Category Archives: Brasil

Advogada algemada em fórum ganha ato de apoio em Duque de Caxias

Vídeos sobre o incidente foram compartilhados em todo o país

© Fernando Frazão/Agência Brasil

A advogada Valéria Lúcia dos Santos foi o centro das atenções de um ato de desagravo, em frente ao Fórum de Duque de Caxias, que contou com dezenas de pessoas, inclusive o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia. Valéria, que é negra, foi detida e algemada no último dia 10, dentro do fórum, durante uma audiência, a pedido de uma juíza leiga. A cena foi gravada e causou indignação por todo o país.

A manifestação atraiu advogados e militantes defensores das causas raciais e dos direitos das mulheres, na tarde desta segunda-feira (17). Embora o ato tenha sido pacífico desde o início, o fórum teve as portas fechadas, o que deixou os advogados ainda mais inconformados.

Lamachia criticou o ambiente de extremismo em que o país vive e disse que a OAB investigará o fato.

“Este caso terá vários desdobramentos, na corregedoria estadual, no CNJ [Conselho Nacional de Justiça] e no âmbito da OAB. Porque a colega, juíza leiga, que determinou que Valéria fosse algemada, é uma advogada. Portanto, a sua ação também será examinada sob o prisma ético-disciplinar. Mas o que mais fica deste momento é se nós estamos agindo bem com esta linha de extremismos, de intolerância e de violência, que vimos esta colega sofrer”, disse Lamachia.

Segundo ele, o fato atentou contra o próprio Estado Democrático de Direito: “Algemar uma advogada, dentro de uma sala de audiência, no exercício de sua profissão, é algo inaceitável, sob qualquer aspecto. O meu sentimento é que, naquele momento, a democracia brasileira foi algemada”.

Apesar do trauma que o fato lhe deixou, com exposição de imagens compartilhadas por todo o país, Valéria disse que sua atitude será a de conversar com a juíza leiga que determinou a ordem de lhe colocar algemas.

“Eu me sinto muito acolhida, tanto pela OAB quanto pela sociedade civil. Sobre minha colega [juíza leiga], nós duas temos que sentar e conversar. Não é jogar pedra. Para a gente evoluir como pessoa. A gente não pode se dividir, temos de nos unir. Não importa a cor da pele. O que eu quero é que nunca mais isto aconteça. Nunca mais”, disse Valéria.

A advogada relatou que, no momento em que foi algemada, se sentiu muito mal e ofendida em sua dignidade. “Eu me senti muito ferida. Depois fui para casa e chorei sozinha. Me feriram, mas eu não fui vencida. Olha o que mobilizou o país. O Brasil respondeu. A gente precisa construir um país melhor para os nossos netos”, disse ela.

O Tribunal de Justiça (TJ) do Estado do Rio de Janeiro, que comanda o sistema de Justiça estadual do qual faz parte o Fórum de Duque de Caxias, se limitou a responder em nota que os fatos estão sendo apurados: “Em relação aos fatos ocorridos na audiência na semana passada, os fatos estão sendo apurados. O TJ vai se manifestar na conclusão da apuração”.
Por-Noticias ao minuto

Descendente de escravos, idoso morre aos 113 anos em Mato Grosso

Descendente de escravos, idoso morre aos 113 anos em Mato Grosso

Antônio Mulato morreu aos 113 anos em Mato Grosso — Foto: José Medeiros

Descendente de escravos, Antônio Benedito da Conceição, mais conhecido como Antônio Mulato, morreu nesse sábado (15) aos 113 anos em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.
Mulato nasceu e morava na comunidade de Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento, a 42 km de Cuiabá.
Em três relacionamentos, ele teve mais de 18 filhos, 34 netos, 41 bisnetos e 17 tataranetos e 2 trisnetos.

Segundo familiares, Mulato estava internado desde quarta-feira (12) no Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG) com complicações renais. Ele não resistiu e morreu no final da tarde.

O velório é realizado desde a madrugada deste domingo (16) na Câmara Municipal de Vereadores de Nossa Senhora do Livramento.

O corpo de Mulato deve ser velado até o início da tarde. A previsão é que o cortejo fúnebre saia entre 13h e 14h para o cemitério da Comunidade Mata Cavalo, mesmo lugar onde estão enterrados os pais dele e uma das mulheres que teve.
História
A comunidade onde o idoso morava é ocupada por descendentes de escravos há mais de 120 anos. Esbanjando saúde, em festas de aniversário, o idoso mostrou que estava em boa forma e fez flexões para mostrar que ainda estava em forma.

Segundo a família, Mulato sempre comeu de tudo, mas não gostava dos alimentos enlatados. Os pratos favoritos dele nos últimos aniversários foram o cozidão [carne e mandioca ao molho], feijão com joelho de boi e farofa de banana.

O corpo de Mulato deve ser velado até o início da tarde em Nossa Senhora do Livramento — Foto: Marcelo Souza/TV Centro América

Antônio Mulato acordava cedo todos os dias e sentava na frente de casa para tomar um cálice de vinho branco. Outra bebida que não podia faltar na rotina era o guaraná ralado.

Sem saber ler e escrever, ele formou filhos professores, advogados e fazendeiros.

Pesar
Em nota, o Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) lamentou o falecimento de Antônio Mulato, líder e símbolo da Comunidade Quilombola Mata Cavalo.

Em sua trajetória de vida, Antônio Mulato se destacou por lutar pela igualdade racial. Em 1940, conseguiu instalar a primeira escola pública do Brasil em uma comunidade quilombola.

Nas décadas de 1950, 1960 e 1970, em decorrência de sua defesa da terra quilombola, Mulato recebeu incontáveis ameaças de morte, por não aceitar deixar as terras que receberam.
Mulato sofria de mal de Parkinson e Alzheimer.
Fonte: G1

Correios terão que pagar indenização por expor carteiros a insegurança

A ação foi movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT); cabe recurso ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região

Foto: Divulgação/ Correios

Os Correios foram condenados pela Justiça do Trabalho a pagar uma indenização de R$ 500 mil por danos morais coletivos por expor carteiros a situação de insegurança. A

A sentença da 10ª Vara do Trabalho de Campinas confirma a liminar de dezembro de 2013 que determinava a suspensão de todas as entregas e encomendas em 73 áreas de risco de assaltos nas cidades de Campinas, Jundiaí e Sumaré. A ação foi movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Cabe recurso ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

A decisão da juíza Rita de Cássia Scagliusi do Carmo estabelece ainda que seja feita a imediata e irrestrita prestação de assistência médica e/ou psicológica para os trabalhadores que foram vítimas de assaltos, constrangimento ou violência no exercício do trabalho. Segundo o MPT, a multa em caso de descumprimento desta medida é de R$ 50 mil por trabalhador ou família não assistido.

As multas serão designadas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) ou outra destinação indicada pelo Ministério Público no encerramento da ação. A indenização por danos morais coletivos, por sua vez, será encaminhada para projetos e instituições ou órgãos públicos que atuem na defesa dos trabalhadores na área de atuação do tribunal trabalhista da 15ª região, também a ser indicada pela procuradoria.

Apoiadores de Bolsonaro intimidam equipe da Globo em hospital

Jornalistas relatam princípio de tumulto na porta de hospital

Crédito: ReproduçãoEquipes da Globo são hostilizadas em hospital

Na porta do Hospital Albert Einsten, em São Paulo, onde está internado o candidato a Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL-RJ) o clima é hostil, de acordo com a imprensa. Apoiadores de Bolsonaro intimidam jornalistas e, durante entradas ao vivo, dificultam o trabalho de repórteres com gritos de apoio ao presidenciável.

De acordo com o repórter da revista digital Crusoé, Igor Gadelha, a maioria das palavras de protesto é dirigida à Rede Globo.

Alguns jornalistas também relatam princípio de tumulto por conta da quantidade de pessoas no local. Desde quando o candidato foi transferido para o hospital, que fica na zona sul de São Paulo, militantes, apoiadores e imprensa se reúnem na entrada à espera de informações sobre o estado de saúde do presidenciável.

Em geral, as equipes da emissora de Roberto Marinho são as mais hostilizadas, especialmente em coberturas políticas e de manifestações.

Durante a greve dos caminhoneiros, em maio, a repórter Flávia Jannuzzi, da TV Globo, foi expulsa da passarela em que estava para fazer cobertura da paralisação.

As retaliações surgiram por conta de os manifestantes reprovarem a abordagem da emissora à greve, e acusarem o canal de mentir nas transmissões.

Estado de saúde de Bolsonaro

Foto tirada pelo filho de Bolsonaro

De acordo com o último boletim médico publicado pelo Hospital Albert Einstein, Jair Bolsonaro se recupera bem. Veja o comunicado na íntegra:

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, internado no Hospital Israelita Albert Einstein na manhã de ontem, 7, mantém-se consciente e em boas condições clínicas. 

O paciente permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sem nenhuma intercorrência nas últimas 24 horas. Os exames de imagem e laboratoriais realizados durante avaliação médica mostraram resultados estáveis. 

Encontra-se em boas condições cardiovascular e pulmonar, sem febre ou outros sinais de infecção. Mantém jejum oral, recebendo nutrientes por via endovenosa. ​​Está mantida a continuidade no tratamento clínico com boa evolução, sem necessidade de procedimento no momento.  ​​Hoje, Jair Bolsonaro será movimentado do leito para a poltrona.  Por Catracalivre.com.br

Museu Nacional do Rio de Janeiro é destruído por incêndio

 

Prédio de dois séculos foi residência da família real brasileira e tem um dos acervos mais importantes do país, com cerca de 20 milhões de peças

Agência Brasil

 

Agência Brasil

Foto: Vitor Abdala/ Agência Brasil

Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense. O prédio histórico de dois séculos foi residência da família real brasileira e tem um dos acervos mais importantes do país – são cerca de 20 milhões de peças.

O Corpo de Bombeiros do Rio foi acionado às 19h30. Homens de quatro quartéis trabalham no local, que fica dentro do parque nacional da Quinta da Boa Vista. O prédio tem três andares, é ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o fogo toma de conta de boa parte da construção.

Até o fechamento desta reportagem, os bombeiros não dispunham de informações sobre vítimas. O museu estava fechado para visitação no momento em que o incêndio começou. Por segurança, há homens também da Polícia Militar e profissionais de saúde em ambulâncias.

História

Mais antiga instituição histórica do país, o Museu Nacional do Rio foi fundado por D.João VI, em 1818. É vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com perfil acadêmico e científico. Tem nota elevada por reunir pesquisas raras, como esqueletos de animais pré-históricos e múmias.

O local foi sede da primeira Assembleia Constituinte Republicana de 1889 a 1891, antes de ser destinado ao uso de museu, em 1892. O edifício é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

No acervo, com cerca de 20 milhões de itens, há diversificação nas peças, pois reúne coleções de geologia, paleontologia, botânica, zoologia e arqueologia. Há, ainda, uma biblioteca com livros com obras raras.

O Museu Nacional do Rio oferece cursos de extensão e pós-graduação em várias áreas de conhecimento. Para esta semana, era esperado um debate sobre a independência do país. No próximo mês, estava previsto o IV Simpósio Brasileiro de Paleontoinvertebrados no local.

Especialistas discutem necessidade de expansão da malha ferroviária

Rio Verde (GO) – Obras de implantação do Polo de Cargas do Sudoeste de Goiás da Ferrovia Norte-Sul, trecho Rio Verde-Santa Helena de Goiás (Beth Santos/Secretaria-Geral da PR)

O presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (Aeamesp), Pedro Machado, destacou a importância do tema afirmando que a greve dos caminhoneiros, em maio deste ano, mostrou dependência que o país tem do transporte rodoviário. “Vivemos o apagão logístico com a recente greve dos caminhoneiros e sabemos que precisamos reverter a matriz de transporte do Brasil. Não podemos ficar com uma participação de 65% de caminhão na matriz, é inviável”, afirmou.

O gerente setorial de Transportes e Logística do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dalmo Marchetti, disse que o país tem muitas oportunidades no setor ferroviário e que o desenvolvimento da área dará mais competitividade ao Brasil. “A visão de que o Brasil precisa reduzir custos logísticos está muito em paralelo com o desenvolvimento do setor ferroviário. Vamos atingir essa redução na medida em que a ferrovia brasileira se insira na carga geral. Porque a grande parte do TKU [toneladas por quilômetro útil] brasileiro está na carga geral.”

Segundo Marchetti, por mais que se construam corredores de exportação, a redução de custo logístico estará fundamentada na capacidade da ferrovia de competir com o modal rodoviário. Ele ressaltou que a indústria nacional é capaz de fornecer praticamente 90% do que é necessário para transporte ferroviário de carga e de passageiros.

“O Brasil tem tudo para ter transporte de passageiros de longo percurso, com excelente qualidade técnica, transporte de cargas diversificadas e mobilidade por meio ferroviário nas cidades”, acrescentou Marchetti, que destacou a possibilidade de parcerias público-privadas (PPPs). “Podemos pensar em PPPs – não acho nenhum palavrão falarmos de investimento público no setor ferroviário, desde que ele esteja justificado do ponto de vista econômico.” Para ele, a justificativa econômica  incluiria menor custo de manutenção de veículos, menos acidentes e menos emissões de poluentes.

O diretor do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp, Luís Felipe Valerim, enfatizou a necessidade de diversificação da matriz de transporte do país com finalidade de aumentar a competitividade e reduzir os custos logísticos. Ele defendeu a prorrogação das concessões de ferrovias como um fator de viabilização do desenvolvimento do setor ferroviário brasileiro.

“Em alguns momentos, nos últimos 10 dias, tive a impressão de que o processo [de prorrogação de concessões] tem caminhado para trás, sobretudo, na visão que tem sido desenvolvida por órgãos de controle e nas discussões de constitucionalidade da lei que dá lastro a essa política pública de antecipação de investimentos, que eram questões que já tinham sido pacificadas”, disse.

No início da semana passada, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, propôs ação direta de inconstitucionalidade contra a Lei 13.334/2016, que estabelece diretrizes gerais para a prorrogação antecipada de contratos de concessão ferroviária. De acordo com Raquel Dodge, a lei tem dispositivos que contrariam os princípios constitucionais da eficiência, da impessoalidade, da moralidade e da razoabilidade, além de violar a regra da licitação e comprometer a qualidade dos serviços oferecidos à sociedade.

A lei é fruto de conversão da Medida Provisória 752/2016, que previa a possibilidade de prorrogação antecipada dos contratos, mediante investimentos não previstos nos contratos originais e o atendimento de determinadas condições. 

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil  São Paulo

Seminário Internacional discute Direito do Trabalho e Processual do Trabalho

Foto: Divulgação

Está marcado para o dia 17 de agosto o II Seminário Internacional do Direito do Trabalho e Processual do Trabalho, com o tema “Uma visão interdisciplinar dos Diretos Fundamentais, Direito Previdenciário, Direitos Humanos, Direitos Sociais e Acesso à Justiça”. O seminário, que acontecerá no Versátil Ondina Eventos, Ondina Apart Hotel, é uma realização da ABPREV Brasil (Associação Brasileira de Defesa dos Direitos Previdenciários Acidentários e Consumidores) e Comissão Organizadora Internacional dos Alunos do Doutorado em Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA).

O seminário tem como coordenadores científicos o Professor Dr. Wilson Alves de Souza, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Professora Dra. Viridiana Diaz Aloy, da Universidad Buenos Aires (UBA), da Argentina. Conta com palestrantes renomados de diversos estados do Brasil e grandes nomes da Argentina. Entre eles, o doutor em filosofia do Direito pela UBA, Dr. Ricardo Rabinovich-Berkman; a doutoranda em Direito do Trabalho pela UBA, especialista em Gestão Pública pela UFBA e presidente da ABPREV – Bahia, Nildes Carvalho; O pós-doutor em Direito pela Universitá degli Studi di Roma La Sapienza, especialista em Direito Privado pela UFBA, Dr. Ricardo Maurício Freire Soares; o doutorando em Direito Penal pela UBA, Augustus Marinho Bilac, e a doutoranda da UBA, advogada especialista em Direito Público e Processo do Trabalho, Maria do Carmo Santos.

