

FICCO/SP e Polícia Rodoviária apreendem mais de 80 kg de pasta base de cocaína em Itaquaquecetuba/SP

São Paulo/SP. A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de São Paulo (FICCO/SP), em operação conjunta com a Equipe do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), identificou nesta segunda-feira (15/7) um veículo suspeito trafegando em uma rodovia de SP. 

Os policiais rodoviários deram sinal obrigatório de parada, que foi desobedecido pelo condutor do veículo, dando início a um breve acompanhamento. Na sequência, o condutor abandonou o automóvel às margens da via e fugiu. 

Foram localizadas no interior do veículo duas mochilas com 80 tabletes de pasta base de cocaína, totalizando 83,45 kg da droga. A droga apreendida foi apresentada à delegacia da PF.

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo

FICCO/AC deflagra operação policial contra facção criminosa


Rio Branco/AC. A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Acre - FICCO/AC, composta pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal, desencadeou nesta terça-feira, 16/07, a Operação Servilis para reprimir organização criminosa atuante no tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.
A apuração das ações da facção criminosa se iniciou após a prisão em flagrante em Rio Branco/AC de indivíduos que estavam na posse de 20 kg de cocaína, cujo destino seria a cidade de São Luís/MA. Além disso, possibilitou que outra carga com cerca de 42 kg de cocaína, pertencente ao mesmo grupo criminoso investigado, fosse apreendida em Porto Velho/RO.

Quanto ao tráfico de drogas, os elementos de prova revelaram que os entorpecentes eram adquiridos por meio de intermediários em Assis Brasil/AC e, posteriormente, remetidos ao Maranhão. Já em relação ao crime de lavagem de dinheiro, foi evidenciado que a organização criminosa se utilizava dos serviços de indivíduos residentes nas cidades de Assis Brasil/AC, Epitaciolândia/AC e Rio Branco/AC, assim como de estabelecimentos empresariais aparentemente idôneos, para a prática ilícita.

Mais de 80 policiais federais e estaduais foram às ruas nos Estados do Acre, Mato Grosso, Maranhão e Paraná para dar cumprimento aos 38 mandados judiciais emanados do Juízo da Vara de Delitos de Organizações  Criminosas do Tribunal de Justiça do Acre, sendo 28 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão, além do bloqueio de bens dos investigados no montante de R$ 174 milhões, valor esse que corresponde à movimentação financeira perpetrada pelo grupo criminoso com as atividades espúrias, que restaram identificadas no curso do inquérito policial.

Os responsáveis poderão responder judicialmente pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de capitais, cujas penais totais somam mais de 30 anos de prisão.

 São cumpridos 38 mandados judiciais

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

FICCO/RJ e Receita Federal prendem homem por importação ilegal de fuzil anti-drones

Prisão foi efetuada enquanto indivíduo retirava a encomenda em uma unidade dos Correios em Nova Iguaçu/RJ

Rio de Janeiro/RJ. Na manhã desta segunda-feira, 15/7, a Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal, prendeu em flagrante um homem responsável pela importação ilegal de um fuzil anti-drones pelos Correios em Nova Iguaçu.

A ação teve início após informação encaminhada pela Receita Federal, que indicava uma remessa internacional oriunda de país da Ásia contendo um fuzil anti-Drones, produto controlado cuja comercialização, posse e emprego é condicionada à anuência da Anatel.

Policiais federais prenderam o homem após ele retirar a encomenda em uma unidade dos Correios. A prisão foi fruto de uma investigação conjunta entre a FICCO e a Receita Federal.

Os fuzis anti-drones estão sendo utilizados pelo crime organizado para o monitoramento do espaço aéreo das comunidades em que atuam, com vistas ao impedimento do uso de drones pelas forças policiais ou mesmo por facões rivais na guerra do tráfico.

