04/10/2018

Aliados criticam 'individualismo' de Lázaro em campanha ao Senado

Foto: Divulgação
Candidato ao Senado na chapa de Zé Ronaldo (DEM), o deputado federal Irmão Lázaro (PSC) tem feito uma campanha “individual” na corrida eleitoral de 2018. Segundo aliados, Lázaro não tem propagado o voto “casado” nele e em Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) e até mesmo no candidato ao governo do grupo. “Ele não dá a contribuição dele, ele quer a contribuição nossa”, reclamou uma fonte que acompanha o processo.

A ação de Lázaro era especulada desde a formação da chapa majoritária, quando ainda havia indefinição sobre o nome dele para compor o projeto de Zé Ronaldo. O parlamentar chegou a ensaiar uma candidatura independente formal, porém acabou recuando e foi lançado na coligação que inclui DEM e PSDB.

No entanto, após a formalização da chapa, o PSC participou da articulação que provocou o desmoronamento do chapão proporcional em torno dos aliados do prefeito de Salvador, ACM Neto. Em meio às tensões, integrantes do grupo afirmaram nos bastidores que não fariam campanha para Lázaro após os episódios.

O deputado-cantor apareceu pela primeira vez em terceiro lugar na disputa pelo Senado na pesquisa divulgada nesta quarta-feira (3) pela TV Record Bahia/ Itapoan (lembre aqui). Até então, apenas o ex-governador Jaques Wagner (PT) aparecia à frente de Lázaro na disputa, garantindo certo conforto na campanha.

Às vésperas do encerramento da campanha eleitoral, a posição “individualista” de Lázaro pode gerar ainda mais insatisfação no grupo e a liberação para que aliados não votem no candidato do PSC ao Senado.
Por-Bahia noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.