Entre os demais palestrantes, o presidente da Associação Baiana dos Advogados Trabalhistas (ABAT), Dr. Jorge Otávio Oliveira Lima. Os professores da UFBA, Dr. Wilson Alves de Souza, Dr. Luciano Martinez, Dr. Dirley da Cunha Junior e Dr. Sérgio Habbib, também farão parte do grupo de expositores.

Será conferido aos participantes o certificado do curso. As inscrições podem ser realizadas no site da ABPREV (www.abprevbrasil.com.br) com desconto e parcelamento no cartão de crédito. Para estudantes e associados da ABPREV, o investimento é de R$60 (sessenta reais). Para advogados e demais profissionais, R$90 (noventa reais). Quem indicar um amigo poderá ter desconto. Inscrição mediante “Casadinha’ terá o valor de R$ 40 (quarenta reais) para estudantes e associados da ABPREV, e de R$ 70 (setenta reais) para advogados e demais profissionais.

Com população cada vez mais velha, Brasil atinge 208 milhões de pessoas

Foto: ANPR

O Brasil atingiu a marca de 208,4 milhões de habitantes em 2018, segundo estimativa do IBGE divulgada nesta quarta-feira (24). O dado é uma projeção com base no levantamento populacional do Censo de 2010.

A população brasileira em 2018 teve aumento de 0,38% (ou 800 mil pessoas) em relação ao contingente de 2017, quando era de 207,6 milhões.

O dado mais recente mostrou que o crescimento populacional brasileiro está desacelerando. Ou seja, a cada ano a população cresce menos. De 2016 para 2017, o crescimento havia sido de 1,6 milhão de pessoas, o dobro do registrado na passagem de 2017 para 2018.

Alguns motivos levam à desaceleração da taxa de crescimento da população. O principal é a redução da taxa de fecundidade. Além disso, as mulheres estão engravidando mais tarde e a relação entre idosos e jovens está diminuindo.

O IBGE estimou que a população brasileira continuará a crescer pelos próximos 29 anos, até 2047, quando deverá atingir 233,2 milhões. Nos anos seguintes, estima o instituto, a população cairá gradualmente, até chegar a 228,3 milhões em 2060.

O instituto fez uma série de projeções de longo prazo. A expectativa é que até 2060 a população com mais de 60 anos mais que dobre de tamanho e atinja 32,1% do total. Esse indicador em 2018 está em 13,44%.

Movimento contrário ocorre na população de crianças de até 14 anos, que atualmente representa 21,3% do total e que em 2060 representará 14,7%. O confronto desses dois indicadores mostra o envelhecimento da população.

Em 2060, portanto, o país terá mais idosos do que crianças. Se comparadas ano a ano, as mudanças são tímidas. Num prazo mais longo, porém, os dados não deixam dúvida. Em 2060, um quarto (25%) da população terá mais de 65 anos, estima o instituto.

O Rio Grande do Sul, segundo o IBGE, é o estado que primeiro experimentará uma proporção maior de idosos em relação às crianças. Essa reversão se dará em 2029. Quatro anos mais tarde será a vez de Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Os estados do Sul e Sudeste apresentam atualmente populações mais velhas do que os do Norte e do Nordeste, por exemplo.

A idade média da população brasileira em 2018 é de 32,6 anos. O estado mais jovem é o Acre, com população com idade média de 24,9 anos. O Rio Grande do Sul é o mais envelhecido, com 35,9 anos.

Envelhecimento
O motivo para envelhecimento geral é que a expectativa de vida experimentou melhora na última década, enquanto a fecundidade caiu gradativamente. Atualmente, a expectativa de vida ao nascer é de 76,2 anos. Em 2060, será de 81.

