Terremoto turbina o medo que já vive na alma de Cachoeira e São Félix

 Os moradores não são apenas desconfiados com Pedra do Cavalo, 'são sempre muito desconfiados'; 'O medo é real'

Foto: Reprodução/Fonte no Recôncavo



Se fortes tempestades com trovões já assustam moradores de Cachoeira e São Félix, imagine a notícia de um terremoto na área. Pois o domingo (30) nas duas cidades foi de quase pânico, segundo o jornalista Romário Gomes, cachoeirano.

— Dizem que, de madrugada, a Votorantim abriu as comportas duas vezes. Por que? Falam que foi uma turbina que pifou. Por que não explicam? Tudo isso contribui para aumentar o medo.

Romário diz que os moradores de Cachoeira e São Félix não são apenas desconfiados com Pedra do Cavalo, “são sempre muito desconfiados”. “O medo é real.”

Fala a defesa civil

Romário conta que muito se faz projeções sobre o possível estrago de um rompimento: atingiria em cheio Cachoeira, com 35 mil habitantes; São Félix, com 18 mil; e mais abaixo Maragogipe, com 46 mil; além dos povoados Nagé, Coqueiros, Santiago do Iguape e São Francisco do Paraguaçu.

Ontem na BandNews, Paulo Luz, coordenador de Defesa Civil da Bahia, disse que assim que a notícia do tremor surgiu, Pedra do Cavalo foi completamente inspecionada.

— Está tudo bem. Pedra do Cavalo é uma barragem construída sobre rochas, é bem monitorada, é segura.

Essa é a palavra oficial, mas turbinando o juízo dos moradores tem a ativista Telma Lobão. Ela despacha relatórios dizendo que a barragem tem fissuras e pode romper. E muita gente acredita.

(Por: Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.)

Nenhum comentário: