Bancada católica ocupa posições estratégicas na Câmara

© Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Grupo quer propulsionar uma linha de resistência a causas progressistas, como aborto, eutanásia, casamento de homossexual e arte com símbolos sagrados
A bancada evangélica pode até ser mais pop, mas a católica não fica muito atrás quando o assunto é conservadorismo no Congresso. E um bate-boca durante audiência pública em outubro, na Câmara, ilustra bem o protagonismo no front pró-família desse grupo que conta com dezenas de deputados e o respaldo da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

O presidente da frente, Givaldo Carimbão, evocou sua fé ao esbravejar contra "obras de arte do diabo". Fustigou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, convidado para discutir exposições beneficiadas por incentivo fiscal e acusadas de pedofilia, zoofilia e toda a sorte de ofensa religiosa.

"Macaco nos peitos de Nossa Senhora, um homem urina na cabeça de Jesus e Maria...", elencou o deputado do Partido Humanista da Solidariedade de Alagoas. O que o sr. ministro acharia se tal 'arte' ultrajasse aquela que o deu à luz?

"Tenho duas mães, me respeite. Maria de Deus [a do ventre] e Maria Santíssima. Eu queria que fosse com a mãe dele. Mija na cabeça dela. Queria pegar a mãe do ministro e colocar com as pernas abertas", declarou o deputado.

Com dedo em riste, Leitão se levantou da cadeira e acusou o parlamentar de "ofender minha falecida mãe". Lidava com o congressista que propõe um projeto de lei para estipular até 30 anos de prisão, "sem direito a progressão de pena", a quem se envolver com mostras como a gaúcha "Queermuseu", de onde saíram parte das "obras do diabo" que aviltaram religiosos.

De braços dados com os "companheiros evangélicos", a bancada católica quer propulsionar uma linha de resistência a causas progressistas, como aborto, eutanásia, casamento de homossexual e arte com símbolos sagrados, disse à reportagem seu presidente.

Chegam a 40 os deputados atuantes na bancada (metade do quorum evangélico), segundo Carimbão. Alguns estão em lugares estratégicos na Casa.

Flavinho (PSB-SP) comanda a oposição a discussões sobre ideologia de gênero e orientação sexual nas escolas. Há dois meses, Diego Garcia (PHS-PR) substituiu um colega evangélico na liderança da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família.

Eros Biondini (Pros-MG) chefia outra frente, em prol de comunidades terapêuticas para dependentes químicos, campo dominado por instituições religiosas.

Assim como evangélicos têm seu culto semanal num dos plenários da Câmara, os católicos fazem um grupo de oração nas manhãs de quarta-feira -por vezes animado pelo violão do deputado-cantor Eros Biondini, de músicas como "Quem Está Feliz Diga Eu" ("Com solo de guitarra/E a batera no ritmo de Deus").

BANCADA DA BÍBLIA

Para Carimbão, a aliança com os "irmãos cristãos" é benquista, ainda que católicos percam espaço para o segmento (nos anos 1970 superavam 90% da população brasileira; hoje são metade). "É melhor abrir uma igreja evangélica do que um cabaré, como se diz no Nordeste."

Mas os católicos não pouparão esforços para turbinar sua presença no Congresso. Segundo Carimbão, em 2018 serão cerca de 30 candidaturas coadunadas pela Renovação Carismática Católica. No Brasil, a RCC ajudou a modernizar a doutrina do Vaticano por meio da Canção Nova, incubadora de projetos evangelizadores como os Jovens Sarados ("academia para a sua alma").

Cria política dessa ala da Igreja, o paranaense Diego Garcia conta que sua atuação parlamentar é acompanhada por um "conselho de mandato, composto por líderes da RCC". Além de duas reuniões presenciais por ano, eles se falam todo dia por WhatsApp.

Que seja feita a vossa vontade. Garcia costuma seguir as orientações dos conselheiros. Exemplo: por ora, os humores do grupo são avessos ao texto da reforma da Previdência, logo ele pretende votar contra.Em seu site, o parlamentar de 33 anos afirma que "abandonou seu maior sonho" (ser jogador de futebol em Portugal) para "servir a Deus".