O preso foi conduzido à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro e após a formalização da prisão em flagrante, será encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A FICCO/RJ, Força Integrada de Combate ao Crime Organizado, é uma força-tarefa composta pela Polícia Federal, Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro e Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e tem por objetivo realizar uma atuação conjunta e integrada no enfrentamento à criminalidade organizada no estado do Rio de Janeiro.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

PF prende em flagrante três pessoas por contrabando de migrantes em Guajará-Mirim/RO

Guajará-Mirim/RO. A Polícia Federal prendeu em flagrante três pessoas pela prática do crime de contrabando de migrantes na noite de quarta-feira, 10/7, em Guajará-Mirim.

As três pessoas presas foram flagradas transportando 12 migrantes de nacionalidade nepalesa que supostamente iriam cruzar ilegalmente a fronteira do Brasil até a Bolívia. Também foram apreendidos três veículos, utilizados para a prática do crime.

Na segunda-feira, (8/7), uma pessoa já havia sido presa na mesma cidade em circunstâncias semelhantes, por contrabando de cinco migrantes de nacionalidade indiana.

Anualmente, no dia 30 de julho, é celebrado o Dia Mundial e Nacional do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, e são previstas em lei campanhas nacionais de enfrentamento ao tráfico de pessoas, a serem divulgadas em veículos de comunicação, visando à conscientização da sociedade sobre todas as modalidades de tráfico de pessoas.

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia

PF deflagra operação contra o tráfico transnacional de drogas em Itajaí/SC

Itajaí/SC. A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 11/7, a operação ILUSBOI, para combater o tráfico transnacional de entorpecentes. Na ação, estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em duas residências e em duas empresas, todas na cidade de Itajaí.

A investigação foi iniciada em maio de 2023, quando a Receita Federal apreendeu cerca de 430 kg de cocaína no terminal portuário de Navegantes/SC. A droga estava dissimulada em uma carga de carne bovina congelada com destino à Rússia e transbordo no porto de Antuérpia/Bélgica.

Comunicação Social da Polícia Federal em Santa Catarina  

PF reprime lavagem de dinheiro e organização criminosa em Maceió/AL

Maceió/AL. A Polícia Federal, com o apoio do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Alagoas (BOPE), deflagrou nesta quinta-feira (11/7) a Operação Blefe que visa desarticular organização criminosa que se estabeleceu em Maceió com o objetivo de lavar dinheiro obtido através do cometimento de outros crimes.

Os policiais cumprem três mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital, na cidade de Maceió, visando reprimir as ações da organização criminosa e colher maiores provas dos crimes praticados em Alagoas, bem como identificar outras pessoas envolvidas na lavagem de dinheiro.

Destaque-se que as investigações tiveram início quando policiais federais tomaram conhecimento de que integrantes de uma facção criminosa que domina o tráfico de drogas no oeste baiano teriam fixado residência nesta capital e estariam fazendo uso de falsas identidades para fugir da Justiça e para a aquisição de bens em nome de terceiros. Durante as diligências os policiais confirmaram a falsidade ideológica e descobriram que um dos investigados é foragido da Justiça paraibana.

Foi apurado ainda que apesar de não trabalharem ou possuírem fontes de renda lícita, os investigados ostentavam elevado padrão de vida, passando o dia em restaurantes de praia badalados e andando em veículo importado de alto valor.

Os suspeitos estão sendo investigados pelos crimes de lavagem de dinheiro falsidade ideológica e participação em organização criminosa.

Comunicação Social da Polícia Federal em Alagoas – CS/SR/PF/AL

PF prende dez passageiros por tráfico de drogas em Guarulhos


Guarulhos/SP. A Polícia Federal, no Aeroporto Internacional de São Paulo, prendeu entre os dias 5 e 9 de julho, em ações distintas, dez passageiros tentando levar mais de 40 Kg de cocaína para o exterior e uma mulher com munições para arma de fogo.

Três passageiros foram flagrados por policiais que operam cães farejadores e o aparelho de scanner corporal, tentando embarcar para a França com cápsulas de cocaína dentro de seus aparelhos digestivos e introduzidas no corpo. Todos, em razão do risco de morte, foram conduzidos ao hospital público para que possam expelir a substância com segurança.

Uma mulher, que pretendia embarcar para o Ceará, foi flagrada transportando duas caixas de munição para arma de fogo, sem a devida autorização legal.

Em outras três ações, policiais federais, com o auxílio de cães farejadores, flagraram passageiros com volumes contendo cocaína fixados às suas pernas e coxas. Dois dos presos pretendiam embarcar para Portugal. Com cada um deles foram apreendidos 3 Kg da droga. O terceiro suspeito preso, iria para a Tunísia. Com ele foram encontrados mais 4 Kg da substância ilícita.

Dois passageiros tentaram embarcar com droga dentro de garrafas de suco e de cachaça. Um suspeito que embarcaria para Hong Kong, transportava quase 5 Kg de cocaína diluída em 4 garrafas de suco. O outro homem, que pretendia embarcar para o Catar, levava cocaína em pó dentro de três garrafas de cachaça.

Por fim, uma mulher, nacional de Angola, que possui cidadania britânica e pretendia embarcar para Portugal, foi flagrada pelos policiais federais com quase 10 Kg de cocaína na mala que ela havia despachado e, numa outra ação, um homem, que viajaria para a França, foi preso com 5 Kg da droga em fundos falsos forjados em sua mala. A mala de sua companheira de viagem, que se evadiu do local, também foi revistada e, nela, foram encontrados 8 Kg de cocaína.

Comunicação Social Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Superintendência da Polícia Federal em São Paulo

PF deflagra Operação Corisco Turbo contra organização criminosa envolvida em esquema de importação ilegal de produtos

Brasília/DF. A Polícia Federal, em ação conjunta com a Receita Federal do Brasil, deflagrou nesta quarta-feira, 10/7, a Operação Corisco Turbo, com o objetivo de desmantelar uma organização criminosa responsável por importar ilegalmente grandes quantidades de mercadorias de origem estrangeira sem qualquer pagamento de tributos.

Cerca de 250 policiais federais e 100 servidores da Receita Federal cumprem, em São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Maranhão, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal, 51 mandados de busca e apreensão, 25 ordens de sequestro de bens imóveis, 42 ordens de sequestro de veículos, além do bloqueio de 280 milhões de reais nas contas dos alvos da operação.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, que também determinou medidas cautelares diversas da prisão em desfavor dos principais investigados, tais como proibição de se ausentarem do país, com a entrega dos passaportes em 24 horas, proibição de se ausentarem do município de domicílio, comparecimento mensal ao Juízo Federal para informar suas atividades e proibição de manterem contato uns com os outros.

As investigações apontam que a organização criminosa se subdividia em núcleos responsáveis pela negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte/armazenamento, constituição de empresas fictícias, envio de dinheiro para o exterior e receptação dos produtos para revenda em comércios.

Os investigadores também encontraram indícios de ocorrência dos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão de divisas por meio de doleiros e de transferência de criptomoedas.

Segundo as investigações, há indícios da remessa ilegal de mais de R$ 1,6 bilhão ao exterior, estimando-se que foram internalizados no país mais de 500 mil telefones celulares pela organização criminosa nos últimos 5 anos.

Os suspeitos devem responder pelos crimes de falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e organização criminosa, que possuem penas máximas que podem chegar a 37 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no DF

PF deflagra Operação Falso Egidio em cinco estados para combater fraudes contra a Caixa


A ação é resultado de um trabalho conjunto entre a Polícia Federal e o banco, que aponta um prejuízo estimado de R$ 10 milhões em fraudes sobre programas de transferência de renda

Niterói/RJ. Na manhã desta quarta-feira, 10/7, a Polícia Federal, em ação conjunta com a Caixa, deflagrou a Operação Falso Egidio para desarticular uma organização criminosa especializada em fraudes a programas de transferência de renda, com atuação em cinco estados brasileiros.
Cerca de 80 policiais federais cumprem 11 mandados de prisão temporária e 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói/RJ, nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas, Mato Grosso do Sul e Piauí.
Trata-se de uma investigação conjunta iniciada em abril de 2023 por parte da Delegacia de Polícia Federal em Niterói, da REAPDRJ (Caixa) e da Centralizadora Nacional de Segurança e Prevenção a Fraude da Caixa. As apurações identificaram a organização criminosa especializada em fraudes a programas de transferência de renda, bem como apontaram um prejuízo estimado de cerca de R$ 10 milhões.

