Category Archives: Sem categoria

Eletrosom Ipiaú, Tudo 10

Na Eletrosom as melhores Ofertas em até 10 X sem juros, nos dias; 24, 25 e 26, são três dias para você cliente Eletrosom aproveitar, Rua 2 de Julho Centro Ipiaú-Tel (73) 35316988. 

Ninho de cobras gigantes em bueiro apavora população de cidade no Tocantins: ‘aterrorizados’

Uma das cobras foi vista pelos moradores de Axixá do Tocantins tentando matar um cavalo. População teme ataque e reclama que órgãos ambientais não foram ao local para retirar répteis.

Cobras gigantes estão dentro de bueiro — Foto: Reprodução

Os moradores de Axixá do Tocantins, ao norte do estado, estão apavorados com a presença de cobras gigantes num bueiro, perto do centro da cidade. Segundo o comerciante Ronivon Gomes dos Santos, são duas cobras adultas de seis a oito metros e alguns filhotes. A população percebeu que havia um ninho no local, depois que uma das cobras adultas foi vista enrolada em um cavalo. (Veja o vídeo)

O bueiro fica na rua Santa Luzia, no setor Siqueira Campos. Vídeos e fotos feitos por moradores dão a dimensão do tamanho dos répteis. Em uma das imagens, alguns moradores aparecem tentando puxar uma cobra.

“É grande, muito grande. É igual cobra de filme mesmo. A população está aterrorizada. Anteontem [quarta-feira] um menino passou na rua e viu uma delas enrolada num cavalo. Por pouco não matou o animal. Cerca de oito homens se juntaram, bateram nela com paus e ela conseguiu escapar e entrar no bueiro”, contou.

Moradores observam cobras dentro de bueiro em Axixá do Tocantins — Foto: Ronivon Gomes/Divulgação

O prefeito da cidade, Damião Castro, confirmou o caso, mas que a situação precisa ser tratada pelos órgãos competentes.

Os Bombeiros de Araguatins, cidade localizada a 55 km de Axixá, disse que não foram acionados, mas que as equipes são deslocadas em casos de acidentes, encarceramento, afogamento e algumas situações envolvendo animais nas casas que colocam a vida da população em risco. Disse também que nesses casos, se forem acionados, podem dar apoio à Polícia Militar Ambiental.

Por Jesana de Jesus, G1 Tocantins

 

Doenças ligadas à falta de saneamento geram custo de R$ 100 mi ao SUS

Saneamento básico em Maceió
Carolina Gonçalves/Agência Brasil/Agência Brasil

As internações hospitalares de pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS), em todo o país, por doenças causadas pela falta de saneamento básico e acesso à água de qualidade, ao longo de 2017, geraram um custo de R$ 100 milhões. De acordo com dados do Ministério da Saúde, ao todo, foram 263,4 mil internações. O número ainda é elevado, mesmo com o decréscimo em relação aos casos registrados no ano anterior, quando 350,9 mil internações geraram custo de R$ 129 milhões.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cada dólar investido em água e saneamento resultaria em uma economia de US$ 4,3 em custos de saúde no mundo. Recentemente, organizações ligadas ao setor privado de saneamento, reunidas em São Paulo, reforçaram a teoria da economia produzida por este investimento. Pelas contas do grupo, a universalização do saneamento básico no Brasil geraria uma economia anual de R$ 1,4 bilhão em gastos na área da saúde.

No mesmo evento – Encontro Nacional das Águas – os representantes das empresas apontaram que dos 5.570 municípios do país, apenas 1.600 têm pelo menos uma estação de tratamento de esgoto e 100 milhões de brasileiros ainda não têm acesso à tratamento de esgoto.

Atualmente, de acordo com o Instituto Trata Brasil, apenas 44,92% dos esgotos coletados no país são tratados. O Brasil tem uma meta de universalização do saneamento até 2033. Este objetivo previsto no Plano Nacional de Saneamento Básico, representaria um gasto de cerca de R$ 15 bilhões anuais, ao longo de 20 anos. E este é um dos desafios para os governantes a serem eleitos em outubro.

