Cebri se diz preocupado com rumos da política externa do Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) afirmou por meio de uma nota neste domingo (10) que manifesta sua “grave e urgente preocupação” com os rumos da política externa do Brasil, à qual atribui um acumulado de erros recentes e que atingiram agora “um patamar de disfuncionalidade e de prejuízo” para o país, ao seguir “o caminho oposto” do que seria “natural” durante a crise provocada pelo novo coronavírus: a busca por consenso e fortalecimento de “alianças com vizinhos, amigos e parceiros”.

“Em datas recentes o Governo brasileiro, através do Itamaraty, mas também por outros canais, tem feito declarações gratuitas e inconsequentes, proferido votos e adotado posições que nos enfraquecem e isolam sem com isso, de forma alguma, fortalecer a defesa de nossos interesses”, diz a nota.

27 membros do Cebri assim o texto, entre eles o diplomata Rubens Ricupero, que na última sexta-feira publicou, juntamente com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e outros sete ex-ministros, um artigo em O Globo e outros jornais do país condenando a política externa do governo de Jair Bolsonaro, afirmando que esta contraria a Constituição “em letra e espírito”.

“Se acumulam as queixas e ressentimentos com posições nossas que se desviam de nossa longa tradição de cooperação construtiva com a sociedade internacional. Tudo isso tem um preço que pode vir a nos ser cobrado quando mais precisamos de uma coisa que já tínhamos merecidamente conquistado e que era o mais amplo respeito da sociedade internacional que via no Brasil um parceiro amistoso, confiável e, acima de tudo, generoso”, ressalta a nota.
Por: Bahia.ba

Nenhum comentário: