Membros de seita que diz que Jesus reencarnou como mulher são condenados na China



Membros de uma seita que acredita que Jesus Cristo reencarnou recentemente em uma mulher da China, foram condenados neste fim de semana em dois julgamentos realizados no país asiático. De acordo com a agência oficial Xinhua, seguidores da Igreja de Deus Todo-Poderoso receberam penas de prisão entre 18 meses e três anos. Também conhecida na China com o nome de Raio Oriental, é uma seita milenarista fundada nos anos 90 por Zhao Weishan que considera que Jesus Cristo retornou à Terra tomando a forma de uma mulher chinesa chamada Yang Xiangbin, em paradeiro desconhecido. O grupo, com centenas de seguidores nos Estados Unidos, na China e em países do sudeste asiático, faz parte da lista de seitas consideradas perigosas e perseguidas por Pequim, especialmente desde o ano passado, quando supostos membros da seita mataram uma mulher em um restaurante e o incidente foi gravado por câmeras de segurança. Dois desses agressores foram condenados à morte em outubro do ano passado.

A bênção da comunhão

É possível plenitude de vida sem comunhão? Existiria felicidade sem relacionamentos sadios? Qual o sentido da vida se você não  tem com quem celebrar? O que fazer no dia mal se você não tem quem lhe ajudar?
         Muitos internautas estão aprisionados no mundo virtual porque não se relacionam bem com seu próximo. Os jogos os levam ao êxtase, mas também ao exílio… Muitos se relacionam virtualmente porque não conseguem viver de maneira plena com as pessoas à sua volta: familiares, irmãos da fé e colegas de trabalho.
Vida plena significa bons relacionamentos. O rei Davi declara: “Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!” (Sl 133) Ao contrário do que muitos dizem é agradável a convivência, mas para isto precisa haver unidade. A unidade é uma marca do Espírito Santo. É Deus que no
Não existe espiritualidade sem comunhão. Aquele que diz que ama s leva ao bom relacionamento, pois é Ele que nos ensina a amar e ser amados.
Relacionamentos fraternais além, de agradáveis, são bons, pois somos seres relacionais e sociais. Foi Deus que nos fez assim! Deus é um só, contudo, se manifesta em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Logo, a essência de Deus é relacional por isso somos seres relacionais.a Deus mas odeia seu irmão é mentiroso, declarou o apóstolo João. Espiritualidade é intimidade com Deus, redunda em relacionamentos saudáveis, de modo que podemos aferir nossa vida com o Eterno por meio da nossa comunhão.
“É como óleo precioso”, complementa Davi, “derramado sobre a cabeça que desce pela barba, a barba de Arão até a gola das suas vestes.” (v. 2). Que ilustração emblemática, o óleo tem muitos significados na Bíblia como por exemplo, cura e alegria. A comunhão produz cura, aliás, muitas doenças são causadas por mágoas, levando muitos a se tornarem rancorosos, amargurados e encaramujados. Lutas e dificuldades em relacionamentos não devem ser o motivo de nos fecharmos mas de buscarmos ser tratados por Deus.
Se temos dificuldade em relacionarmos então necessitamos de tratamento. Quando temos cárie vamos ao dentista, se quebramos a perna ao ortopedista se temos relacionamentos conflitosos nos achegamos a Jesus. A mesma causa que nos leva à dor, ou seja, relacionamentos belicosos, é fonte de cura e alegria. Como é bom viver em unidade.
Por último,  o rei explicita: “É como o orvalho do Hermom quando desce sobre os montes de Sião. Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre” (v. 3)
O orvalho é fundamental na Palestina, no norte de Israel fica o Hermom que umidifica aquela terra árida. Assim são os relacionamentos: revigoram o coração, umidificam a alma, renovam o vigor.
A unidade leva à comunhão e a comunhão releva pelo menos quatro  grandes marcas: a presença do Espírito (Ef 4.3), o reflexo do amor, a consequência da fidelidade e a bênção do Senhor.