Se por ora "aparece na sombra da bancada evangélica", a turma católica "deve crescer por conta do predomínio das pautas conservadoras na política em geral, e o fator Bolsonaro mostra isso", diz Magali do Nascimento Cunha, pesquisadora de política e religião.

O secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, ratifica o incentivo a "cristãos leigos e leigas, que têm vocação para a militância político-partidária, a se candidatarem". Só clérigos estão "proibidos de assumir cargos públicos que importem a participação no exercício do poder civil", conforme o Direito Canônico.

"Exortamos as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do país, fazendo sempre a opção por aqueles que se proponham a governar a partir dos pobres, sem se render à lógica da economia de mercado cujo centro é o lucro, não a pessoa", diz.

DESCULPAS

A bancada católica se reúne uma vez por mês, para missa e café da manhã, na CNBB. É quando vêm à tona temas "que interessam aos nossos princípios", afirma Carimbão.

As exposições entram na berlinda. Dom Leonardo confirma ter recebido a visita do diretor do Santander Cultural, que patrocinou o "Queermuseu", e cancelou a mostra após protestos dos grupos conservadores.

O encontro aconteceu na esteira de seu pega pra capar com o ministro da Cultura, diz Carimbão. "Foram pedir desculpas, dizer que devolveriam o dinheiro [à União]."

"Confesso a você que logo depois do episódio de Nossa Senhora teve gente [da Igreja] dizendo que [nosso bloco] estava um pouco adormecido."
Com informações da Folhapress. 

Caso IURD: pacto milionário escondeu segredo de adoções suspeitas

© Reprodução/Blog da Igreja Universal
Denúncias são relacionadas ao suposto rapto de crianças portuguesas entregues temporariamente a um lar administrado pela Igreja Universal em Portugal, nos anos 1990
Um pacto milionário firmado entre a cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e outros envolvidos no caso da suposta rede internacional de tráfico de crianças, denunciada na série de reportagens "O Segredo dos Deuses", da emissora portuguesa TVI, teria silenciado o suposto crime por 20 anos.
Reportagens da emissora vêm revelando, desde a segunda-feira (11), uma série de denúncias relacionada ao suposto rapto de crianças portuguesas entregues temporariamente a um lar administrado pela Universal em Portugal, nos anos 1990.

+ Caso IURD: como a filha de Edir Macedo enganou a Justiça de Portugal

De acordo com a investigação realizada pelas jornalistas Alexandra Borges e Judite França, diversas crianças acolhidas neste lar foram escolhidas por fotos, adotadas por pastores e bispos da IURD e levadas para fora da país. Tudo teria ocorrido sem o conhecimento e a autorização dos pais biológicos.

Entre os casos mais chocantes está o de Vera, Luís e Fábio. Os irmãos teriam sido deixados no lar pela mãe biológica, na época em situação de dificuldade, por determinação de uma assistente social, segundo a mulher contou na entrevista. Com o tempo, ela teria sido impedida de visitar os filhos no lar até descobrir que eles foram levados pela caçula e pelo genro do bispo Edir Macedo, Viviane e Júlio Freitas, para os Estados Unidos. O casal, entretanto, só "gostou" de duas das crianças, por isso resolveu separar Vera e Luís do irmão Fábio, que acabou sendo adotado pelo bispo Romualdo Panceiro e levado para o Brasil.

A outra filha de Edir Macedo, Cristiane Cardoso, também teria adotado uma criança nas mesmas circunstâncias, Filipe, outro garoto a ser separado do irmão, Pedro, no processo. Os dois seriam filhos de uma mulher usuária de drogas na época, que teria deixado os filhos com a mãe, seguidora da Igreja Universal. A avó das crianças, por sua vez, entregou os netos ao mesmo lar de adoção administrado pela IURD em Lisboa, de onde foram levados para fora do país.

PACTO NA IURD

Neste caso, como Cristiane Cardoso tinha idade suficiente para adotar Filipe, o processo ocorreu em seu nome. Já no caso de Viviane Freitas, como a filha mais nova do bispo não havia idade suficiente para adotar em Portugal nem residência fixa no país, as crianças teriam sido adotadas por uma espécie de "laranja". Alice Gouveia, apontada na reportagem da TVI como secretária pessoal do bispo Edir Macedo, que teria assinado a documentação como mãe adotiva das três crianças. Ela foi ouvida na reportagem e confirmou a "farsa" montada para enganar as autoridades portuguesas.