Durante as investigações, constatou-se a participação de um empregado e duas funcionárias terceirizadas do banco, que foram cooptados pela quadrilha em troca de propina para realizar a liberação do acesso dos criminosos ao aplicativo CAIXA-TEM, que gerencia as contas digitais sociais da instituição financeira e pelo qual são geridos os valores de benefícios sociais, entre eles o Auxílio Emergencial.

Logo após a liberação realizada pelos funcionários, os criminosos se apropriavam das contas digitais sociais de terceiros por meio do aplicativo CAIXA-TEM e desviavam valores oriundos de programas de transferência de renda.

Os investigados abriram diversas contas bancárias em nome de moradores de rua, em clara situação de vulnerabilidade social, para receber vultuosas quantias oriundas das referidas contas. Em seguida, os valores eram transferidos entre os integrantes da quadrilha.

Uma análise das contas bancárias utilizadas pela organização criminosa levou à conclusão de que as elas foram abertas em nome de terceiros que não tinham conhecimento acerca das fraudes, e eram utilizadas unicamente para abrigar o montante desviados das contas digitais sociais. Em seguida, os valores eram integralmente repassados entre os destinatários finais dos recursos.

Além do crime de integrar organização criminosa, os investigados responderão pelos crimes de furto qualificado, inserção de dados falsos em sistema de informações e lavagem de dinheiro.

Os mandados estão sendo cumpridos, conforme abaixo:

No RJ - 07 MPT e 11 MBA

04 buscas no Rio de Janeiro
02 buscas e 01 prisão em Belford Roxo
02 buscas e 03 prisões em Niterói
03 buscas e 03 prisões em São Gonçalo

Fora do RJ - 04 MPT e 05 MBA

Manaus/AM - 02 buscas e 01 prisão
Teresina/PI - 01 busca e 01 prisão
São Paulo/SP - 01 busca e 01 prisão
Campo Grande/MS - 01 busca e 01 prisão

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Secretário de Educação de Belford Roxo é preso suspeito de desviar R$ 6,1 mi de merenda

 Dinheiro apreendido em operação da Polícia Federal contra desvio na pasta da Educação em Belford Roxo, na Baixada Fluminense

O secretário de Educação de Belford Roxo foi preso em uma operação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, nesta terça-feira (9), por supostos desvios do dinheiro da merenda do município, na Baixada Fluminense.

Segundo a investigação, Denis de Souza Macedo desviou ao menos R$ 6.140.602,60 do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar). O secretário foi preso em casa em um condomínio em Nova Iguaçu, também na Baixada. No local, os agentes apreenderam R$ 360 mil, em dinheiro.

Em nota, a Prefeitura de Belford Roxo declarou que não teve acesso aos autos do processo, mas confia na atuação da Justiça. A reportagem não localizou a defesa de Denis Macedo.

De acordo com a PF, as fraudes eram feitas a partir de sucessivos pagamentos superfaturados, baseados em documentação falsa, destinados a empresas que foram contratadas para fornecer merenda escolar.

A investigação revelou ainda que as empresas pagavam vantagens indevidas aos agentes públicos da cidade, “quais se valeram de mecanismos de lavagem de dinheiro para ocultar e dissimular a origem ilícita dos valores recebidos”.

Além do mandado de prisão contra o secretário, outros 21 mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 7ª Vara Federal da Subseção Judiciária do Rio de Janeiro, cumpridos na capital e em cidades da Baixada.