A reportagem da Agência Brasil visitou Maceió, capital de Alagoas, cidade onde o percentual de coleta de esgoto é 11 pontos percentuais inferior à media do país (51,9%).

Maceió

Quem chega a Maceió logo se deslumbra com azul do mar e a simpatia dos moradores. Mas, basta um olhar mais atento em direção oposta à praia para concluir que o deleite visual produzido pela natureza disputa espaço com canais de esgoto a céu aberto. O mais grave é que grande parte dos dejetos, que corre ao longo de rios e riachos e cruza diversos bairros da cidade, acaba desaguando no mar.

“Temos praias lindas, mas nós não usamos porque sabemos que são bem poluídas. Temos a Lagoa Mundaú, dentro da cidade, e correndo para ela que tem vários braços de rios e riachos que, inclusive passam por bairros nobres, e todos servem para despejo de dejetos e lixos das casas”, lamentou a advogada Rita Mendonça.

Alagoana e atuante em direitos humanos, Rita reconhece que foram feitos investimentos na área de saneamento, mas a população cresceu em velocidade desproporcional aos recursos aplicados. Outro alerta recai sobre a falta de conscientização dos próprios habitantes. “As pessoas jogam lixo nesses rios e riachos porque não podem esperar o lixeiro passar. E todos desembocam no mar”, lamentou.

A realidade para quem vive o dia a dia na capital alagoana tem reflexos que vão além da balneabilidade das praias urbanas. Na economia, famílias que já vivem em situações mais precárias e dependem da pesca do sururu correm o risco de terem a fonte de renda comprometida. Em 2014, o molusco, largamente encontrado nas regiões lacustres de Alagoas em função dos encontros de água doce e salgada, foi registrado como patrimônio imaterial do estado. Moradores, agora, relatam e lamentam a redução do volume pescado em decorrência da poluição da água.

Capital alagoana sofre com a falta de saneamento básico – Carolina Gonçalves/Agência Brasil

O comércio é também alvo do problema. Empresária e dona de uma loja de roupas no bairro da Jatiúca, Vanessa Taveiros, aponta para o esgoto que corre ao lado de um dos restaurantes mais badalados de Maceió. “Já foram feitas várias denúncias e nada é feito. Quando chove, tudo fica alagado, tem ruas aqui na Jatiúca que nenhum carro passa e os lojistas ficam sem vender porque fica tudo interditado”, disse.

Na saúde, os problemas relacionados ao saneamento aparecem em números de sete dígitos. Segundo o Ministério da Saúde, em todo o estado, ao longo de 2017, foram gastos mais de R$ 2,2 milhões com 5.183 internações no SUS de pacientes com doenças ligadas à falta de saneamento básico e acesso à água de qualidade. No mesmo ano, em todo o país, o total de gastos com este tipo de internação somou R$ 100 milhões.

O rol dessas doenças inclui desde diarreias e problemas dermatológicos até infecções mais graves, cólera, sarampo, além do agravamento de epidemias, já que a exposição do esgoto a céu aberto aumenta condições para a proliferação do mosquito transmissor de dengue, chikungunya e zika.

Maceió não é uma cidade planejada e é possível ver que o problema do saneamento afeta todas as classes econômicas. Algumas ruas começam na praia, como na Jatíuca, com prédios e casas visualmente de classe média alta, e terminam em trechos extremamente pobres. O despejo de lixo nos rios e riachos é feito por parte da própria população, mas também é parte dos alagoanos que lamenta os efeitos dessa prática.

“Não vou esquecer nunca. A gente saia da escola e vinha direto para a Praia da Avenida. Era aqui que passávamos os finais de semana com a família também. Agora é impossível”, lamentou o taxista, de 54 anos, que não quis se identificar. Segundo ele, até dejetos de um hospital foram lançados pelo canal que desemboca na praia que faz parte de seu imaginário.

A concessão dos serviços de saneamento é da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) que, em função do período eleitoral, preferiu não conceder entrevistas. Em nota enviada à Agência Brasil, assessores informaram que, dos 102 municípios do estado, a Casal opera em 77. Desses, 12 têm rede coletora de esgoto, incluindo Maceió. Em vários municípios do interior, existem obras de implantação de rede da Funasa e da Codevasf, que são órgãos federais. “Somente após a conclusão dessas obras é que os sistemas são entregues para a Casal operar”, destacaram os assessores.