Pr. Hélder Rodrigues

Panorama de Escatologia.


Uma visão panorâmica
dos acontecimentos finais


"Escreve, pois as cousas que viste, e as que são,
e as que hão de acontecer depois destas".
                                                 
 Apocalipse1:19.
 
          Escatologia é uma palavra de origem grega, formada pelos radicais‘escatós’ e ‘logia’, e significa "o estudo das últimas coisas" ou "doutrina das coisas finais".

 
Por que estudar escatologia?
 
         Não podemos ter uma visão vaga sobre as verdades bíblicas. Na escatologia estão inseridas as principais doutrinas do Cristianismo: o céu, o inferno, a salvação, o arrebatamento, o juízo final, galardão dos salvos, a ressurreição, etc.
          Estudar escatologia é adquirir um panorama sólido de toda a Bíblia, pois a grande dificuldade na escatologia, por parte do nosso povo, é a falta de conhecimento amplo das Escrituras.
 É de suma importância que as Igrejas, através de seus líderes, aprendam, de uma forma cronológica, dentro da visão dispensacionalista, os acontecimentos bíblicos que se darão. Sendo assim, estaremos muito mais preparados e precavidos das heresias que surgem, 1Pe. 3:15; 2:2 e Apoc. 1:3.


 
SEQUÊNCIA CRONOLÓGICA
DOS ACONTECIMENTOS FINAIS


 

O arrebatamento da Igreja, Apoc. 22:7.

"Arrebatamento", no grego, significa "tomar à força", "tiro" ou "rapto". Isto significa que a volta de Jesus para buscar a Igreja será súbita, repentina, no tempo mínimo possível, num átimo, numa partícula mínima possível, representada pelo "abrir e fechar dos olhos", 1Cor.15:52.
 
Os sinais que antecedem o arrebatamento, praticamente todos já se deram. Exemplo: Falsos cristos, falsos profetas, falsos mestres, guerras, corrupção, ciência multiplicada, apostasia, doenças, mornidão espiritual e outros mais. Somente aguardamos a sua iminente vinda, 1Tess. 4:13-18.
 
Os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, 1Tess. 4:16, com seus corpos de glória. Os vivos, salvos, serão transformados num corpo incorruptível, 1Cor. 15:52-54, encontraremos com os mortos ressuscitados nas nuvens e iremos ao encontro com o Senhor nos ares.


As bodas do Cordeiro, Apoc. 19:6-10.

          
 "Bodas" significa "celebração de casamento" ou "festa com que se celebra casamento". Após o arrebatamento, iremos com o Senhor para as Bodas onde receberemos nossa recompensa, a coroa de glória, Apoc.3:11; 19:9 e 22:12. Tão grande será a recompensa dos fiéis que o Senhor os receberá como quem recebe uma noiva. A noiva estará adornada, Apoc. 19:7, o que significa que terá todas as virtudes morais e espirituais, ver Gál.5:22-23 quanto a essas virtudes. Sejamos como as virgens prudentes, Mat. 25:1-13. 
 

A grande tribulação, Apoc. 3:10.
 
Enquanto a Igreja estiver na Grande Festa de casamento com o Noivo Jesus, os que ficarem aqui na terra estarão sobre o domínio da Tríade Infernal: Anticristo, Falso Profeta e Satanás.  Este período é denominado na Bíblia de Grande Tribulação, Mat. 24:15-28, equivalente à última semana de Daniel, Dan. 9:27. Compreende a maior parte do livro de Apocalipse, ou seja, do capítulo 6 ao 19. Será a época em que Deus desencadeará Juízos de julgamento sobre toda a terra. Será um sofrimento sem precedente. Durante três anos e meio o Anticristo, o Falso Profeta e Satanás estarão dominando o mundo e, em seguida, mais três anos e meio, Deus derramará vinte e uma pragas, demonstrando o furor de sua ira contra as nações ímpias.
 