Na casa de outro alvo, um empresário, na Barra da Tijuca, foram encontrados 300 mil euros em espécie, o equivalente a R$ 1,8 milhão. No total, em todos os endereços, os agentes apreenderam R$ 2,6 milhões e quatro veículos, além de celulares e documentos.

No galpão de merenda da Secretaria Municipal de Educação, os policiais encontraram itens sem o armazenamento adequado. Imagens divulgadas pela força-tarefa mostram utensílios de cozinha, como panelas e copos, próximos ao chão. Também é possível ver muitos ferros, aparentemente estruturas de carteiras de estudantes e mesas.

Os investigados poderão responder pelos crimes de documento falso, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

A operação foi batizada de Fames, em alusão à deusa da fome na mitologia romana.

Aléxia Sousa/Folhapress

PF deflagra as fases III e IV da Operação Patronos na Bahia

Salvador/BA. A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal, deflagrou, na manhã desta terça-feira (9/7), as fases III e IV da Operação Patronos, que investiga a participação de advogados em esquema que envolve a negociação de decisões judiciais de magistrados do Tribunal de Justiça da Bahia.

A investigação deriva dos fatos apurados da Operação Faroeste, quando se descortinou a existência de várias organizações criminosas atuando naquele Tribunal, integradas por magistrados, servidores, advogados e empresários.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Salvador/BA, Mata de São João/BA e Serrinha/BA, além de medidas cautelares diversas, com a participação de 28 policiais federais.

Em 14/09/2023 e 01/07/2024 foram deflagradas as fases I e II da Operação Patronos, quando também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos endereços dos investigados, além da determinação de medidas cautelares de constrição patrimonial.

Comunicação Social da Polícia Federal na Bahia

Advogado que formou listra tríplice para vaga no TRE também é alvo de mandados da PF

Além de cumprir mandados de busca e apreensão na casa do ex-juiz eleitoral Rui Barata Filho, filho da desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Lígia Cunha (veja aqui), a Polícia Federal também teve como alvo na Operação Patronos, desdobramento da Faroeste, o advogado Ailton Barbosa de Assis Júnior, que compôs lista tríplice para a vaga de juiz efetivo do Tribunal Regional Eleitoral da Advocacia (TRE-BA) em 2019.

A operação realizada na manhã desta terça-feira (9) apura a participação de advogados em esquema que envolve a negociação de decisões judiciais de magistrados do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Política Livre

PF e MPF deflagram Operação Fames para combater o desvio de verbas da educação

Nova Iguaçu/RJ. Na manhã desta terça-feira, 9/7, a Polícia Federal, em ação conjunta com o GAECO/MPF/RJ, deflagrou a Operação Fames com o objetivo de combater o desvio de recursos públicos destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em Belford Roxo/RJ.

Cerca de 100 policiais federais cumprem um mandado de prisão contra o atual Secretário de Educação do município de Belford Roxo e 21 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal da Subseção Judiciária do Rio de Janeiro, na cidade do Rio de Janeiro e em municípios da Baixada Fluminense.

Ao longo da investigação, foi possível verificar que agentes públicos atuantes na Secretaria de Educação de Belford Roxo (SEMED/BR), em conluio com pessoas jurídicas fornecedoras de merenda escolar e seus dirigentes, desviaram recursos públicos originalmente destinados à aquisição de merendas escolares para as unidades de ensino do referido município. Pelo apurado até o momento, o valor desviado foi de, ao menos, R$ 6.140.602,60.

As fraudes eram realizadas mediante sucessivos pagamentos superfaturados, baseados em documentação falsa e destinados a empresas que foram contratadas para fornecer merenda escolar. A investigação também revelou que o desvio de recursos públicos foi acompanhado do pagamento de vantagens indevidas, por parte das empresas fornecedoras de merenda, a agentes públicos do município de Belford Roxo, os quais se valeram de mecanismos de lavagem de dinheiro para ocultar e dissimular a origem ilícita dos valores recebidos.

Os crimes praticados com recursos do PNAE têm potencial impacto social – quantitativa e qualitativamente –, tendo em vista que englobam verbas destinadas aos serviços de educação para a população, principalmente a de baixa renda.

