Category Archives: Saúde

Mais de 600 policiais militares doam sangue no Dia Mundial do Doador

Foto: Divulgação SSP

Durante esta quinta-feira (14), Dia Mundial do Doador de Sangue, a Polícia Militar da Bahia (PMBA) promove uma campanha de doação massiva de sangue em todo o estado, em parceria com a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba). Serão mais de 600 doadores voluntários do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), na capital e nos demais núcleos de formação do interior do estado, em cidades como Paulo Afonso, Jequié, Itaberaba, Irecê, Vitória da Conquista, Juazeiro, Barreiras, Teixeira de Freitas e Camaçari.

Para o coordenador médico de coleta do Hemoba, Marcelo Matos, a parceria entre os órgãos é fundamental. “Essa iniciativa é importante, pois as duas instituições, que já têm um relevante papel social, nesse momento se unem para ampliar ainda mais a atenção à população baiana com um belo exemplo de solidariedade”.

Já o diretor do Departamento de Polícia Comunitária e Direitos Humanos (DPCDH), coronel Admar Fontes, que coordenou a campanha juntamente com o CFAP, destacou a sensibilidade do gesto da tropa em prol da vida. “Com esse gesto nobre, estamos materializando a nossa missão, que é a de salvar vidas”.

Fonte: DCS/PM

Em seis meses, policlínicas ultrapassam marca de 100 mil atendimentos

Divulgação Sesab

Funcionando há 6 meses, as Policlínicas Regionais de Saúde localizadas em Teixeira de Freitas, Irecê, Jequié e Guanambi já ofertaram mais de 100 mil atendimentos, entre consultas com especialistas, exames diagnósticos e de imagem, além de pequenos procedimentos. A quinta Policlínica foi inaugurada esta semana em Feira de Santana e também já está atendendo à população. Em junho, mais três unidades estão previstas para serem inauguradas.

Endoscopia digestiva, ecocardiograma, tomografia computadorizada e ressonância magnética estão entre os exames oferecidos e que a população tinha acesso limitado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os serviços nas policlínicas são padronizados e a quantidade ofertada varia de acordo com o perfil da população assistida.

“Com esse modelo, conseguimos ofertar serviços que não existiam no interior do estado e evitar que as pessoas precisem se deslocar longas distâncias ou aguardar muito tempo para atendimento,” disse o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Por-Bahia.Ba

Luta contra mortalidade materna ganha destaque nesta segunda-feira

Foto: Divulgação / EBC

Na segunda-feira (28) é comemorado o Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e também Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna. A data serve não só para chamar a atenção para a causa, como também para conscientizar a sociedade sobre os diversos problemas de saúde e distúrbios comuns na vida das mulheres.

Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), muitas vezes, em função de jornada dupla de trabalho e atenção centrada na saúde da família, mulheres negligenciam a própria saúde, deixando de lado, por exemplo, exames periódicos preventivos. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), hipertensão e hemorragia estão entre as principais causas de mortalidade materna no Brasil e no Mundo e ocorrem, em maior parte, por causa da má qualidade de assistência no período pré-natal e durante o parto.

Por-Bahia noticias

Anvisa inicia discussão de plantio de maconha para uso terapêutico e pesquisa

Foto: Shutterstock

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dará, dentro de três semanas, o primeiro passo para a regulamentação do plantio da maconha no Brasil para fins de pesquisa e para uso medicinal. Uma proposta de iniciativa será apresentada durante reunião de diretores da agência.

“Somente empresas poderiam fazer o plantio, no caso do uso medicinal”, afirmou o presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa. A agência não tem atribuição para regular o uso doméstico, completou. Barbosa conta já haver previsão legal para o plantio de cannabis no Brasil para uso medicinal e pesquisas.

“A lei já prevê a possibilidade do plantio. Mas é preciso fazer a regulamentação”, completou. Entre os pontos que a proposta vai regulamentar estão as condições em que o plantio deve ser feito, como a iluminação, a segurança, a irrigação. “São quesitos para garantir a qualidade e o padrão do extrato do canabidiol”, explicou.