A novidade revelada pelo jornal Correio da Manhã revelou nesta quinta-feira (21) é que a filha mais nova de Edir Macedo e a secretária pessoal do bispo assinaram um pacto milionário sobre a suposta farsa das adoções. A testa de ferro responsável legalmente pelas crianças teria recebido mensalidades, ao longo dos anos, para silenciar sobre os detalhes da entrega de Vera e Luís e sobre o destino de Fábio, o terceiro irmão supostamente rejeitado pelo casal Freitas e entregue ao bispo Romualdo Panceiro. O rapaz teria morrido de overdose em um hotel em Nova Iorque, cerca de dois anos atrás, mais um segredo escondido pela Igreja.
(Fonte: Noticias ao minuto)

Deus tem solução!

FOTO: Eduardo Pinto
A cura é completa em Jesus
Há três anos e nove meses, Mauro João Gomes, de 60 anos, morador de Anápolis, Goiás, sofreu com uma ferida na perna direita. “A minha perna praticamente apodreceu e rompeu a pele sobre a ferida. Fiz tratamentos e os médicos não sabiam o que fazer. Eles chegaram a cogitar a amputação da minha perna, para que a infecção da ferida não se espalhasse”.

Membro da Igreja Mundial do Poder de Deus, Mauro soube em quem buscar solução. “Comecei a buscar em Jesus a cura e, conforme eu assistia e lavava a perna com água consagrada, Deus foi fechando a maior parte”.

No altar, junto ao Apóstolo Valdemiro Santiago, Mauro mostrava apenas pequenas marcas onde antes havia a ferida que alcançava toda a perna do joelho para baixo até o pé. “Deus tem fechado a ferida e glorifico a Ele que hoje, apenas poucas marcas restaram, com um corte muito menor”. Pela fé, o Apóstolo completou a determinação da cura a Mauro. “Você voltará, sem nenhuma marca, em nome de Jesus”, disse a ele o Profeta das Nações.
Matéria de: Victor Wanderley Corrêa

Deus fala ao seu coração pela palavra.

FOTO: Eduardo Pinto
“Comecei a assistir ao Apóstolo, que dizia para que eu não fizesse mais isso, como se ele falasse comigo sem me conhecer”
“Eu tentei suicídio três vezes, de tanto sofrimento que eu passava. Pedi muitas vezes a Deus para morrer”, conta Nedina Ferreira Lemes, de 37 anos, moradora de Rio dos Pais, Tocantins. “Era uma depressão profunda que me impelia a tentar tirar a minha própria vida, por achar que não conseguia nada, que a minha vida não tinha valor ou diferença.

Na primeira vez, tentei o suicídio com cordas, para me enforcar, mas o galho da árvore rompeu antes e eu fui encontrada pelo meu esposo. Na segunda vez, eu tentei cortar os pulsos, mas o meu filho pequeno chegou na mesma hora e me impediu de me cortar tão fundo. Na terceira vez, eu tomei veneno e acetona, mas não fizeram efeito em mim, que nem no hospital fui parar.

Muitas foram as vezes que, dirigindo, soltei o volante do carro, para ver se ele capotava ou batia, tentei lançar o carro em um buraco e meu esposo tomou a direção e impediu que nós morrêssemos. Passei sete meses sem dormir, sem paz. Tanto fiz que meu esposo quis separar de mim.
A minha vida estava destruída, quando eu encontrei o programa de televisão da Igreja Mundial do Poder de Deus e comecei a assistir ao Apóstolo, que dizia para que eu não fizesse mais isso, como se ele falasse comigo sem me conhecer. Avivou a minha fé e, na mesma hora, senti como se algo me deixasse, saísse da minha vida e a minha depressão e meu sofrimento acabaram naquele mesmo dia. Desde então, fui liberta em nome de Jesus e a minha vida mudou tanto, que glorifico a Deus por esta obra e por tudo o que foi feito por mim”.
Matéria de: Victor Wanderley Corrêa

Irã apela para países muçulmanos romperem com Israel

© Reuters
Os parlamentares iranianos apresentaram uma proposta para que todos os países muçulmanos rompam as relações diplomáticas com Israel e minimizem os laços econômicos com os EUA depois da decisão de Trump quanto a Jerusalém.