O anticristo será a encarnação do que há de pior entre as nações. Selará as pessoas com o número 666, Apoc. 13:16-18, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta, ou o número do seu nome.
 
Judeus de todas as tribos se converterão, os 144.000 de Apoc. 7:1-17, pois se lembrarão do Messias do Calvário e lavarão suas vestes no sangue do Cordeiro.
 
Duas testemunhas surgirão para realizar um ministério com poderes sobrenaturais e gozarão da proteção divina, Apc. 11:3-14. Quando tiverem concluído o testemunho que devem dar, o anticristo pelejará contra elas e as vencerá e as matará. Porém, após três dias e meio insepultos, Deus as ressuscitará e as levará consigo. "Prepara-te para encontrares com o Senhor teu Deus". Amós 4:12.


O Armagedom e o milênio, Apoc. 20:4-6.

No final da Grande Tribulação, Jesus virá com seus santos para implantação do reino milenar, o Milênio. Ele terá de eliminar a força do mal sobre a terra, a Tríade Infernal (já comentada). Travar-se-á uma Grande Guerra chamada Armagedom, Apoc. 16:16; 19:11-21 e 20:1-10. Nesta guerra o Falso Cristo e o Falso Profeta serão lançados no Lago de Fogo e Satanás será amarrado por mil anos no abismo. Conferir nos textos acima.
 
Desfeito o reino do mal, Cristo descerá no monte das Oliveiras, estabelecerá o reino em Sião e reinará em Jerusalém, Zac. 14:4 e Joel 3:2. Jerusalém será a capital do reino mundial sobre todas as nações.
 
A terra será fértil e próspera, Is. 30:23. O homem terá vida longa e saudável, Is. 33:24 e 65:20. A ferocidade dos animais não mais existirá, Is. 11:6-9. Cristo dará uma lição de como administrar este mundo. O que os homens não conseguiram em seis milênios, Ele o fará em apenas um. Este será o milênio.
 
O juízo final, Apoc. 20:11-15.

No final do Milênio, Satanás será solto por um pouco de tempo, para seduzir as nações a pelejarem contra a Cidade Santa, Jerusalém, e os santos; porém, Deus mandará fogo do céu e mandará Satanás para o Lago de Fogo, onde já se encontram o Falso Profeta e a Besta. Ali ficarão pelos séculos dos séculos, Apoc.20: 7-10.
 
Logo em seguida, será estabelecido o Juízo do Grande Trono Branco. Todos os homens estarão presentes no dia do Juízo. Ninguém se ausentará. Grandes e pequenos, ricos e pobres, de todas as raças e tribos, todos comparecerão perante o Juízo Final para serem julgados um por um, segundo as suas obras. Aquele que não for achado inscrito no Livro da Vida, esse será lançado no Lago de Fogo.
 
Os salvos no Juízo Final não serão julgados, pois não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus, Rom. 8:1, eles julgarão com Cristo. Os perdidos já terão uma sentença pré-determinada, o Lago de Fogo, Dan. 12:2 e Apoc. 20:14-15.
 

O novo céu e a nova terra, Apoc. 21:1-11.

Sem dúvida, aqui está uma das mais fascinantes histórias da Bíblia: o Novo Céu e a Nova Terra, a grande esperança dos salvos. Deus chamará à existência a Nova Jerusalém, que nunca conhecerá lágrimas, nem tristezas, nem dor e nem maldição. Reinaremos com Ele para todo sempre, sobre bênção perpétua.
 
A "Cidade Santa" simboliza a perfeita proteção, com muro grande e alto, bem fundamentada. Estaremos seguros com Deus. 1Cor. 2:9: "Mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam".

Graças a Deus que a nossa esperança está numa vida melhor: com Deus, na eternidade.

....................
Fonte: Jornal Aleluia de 2009.
Unlabelled

Concentração de Fé no Estádio São Januário-RJ - Apóstolo Valdemiro Santi...

Unlabelled

Pastor Marco Feliciano - O Poder da Adoração - Pregação Evangélica Completa


Destaques