28/09/2018

PGR diz que não vai recorrer de decisão que liberou entrevista de Lula

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
A Procuradoria-Geral da República (PGR) declarou nesta sexta-feira (28) que não vai recorrer da decisão do ministro Ricardo Lewandowski que autorizou o ex-presidente Lula (PT) a conceder entrevistas na prisão.
“Em respeito à liberdade de imprensa, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, não recorrerá de decisão judicial que autorizou entrevista do ex-presidente Lula a um veículo de comunicação”, informou a PGR, por meio do Twitter.
A decisão de Lewandowski foi proferida após reclamação ao STF feita pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, e pelo jornalista Florestan Fernandes. Eles contestaram decisão da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que em agosto havia negado o acesso da imprensa a Lula.
Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que ordenou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.
A prisão foi executada com base na decisão do STF que autorizou prisões após o fim dos recursos na segunda instância da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.