Na semana passada, o presidente norte-americano reconheceu Jerusalém como capital de Israel e anunciou a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv a Jerusalém.

"Nós, representantes do parlamento iraniano, pedimos a todos os países muçulmanos para romperem as relações diplomáticas com Israel o mais rápido possível e reduzirem ao mínimo os laços econômicos com os EUA", diz a declaração assinada por 235 parlamentares de 290.

Os parlamentares acrescentaram também que, com essa decisão de Trump, os EUA "pregaram o último prego no caixão do chamado processo de paz no Oriente Médio".

A decisão de Donald Trump foi aplaudida em Israel e criticada fortemente em muitos países, principalmente no Oriente Médio. Toda a comunidade muçulmana está realizando protestos em várias partes do mundo e condena a decisão de Trump. Com informações do Sputnik. 

Trump falhou em proteger a nação, diz autor de ataque em NY

© Reuters
Bengalês Akayed Ullah, de 27 anos, teria provocado o presidente Donald Trump no Facebook
Indiciado por terrorismo, Akayed Ullah, de 27 anos, apontado como o autor do ataque em Nova York ocorrido na segunda-feira (11), teria provocado o presidente dos Estados Unidos Donald Trump no Facebook. No mesmo dia em que tentou se explodir com uma bomba caseira, o bengalês havia publicado nas redes sociais uma mensagem ao presidente: "Trump, você falhou em proteger sua nação", escreveu Ullah. A informação, anunciada pela acusação formal contra o suspeito, foi divulgada no jornal O Globo.

 Após a tentativa frustrada de se explodir no túnel que liga a Times Square ao terminal de ônibus de Oirt Authority (estação mais importante da cidade), que ainda chegou a ferir três pessoas, o jovem vai enfrentar cinco acusações. São elas: apoio ao Estado Islâmico, bombardeio em lugar público, uso de arma de destruição em massa, uso de dispositivo destrutivo para promover crime de violência e destruição de propriedade por incêndio ou explosivo.

Sem antecedentes criminais segundo o seu país de origem, o homem teria agido por vingança em relação às ações militares israleneses em Gaza. Os Estados Unidos se tornaram o alvo depois de Donald Trump reconhecer Jerusalém como a capital de Israel. O documento da acusação de Ullah revela que a sua radicalização teria começado em 2014 e que o homem acompanhava os conteúdos divulgados pelo Estado Islâmico na Internet, incluindo o vídeo que convoca os apoiadores da organização extremista a realizarem ataques nas cidades onde viviam.

Senado pode votar hoje lei do casamento homoafetivo


O Senado Federal colocou em pauta para votação nesta terça-feira o projeto de lei que visa permitir legalmente a união estável entre pessoas do mesmo sexo.
A proposta (nª 612/2011) é da senadora Marta Suplicy (PMDB) e precisa passar por votação tanto no Senado quanto na Câmara. Atualmente, a lei brasileira reconhece como família apenas a composta por homem e mulher.
Atualmente, casais do mesmo sexo já têm o direito de ser oficialmente casados desde 2013 — graças a uma resolução do Supremo Tribunal Federal (STF).

A resolução nº 175, de 2013, proíbe as autoridades competentes de recusarem “habilitação, celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo”. O direito à união estável é garantido desde 2011.

Caso o Congresso decida pela aprovação do texto, os casais homoafetivos terão seu direito garantido não só judicialmente, mas por lei.

Em maio deste ano, o projeto de lei foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e o objetivo é alterar o artigo 1.723 do Código Civil (lei n. 10.406/02), onde está escrito que é reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher.

O primeiro país a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo na América do Sul foi a Argentina, em 2010, seguido pelo Uruguai e pelo Brasil, em 2013, e pela Colômbia, em 2016.