Segundo o demógrafo do IBGE Tadeu Oliveira, a redução da fecundidade está associada ao aumento da participação da mulher no mercado de trabalho. Elas têm dado cada vez mais prioridade aos estudos ou à carreira e têm postergado a maternidade. A evolução tecnológica, que permite às mulheres engravidarem mais tarde, também tem impacto nos dados.

Em 2010, a idade média em que as brasileiras engravidavam pela primeira vez era de 26,5 anos. Em 2018, o número está em 27,1 anos. Em 2060, chegará aos 28,8 anos de idade. Atualmente, a taxa de fecundidade é de 1,77 filho por mulher. Em 2060, esse número será de 1,66.

Em 2018, o país teve mais 1,6 milhão a mais de nascimentos do que mortes (até 1º de julho, data de referência da pesquisa). Apesar da expectativa de vida maior em 2060 frente a 2018, a relação entre nascimentos e óbitos sofrerá reversão no futuro.

O país terá, em 2060, 736 óbitos a mais do que nascimentos, segundo estimativa do IBGE, fato que contribui para o envelhecimento da população.
Por-Bahia noticias

Governo deve cortar mais de R$ 5 bilhões de benefícios irregulares do INSS até fim do ano

Foto: Divulgação

Com os casos de irregularidades sendo investigados pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), mais de R$ 5 bilhões gastos em benefícios da Previdência deverão ser cortados até o fim deste ano. A medida é parte do trabalho de revisão de benefícios sociais, que é feito pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais (CMAP).

Segundo informações da Agência Brasil, o secretário Federal de Controle Interno da CGU, Antônio Carlos Bezerra Leonel, disse que o número das pessoas que perderão seus benefícios ainda não é conhecido. O órgão também não divulgou quais são as irregularidades investigadas.

Mas nesta terça-feira (24), o governo anunciou a suspensão de 341.746 auxílios-doença e 108.512 aposentadorias por invalidez. De acordo com a publicação, esse número soma R$ 9,6 bilhões no pagamento do benefício acumulado entre o segundo semestre de 2016 e o dia 30 de junho de 2018. A expectativa é de que até o fim do ano, 552.998 auxílios-doença e 1.004.886 aposentadorias por invalidez sejam revisadas.
Por-Bahia noticias

Pai de Neymar dá chilique e ofende repórter: ‘Fiz festa com a sua mãe’

© Getty Images

Neymar pai foi o destaque (negativo) do noticiário esportivo do fim de semana. O empresário discutiu, gritou e ofendeu a repórter Camila Mattoso, da Folha de S. Paulo, que tentou entrevistá-lo no sábado (21). O episódio foi narrado por Juca Kfouri, no domingo (22), na coluna que o jornalista tem no mesmo jornal.

De acordo com o relato de Kfouri, o empresário ficou irritado com uma pergunta de Camila, que quis saber acerca de uma suposta festa feita pelo pai do atacante no mesmo hotel da seleção brasileira em Sochi, após o empate em 1 a 1 contra a Suíça, na primeira rodada da fase de grupos. Vale ressaltar que Neymar pai era o único familiar de jogador presente no local.

“A festa que eu fiz foi com a sua mãe”, gritou Neymar pai ao ser questionado por Camila, que entrou em contato com o empresário após receber a informação de três fontes diferentes

Neymar pai preferiu partir para a ofensa ao invés de responder a pergunta de maneira civilizada.

“Eu estava com a sua mãe lá. Eu fiz a festa com a sua mãe”, continuou o pai do camisa 10 da seleção brasileira.

“Cidadã. Não te dei meu telefone, não conheço você, não sei quem é você. Você não tem o direito de ligar para mim. Agora, você está me abordando com uma pergunta dessas? Eu não fiz festa nenhuma, deu para você entender? Quero saber quem é o mentiroso e se você quer vender jornal?” acrescentou, já sem gritar, mas ainda com irritação na voz.

A entrevista com Neymar pai foi gravada por Camila Mattoso. Ouça dando play no vídeo abaixo:

Em tempo, vale reforçar que ouvir o outro lado de uma história é direito e também dever do jornalista no contexto de uma matéria.

Por-Noticias ao minuto