As exigências que serão apresentadas pela Anvisa serão diferentes de acordo com o destino da cannabis. Durante a apresentação da proposta de iniciativa, será escolhido entre os diretores um relator. Reuniões preparatórias para discussão do tema já foram realizadas ao longo dos últimos anos.

Barbosa acredita haver possibilidade de o tema se apreciado rapidamente entre diretores. A Anvisa já foi procurada por pelo menos quatro empresas dispostas a iniciar o plantio de cannabis no Brasil. Há ainda pelo menos seis instituições de pesquisa interessadas em cultivar a planta para fins de pesquisa.

Nos últimos anos, foram várias as medidas adotadas pela Anvisa relacionadas à Cannabis Sativa, popularmente conhecida como maconha.

No ano passado, a cannabis foi incluída na lista brasileira de plantas medicinais da Anvisa. A mudança abriu caminho para que planta possa integrar a farmacopeia brasileira, publicação que detalha como sua fabricação deve ser feita, e para que fabricantes peçam registro de medicamentos que levam a substância em sua composição.

Em janeiro do ano passado, a agência aprovou o primeiro medicamento com substâncias derivadas da maconha no Brasil. Registrado como Mevatyl, o remédio é vendido em outros países com o nome de Sativex. Ele é indicado para o controle de sintomas da esclerose múltipla em pacientes que não respondem a outros tratamentos.

A agência também já permite a importação de produtos à base de canabidiol, em associação com outros canabinoides, entre eles o tetrahidrocanabinol. Para tanto, é preciso que a pessoa física apresente o pedido, acompanhado da prescrição de profissional. A autorização excepcional tem prazo de um ano.

Porcentual de orçamento para saúde no Brasil é próximo ao de governos africanos, diz OMS

Foto: Shutterstock

Dados publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que o governo brasileiro destina para a saúde um porcentual de 7,7% de seu orçamento geral. A taxa é inferior à média mundial, uma das mais baixas das Américas e não distante do que governos africanos também reservam de seus orçamentos para o setor.

De acordo com a OMS, apenas cinco países no continente americano têm um porcentual de gastos governamentais inferiores aos do Brasil, entre eles Barbados, Haiti e Venezuela. No outro extremo estão Alemanha, Suíça, EUA e Uruguai, todos com gastos três vezes superiores aos do Brasil em termos porcentuais.

Na Europa, apenas quatro países gastam menos de 7,7% de seu orçamento com a saúde: Chipre, Armênia, Tajiquistão e Azerbaijão. Os níveis registrados pela OMS se referem aos cálculos com base no orçamento de 2015, o último ano em que se poderia fazer uma comparação global.

O resultado apontou que, em média, governos gastam 9,9% de seus orçamentos com a saúde. Na Europa, a taxa chega a 12,5%, 12% nas Américas e 8,5% no Sudeste Asiático. O índice mais próximo da realidade vivida pelo Brasil foi a da África, com 6,9% em média de gastos dos orçamentos.

Mesmo assim, 17 países africanos destinam um porcentual de seu orçamento acima das taxas brasileiras. Entre eles estão Madagascar (15%), Suazilândia (14,9%) e África do Sul (14,1%). O que os números da OMS também revelam é que a saúde ainda tem um peso grande para os orçamentos das famílias brasileiras.

A compilação conclui que um quarto das famílias no País destina mais de 10% do orçamento doméstico para ser atendida. Apenas quatro países no mundo contam com índices superiores ao brasileiro: Georgia, Nicarágua, Nepal e Egito. Na média mundial, 11,7% das famílias gastavam mais de 10% com saúde.