De acordo com o Ministério das Cidades, estão previstos no orçamento investimentos da ordem de R$ 277 milhões para a capital alagoana. Esse total inclui desde abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos e estudos e projetos. “Já foram concluídos 5 empreendimentos, no valor de R$ 76,5 milhões, beneficiando 83,8 mil famílias”, informou a assessoria do órgão.

Ainda diante de números produzidos pela pasta – divulgados pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) – em 2016, 96,2% da população de Maceió foram atendidas com rede geral de abastecimento de água e 40,3%, com coleta de esgoto, “independentemente de existir tratamento”. Com relação ao total da população representada pelos municípios que responderam ao SNIS no ano de referência, Maceió tem o índice de abastecimento de água superior à média do Brasil (93%) e índice de atendimento total de esgoto 11 pontos percentuais inferior ao do país (51,9%).

* Texto atualizado às 14h43. Diferentemente do informado, o custo necessário para universalizar o acesso é de R$ 15 bilhões por ano, e não R$ 15 milhões

Por Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil  Maceió

Saiba o que faz um deputado federal

Os 513 integrantes da Câmara dos Deputados são eleitos a cada quatro anos. As vagas são divididas por estados e pelo Distrito Federal e definidas por lei complementar: vão de 8 a 70, conforme o tamanho da população local. Mas o que faz um deputado federal? Como representante do povo, esse parlamentar tem duas atribuições principais, estabelecidas na Constituição: legislar e fiscalizar.

O deputado pode propor novas leis e sugerir a alteração ou revogação das já existentes, incluindo a própria Constituição. As propostas são votadas pelo Plenário – ou pelas comissões, quando for o caso. Qualquer projeto de iniciativa do Executivo passa primeiro pela Câmara, antes de seguir para o Senado. Cabe ainda aos parlamentares discutir e votar medidas provisórias, editadas pelo governo federal. Nem todas as propostas são votadas no Plenário: muitas são decididas nas comissões temáticas da Casa.

Compete aos integrantes da Câmara dos Deputados, juntamente com os senadores, por exemplo, discutir e votar o orçamento da União, assim como fiscalizar a aplicação adequada dos recursos públicos. É durante a análise da proposta orçamentária que os deputados apresentam emendas que destinam verbas para a realização de obras específicas em seus estados e municípios. Os parlamentares também examinam o planejamento plurianual do governo federal e as diretrizes para o orçamento do ano seguinte.

Relação com o Executivo
Os congressistas também têm a obrigação de controlar os atos do presidente da República e fiscalizar as ações do Executivo. A Constituição estabelece ainda que somente a Câmara tem poderes para autorizar a instauração de processo contra o presidente e o vice-presidente da República. Compete ainda aos deputados federais eleger dois dos integrantes do Conselho da República, órgão superior de consulta do presidente.

Os parlamentares podem convocar ministros de Estado para prestar informações, assim como têm a atribuição de julgar as concessões de emissoras de rádio e televisão e a renovação desses contratos.

Direitos específicos
Entre as prerrogativas do cargo de parlamentar, consta o direito de não ser preso, a não ser em flagrante de crime inafiançável. Deputados e senadores também são invioláveis por suas opiniões, palavras e votos, conforme a Constituição. Da mesma forma, não são obrigados a testemunhar sobre informações recebidas ou prestadas em razão do mandato, nem sobre as pessoas que lhes passaram tais dados.

Além disso, os parlamentares têm foro privilegiado e os processos contra eles só podem ser julgados no Supremo Tribunal Federal (STF). A intenção dos constituintes ao conferir esses direitos aos integrantes do Legislativo foi assegurar a liberdade no exercício do mandato.

Ainda pode perder a vaga na Câmara o deputado que faltar, sem justificativa, a 1/3 das sessões ordinárias de cada sessão legislativa ou sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado. O cidadão pode consultar no portal da Casa informações, como a presença em plenário, sobre os parlamentares.

Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara estabelece uma série de outras condutas passíveis de levar à perda do cargo. Receber vantagens indevidas em função da atividade, atrapalhar o andamento do trabalho legislativo ou fraudar resultado de votações estão entre elas.Da Redação – ND
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias‘ 

Tarde a Dentro Eletrosom, Descontos imbatíveis aproveite!!!!!

Tarde a Dentro Eletrosom, Descontos imbatíveis aproveite!!!!!

‘Nem a pau, Juvenal’, diz Ciro sobre já pensar em apoio a Haddad em eventual 2º turno

O candidato à presidência da República pelo PDT , Ciro Gomes, afirmou que não pensa em apoiar o postulante ao Palácio do Planalto pelo PT, Fernando Haddad, no 2º turno. “Nem a pau, Juvenal”, disse. “Eu ser vice dele [Fernando Haddad]? Em nenhuma circunstância… O Haddad aceitou desenvolver um papel que eu considero que o diminui profundamente. Esse papel foi oferecido a mim, esse é um fato real. O Lula – via Dilma Rousseff, via Roberto Requião, via Gleisi Hoffmann – me cercou por todos os lados para eu aceitar ser o vice dele de araque”, disse, durante sabatina promovida pelo G1 e Rádio CBN. Ciro fez duras críticas ao PT e pediu para que não fosse comparado com a ex-presidente Dilma Rousseff, porque isso o ofende, e voltou a afirmar que o Brasil não suporta mais um presidente fraco que tenha que consultar o seu mentor sempre que aparece alguma crise. *Nota do Bahia Notícias

Tarde a Dentro Eletrosom, Descontos imbatíveis aproveite!!!!!

Semana do Cliente Eletrosom.

Rua 2 de Julho Ipaú-BA, Tel.(73) 35316988

Para PT e PSDB, Haddad ultrapassa Ciro e se isola no segundo lugar da eleição em até dez dias

 Por: Arquivo BNews//Gilberto Junior

O

O PT e PSDB acreditam que o candidato à Presidência da República, Fernando Haddad (PT) vai ultrapassar o adversário Ciro Gomes (PDT) e se isolar na segunda colocação da corrida presidencial em até dez dias.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de São Paulo, por motivos opostos, ambos têm pressa. Os petistas querem diminuir o desconhecimento de Haddad, acreditando que, assim, ele irá melhor nas simulações de segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL). O tucanato, por sua vez, diz que só quando a ida do PT à última fase da disputa se tornar um risco real, o apelo ao voto útil fará sentido.

O último Datafolha mostrou que ainda há uma avenida para Haddad percorrer nas faixas do eleitorado que são mais afeitas a Lula. Entre os que ganham até dois salários mínimos, por exemplo, 48% não sabem quem é o candidato indicado pelo ex-presidente.
 

STF conclui não haver indícios de crime e denúncia contra Aleluia cai para TRE

Em sua decisão, o ministro Luiz Fux declara que não surgiram elementos probatórios no sentido de denúncia

Foto: João Gabriel Veiga/ bahia.ba

O inquérito que investigava uma citação ao deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) em delação premiada por suposto favorecimento à Odebrecht foi concluído sem haver qualquer indício de crime contra a administração pública.

Por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, a pedido da Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, caberá agora ao Tribunal Regional Eleitoral apurar apenas a suspeita de uma eventual infração de ordem eleitoral.

“Esse é o encaminhamento natural, uma vez que não há mais qualquer dúvida de que Aleluia não cometeu qualquer crime contra a Administração Pública, ficando apenas pendente a apuração sobre uma suspeita de infração de ordem eleitoral. Na prática, é como se fosse o penúltimo passo para o arquivamento definitivo da investigação”, explica o advogado Fabrício Medeiros.

Em sua decisão, Fux afirma que não surgiram elementos probatórios no sentido da denúncia.

Para o deputado Aleluia, a notícia é consequência natural do processo democrático.

“Todo homem público deve estar preparado para ser investigado e demonstrar com transparência a sua lisura perante a sociedade. Vejo todo esse processo como uma vitória da verdade e da democracia”, disse democrata.