A operação deflagrada busca a ampliação do conjunto de provas já existente, de forma a coletar mais elementos que possam estabelecer o montante total dos valores desviados, bem como revelar eventual participação de outros servidores públicos nas condutas criminosas apuradas.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de documento falso, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Balanço: 300 mil euros (cerca de R$ 1,8 milhão), em espécie, apreendidos na residência de um dos alvos, em um condomínio de luxo, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

PF e MPF deflagram Operação Fames para combater o desvio de verbas da educação

A investigação apura desvios de mais de R$ 6 milhões que seriam destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

Nova Iguaçu/RJ. Na manhã desta terça-feira, 9/7, a Polícia Federal, em ação conjunta com o GAECO/MPF/RJ, deflagrou a Operação Fames com o objetivo de combater o desvio de recursos públicos destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em Belford Roxo/RJ.
Cerca de 100 policiais federais cumprem um mandado de prisão contra o atual Secretário de Educação do município de Belford Roxo e 21 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal da Subseção Judiciária do Rio de Janeiro, na cidade do Rio de Janeiro e em municípios da Baixada Fluminense.

Ao longo da investigação, foi possível verificar que agentes públicos atuantes na Secretaria de Educação de Belford Roxo (SEMED/BR), em conluio com pessoas jurídicas fornecedoras de merenda escolar e seus dirigentes, desviaram recursos públicos originalmente destinados à aquisição de merendas escolares para as unidades de ensino do referido município. Pelo apurado até o momento, o valor desviado foi de, ao menos, R$ 6.140.602,60.

As fraudes eram realizadas mediante sucessivos pagamentos superfaturados, baseados em documentação falsa e destinados a empresas que foram contratadas para fornecer merenda escolar. A investigação também revelou que o desvio de recursos públicos foi acompanhado do pagamento de vantagens indevidas, por parte das empresas fornecedoras de merenda, a agentes públicos do município de Belford Roxo, os quais se valeram de mecanismos de lavagem de dinheiro para ocultar e dissimular a origem ilícita dos valores recebidos.

Os crimes praticados com recursos do PNAE têm potencial impacto social – quantitativa e qualitativamente –, tendo em vista que englobam verbas destinadas aos serviços de educação para a população, principalmente a de baixa renda.

A operação deflagrada busca a ampliação do conjunto de provas já existente, de forma a coletar mais elementos que possam estabelecer o montante total dos valores desviados, bem como revelar eventual participação de outros servidores públicos nas condutas criminosas apuradas.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de documento falso, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Balanço: 300 mil euros (cerca de R$ 1,8 milhão), em espécie, apreendidos na residência de um dos alvos, em um condomínio de luxo, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

PF desarticula organização criminosa que produzia e comercializava cédulas falsas de reais


Estima-se que a fábrica de cédulas falsas de reais encerrada na operação de hoje tenha sido responsável por cerca de 50% das notas ilícitas em circulação no país.
São Paulo/SP. A Polícia Federal deflagrou hoje, 5/7, a operação Oris, que visa desarticular organização criminosa que produzia e comercializava cédulas falsas de reais.

Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos no município de Itanhaém, litoral sul de São Paulo, onde foi apreendida grande quantidade de maquinário utilizado na fabricação das cédulas, bem como expressivo volume de papel-moeda falso pronto para venda.

Estima-se que a fábrica de cédulas falsas de reais encerrada na operação de hoje tenha sido responsável por cerca de 50% das notas ilícitas em circulação no país.

Os chefes da organização criminosa investigada foram presos em flagrante.

Comunicação Social da PF em SP

PF, em ação conjunta com o BPFron e o BPM/PR, apreende cerca de 580,5 kg de drogas no PR

Ação ocorreu durante patrulhamento na área rural de Terra Roxa/PR, quando a equipe policial encontrou diversos volumes de maconha escondidos em uma mata fechada

Terra Roxa/PR. Nesta sexta-feira (5/7), a Polícia Federal, em ação conjunta com o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e o Batalhão da Polícia Militar do Paraná, apreendeu cerca de 580,5 kg de drogas, em Terra Roxa. 