No mundo, o primeiro país a permitir a união entre casais homoafetivos foi a Holanda, em 2000, e uma série de outros países como Estados Unidos, Canadá, França e Alemanha também já permitem a união. Por aqui, o papel do Congresso é reconhecer, em lei, o direito que vem sendo garantido na prática.
(Fonte: Exama.com)

A diferença começa quando Deus determinar

FOTO: Eduardo Pinto
“O apóstolo determinou a mudança e, naquele mesmo dia, começamos a ver a diferença”
“Quando chegamos nesta obra, a nossa vida estava arruinada. Eu devia em torno de duzentos mil reais, meu filho era viciado em maconha e eu e minha esposa, em meu segundo casamento, não conseguíamos ter filhos”, conta Jorge Dutra Junior, morador de Tupã, São Paulo.

“Conhecemos esta obra e começamos a buscar a Deus. Minha esposa e eu fizemos uma dívida de troca de cheques com um agiota para conseguirmos álcool para viajar mais de quinhentos quilômetros, para nos encontrarmos, pela fé, com o Apóstolo Valdemiro Santiago. Em nossos corações, bastaria a determinação dele que nossa vida mudaria.
Nós não conseguimos chegar em tempo da reunião e ficamos no estacionamento, com o carro, quando o Apóstolo apareceu no estacionamento, para ir ao carro dele e nós nos aproximamos, contamos a ele nossa história e pedimos ajuda. Ele nos disse que, se a nossa vida não mudasse a partir daquele dia, ele não era mais homem de Deus.

Nós voltamos de coração alegre para Tupã e, naquele mesmo dia, um cliente nos ligou e começamos a ver a diferença. Muitos clientes viravam as costas para nós, mas de repente, a mão de Deus mudou tudo e todos aqueles mesmos clientes que nos rejeitaram ligavam de volta, procurando nossos serviços, tantos que não conseguíamos atender a todos. Pagamos todas as pessoas e continuamos prosperando. Deus libertou meu filho e nos deu uma casa, um carro e, quando voltamos para testemunhar, a Bispa Franciléia orou e determinou a gravidez para minha esposa. Hoje, quatro anos depois, trouxemos nossa pequena bebê, nosso presente, da parte de Deus”.

Matéria de: Victor Wanderley Corrêa

O Sangue de Jesus pagou sua dívida

FOTO: Eduardo Pinto
“A dívida simplesmente sumiu”
“Seis anos atrás, eu possuía uma dívida que ultrapassava o valor de um milhão de reais e eu não tinha nenhuma condição para pagar isso”, diz Cecília Helena Pinto, 40, moradora de Arceburgo, Minas Gerais. “Eu estava sem nenhuma previsão para o futuro, quando conheci a Jesus e a esta obra”.

Segundo Cecília, “foi quando me tornei ofertante e dizimista que Deus mudou tudo para minha vida. Depois que comecei a ajudar, Deus me ajudou e as portas foram abertas, a prosperidade veio e, antes de eu chegar a pensar em negociar a dívida, Jesus a retirou, ela simplesmente sumiu. Glorifico muito a Deus”.

Matéria de: Victor Wanderley Corrêa


Unlabelled

Ipiaú: (IMPD) Um Lugar de Adoração!!

O Casal Ramon e Ana Caroline leva sua filha recem nascida ao Altar para o Pastor Arthur apresenta-la ao Senhor Jesus

Hoje foi assim: Na primeira Concentração de Adoração e Louvou ao Senhor Jesus na Igreja Mundial do Poder de Deus em Ipiaú às 08:hs, O Pastor Arthur e a Missionária Tamires De Souza "Apresentado ao Senhor Jesus" Rebeca em seu primeiro mês de vida, filha do casal Ramon e Ana Caroline, residentes em o Distrito de Palmeirinha, 

A primeira concentração aos domingos tem inicio às 08:00hs com o objetivo de com nossos louvores adorar ao Senhor Jesus e nos preencher com seu Poder "O Espirito Santo" como nos orienta a Palavra " No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.
Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo."

Efésios 6:10,11. A segunda Concentração com o mesmo objetivo, terá inicio às 19:00 hs; Endereço: Rua Walter Hohlenverger, 39 antiga rua da batateira, Venha nos visitar, você será recebido especialmente pelo Senhor Jesus.


Destaques