Na Europa, a taxa é de menos de 7%. Um parcela de 3,5% da população brasileira ainda é obrigada a gastar mais de 25% de seu orçamento com a saúde. Somando gastos privados e públicos, cada brasileiro gasta, em média, US$ 780 por ano. No mundo, a média é de US$ 822,00.

A OMS ainda destaca que, em países como a Dinamarca, os investimentos chegam a US$ 5,4 mil, enquanto a média europeia é de US$ 2,1 mil.
Por- Bahia noticias

Novo Prado Valadares: Rui dá início à visita guiada com a imprensa

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

O governador Rui Costa iniciou, por volta das 8h30 desta segunda-feira (21), uma visita de apresentação do novo Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) à imprensa. A unidade de Jequié é o quinto hospital inaugurado pelo governador desde 2015. Já foram entregues o HGE 2 e o Hospital da Mulher, em Salvador, e os hospitais Costa do Cacau (em Ilhéus) e da Chapada (em Seabra). Antes da visita às novas instalações, Rui concedeu entrevista coletiva a emissoras de rádio da região de Jequié. 
A visita ao novo Hospital Prado Valadares está sendo transmitida ao vivo no Facebook, assista: https://www.facebook.com/ruicostaoficial/videos/1303376649794476/ 
O novo HGPV, que já começa a funcionar na terça-feira (22),  passa a ser o maior do interior do estado, com a oferta de um total de 276 leitos. Já a área construída cresceu de 8 mil metros quadrados para mais de 14 mil metros quadrados. Além do novo hospital, Rui realiza uma série de entregas para outros 27 municípios, nesta segunda, no ato em Jequié. Entre elas, 16 ambulâncias vão beneficiar a população de Almadina, Arataca, Barra do Rocha, Brejões, Caetanos, Canavieiras, Coaraci, Gandu, Itaju do Colônia, Itapitanga, Itaquara, Jequié, Manoel Vitorino, Nova Canaã, Planaltino e Ubaitaba. O novo Prado Valadares também receberá uma ambulância e uma van para transporte de pacientes. 
Ainda em Jequié, o governador entrega 11 veículos para a Polícia Militar e 19 equipamentos de saúde para 13 municípios, sendo 12 kits odontológicos, 4 aparelhos de raio x, carro de emergência, eletrocardiógrafo e kit sala estabilização.

Secom/Governo da Bahia

Ministério da Saúde esclarece tipos de gripe e diferença de resfriado

Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde, com a chegada do inverno, esclarece os tipos de gripe e a diferença para o resfriado. De acordo com a pasta, existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O tipo C causa apenas infecções respiratórias brandas e não representa grande impacto na saúde pública. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o tipo A responsável por pandemias como a H1N1, registrada em 2009.

O resfriado, por sua vez, também é uma doença respiratória e, frequentemente, é confundido com a gripe. O quadro é causado, entretanto, por vírus diferentes. Os mais comuns, segundo o ministério, são os rinovírus, os vírus parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (VSR), que geralmente acometem crianças. Os sintomas da gripe, geralmente, são febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca.

A febre dura cerca de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar.

A gripe pode ser transmitida por meio de secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar ou por meio indireto pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carregar o vírus diretamente para a boca, o nariz e os olhos.

A pessoa com gripe deve beber muita água e descansar. A maioria dos pacientes se recupera dentro de uma semana. Os medicamentos antivirais para a gripe podem reduzir complicações e óbitos, embora os vírus do tipo influenza possam desenvolver resistência aos medicamentos.

Eles são especialmente importantes para grupos de alto risco. Os medicamentos devem ser administrados precocemente (dentro de 48 horas após o início dos sintomas). Os sintomas do resfriado são mais brandos e duram menos tempo. Eles incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve.

A febre é menos comum e, quando presente, ocorre em temperaturas baixas. As medidas preventivas utilizadas para evitar a gripe também devem ser adotadas para prevenir os resfriados. Outra doença com sintomas parecidos e que pode ser confundida com a gripe é a rinite alérgica.