A ação se deu durante patrulhamento na área rural da região, quando a equipe policial encontrou diversos volumes de maconha escondidos em uma mata fechada. 

Diante dos fatos, todo material apreendido foi encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal em Guaíra/PR para os procedimento subsequentes.

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

PF reprime crime de tráfico e comércio ilegal de armas de fogo

 Na ação, um homem foi preso em flagrante e quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos

Vitória/ES. A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (4/7), operação para dar cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Criminal Federal de Vitória, visando o combate ao tráfico ilegal de armas de fogo.

Pelos elementos colhidos na investigação, a comercialização irregular das armas ocorria na Grande Vitória e era realizada por associação criminosa que recebia o armamento do exterior. As negociações ilícitas ocorriam por aplicativo de compartilhamento de mensagens, administrados pelos alvos da operação. Foram identificadas, ao menos, 20 transações de armas de fogo de diversos calibres.

Durante os cumprimentos dos mandados na data de hoje, foram apreendidos celulares, uma pistola 9mm, uma pistola .380, um carregador de pistola 9mm, dois carregadores (rajada), 110 munições calibre .380, 66 munições calibre 9mm, medicamentos, drogas, diversos acessórios de armas de fogo e um rádio comunicador.

Na ação, um homem foi preso em flagrante por posse de arma de fogo, munições de uso restrito e drogas. 

A investigação continuará para apuração de eventuais outros envolvidos e completa desarticulação da associação delitiva.

Comunicação Social da Superintendência de Polícia Federal no Espírito Santo

PF faz operação em sete estados contra organização criminosa que praticava crimes de lavagem de dinheiro, falsidade material e ideológica

 Investigações identificaram transações suspeitas com movimentação de mais de R$ 5,5 bilhões, decorrentes de atividades ilícitas

Uberlândia/MG. A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (2/7), nos estados de Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Bahia e Goiás a Operação Terra Fértil, que tem por objetivo promover a descapitalização patrimonial e a desarticulação de uma organização criminosa atuante no tráfico internacional de drogas.

Cerca de 280 policiais federais cumprem 9 mandados de prisão preventiva e 80 mandados de busca e apreensão, além de outras medidas cautelares, como sequestro de bens e bloqueio de contas, expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal da Comarca de Belo Horizonte, nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Goiás. 

 
As investigações revelaram uma complexa engrenagem montada pelo grupo criminoso e a grande quantidade de indivíduos interconectados, alguns deles com envolvimento com conhecida facção criminosa.

Um narcotraficante internacional e pessoas físicas e jurídicas a ele associadas faziam parte de uma rede que cometia diversos delitos, visando principalmente ocultar e dissimular o patrimônio proveniente da prática de inúmeros crimes, dentre os quais o tráfico internacional de drogas. O homem já fora investigado em outras ocasiões pela PF e há suspeitas de que ele enviava cocaína para países das Américas do Sul e Central, com destaque para remessas a violentos Cartéis Mexicanos.

Durante as investigações, constatou-se que os envolvidos criavam empresas de fachada, sem vínculo de empregados no sistema CAGED, e adquiriam por meio dessas empresas imóveis e veículos de luxo para terceiras pessoas, assim como movimentavam grande quantia de valores, incompatíveis com seu capital social.
Os sócios das empresas geralmente não possuíam vínculos empregatícios a anos, alguns até receberam auxílio emergencial.
A PF também constatou que algumas das pessoas jurídicas efetuavam transações com empresas no ramo de criptomoedas e de atividades que não tinham relação com o ramo de negócio, o que leva a crer que os investimentos estivessem sendo usados para mascarar a origem ilícita dos valores.

Estima-se que o montante dos valores ilegalmente movimentados pela organização criminosa atinge a quantia de mais de R$ 5 bilhões de reais no período de pouco mais de 5 anos.

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Destaques