Os principais sintomas são espirros, coriza, congestão nasal e irritação na garganta. A rinite alérgica não é uma doença transmissível e sim crônica, provocada pelo contato com agentes alergênicos (substâncias que causam alergia), como poeira, pelos de animais, poluição, mofo e alguns alimentos.
Fonte: Bahia noticias

DETOX MAIS +

Adquira sua polpa Detox 100%natural sem adição de conservante, água e açucar, Não tem gluten.
Vale a pena experimentar, entrgamos em sua localização,valor: kit com 7 unidades por apenas R$ 14,00
Modo de preparo: adicione 200ml de água ou água de coco ou suco de laranja e bata por 30 a 40 segundos junto com a polpa Detox.
Faça seu padido: Cel: 73 9 91817212 Whatsapp.

Vacinação contra a gripe começa hoje em todo o país

São Paulo – Vacinação dos profissionais de saúde contra H1N1 no Hospital das Clínicas (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Começa hoje (23) a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Até o dia 1º de junho, devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem receber a dose. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.
Dia D

O chamado Dia D de mobilização nacional deve ocorrer em 12 de maio. A previsão é de que nessa data estejam abertos 65 mil postos de vacinação, sendo 37 mil de rotina e 28 mil volantes, com o envolvimento de 240 mil pessoas. Também estarão disponíveis, para a mobilização, 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

De acordo com o Ministério da Saúde, a dose protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo o H1N1 e o H3N2.

“A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos”, informou o ministério.

Reações adversas

Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. As manifestações, segundo o governo, são consideradas benignas e os efeitos costumam passar em 48 horas.

A vacina é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores ou pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para mais orientações.
Publicado em 23/04/2018 – 06:22 Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil Brasília

Alta de casos de H1N1 acende sinal de alerta

Foto: Reprodução

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) divulgará nesta quarta-feira, 18, boletim epidemiológico sobre casos do vírus influenza H1N1 no estado, que até o último dia 7 tinha acometido 36 pessoas, com quatro óbitos. A previsão, a partir de registros mais recentes, é que o número de casos salte para 49, com até 11 mortes.

São casos como o ocorrido terça-feira passada, quando um bebê de 1 ano e três meses morreu em decorrência da gripe H1N1 em Feira de Santana (a 109 km da capital). No dia seguinte, em Serrinha (a 173 km de Salvador), um idoso faleceu com os sintomas da doença.
Se confirmado o número de mortes, a Bahia estará em segundo lugar entre os estados com mais óbitos causados pelo H1N1, atrás de apenas de Goiás.

Casos

De acordo com o boletim mais recente da Sesab, dos 36 casos da doença oficialmente confirmados, Salvador concentra o maior número, totalizando 26.

A cidade de Camaçari teve dois casos confirmados, já os municípios de Dias D’Ávila, Governador Mangabeira, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, Lauro de Freitas, São Miguel das Matas e Ubatã tiveram um caso cada.
Campanha

No dia 23 deste mês terá início a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que irá até 1º de junho, com o objetivo de vacinar 90% do público-alvo.

O Dia D de mobilização será 12 de maio. Este ano também será realizada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, com o objetivo de reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções trazidas pelo vírus influenza.

Em 2017, foram vacinados na Bahia 2,6 milhões de pessoas, o que representou 84,60% da cobertura vacinal, considerando a estimativa populacional de três milhões de pessoas. Dos 417 municípios, apenas 172 alcançaram a meta de vacinar 90%.

O público-alvo é formado por 3,6 milhões de pessoas dos grupos prioritários: indivíduos com 60 anos ou mais; crianças de seis meses a menores de 5 anos; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Orientação

Por meio da assessoria de comunicação, a Sesab informou que está trabalhando no sentido de orientar os municípios quanto às medidas que devem ser tomadas em caso de suspeita e garantindo o empenho no acesso ao medicamento para tratamento da doença.
Simõesfilhoonline