30/09/2018

PF impede esquema de compra de votos no Litoral Norte de Alagoas

Superintendência da Polícia Federal em Maceió. Foto: Google
Na manhã deste sábado (29), a Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão, na cidade de Barra de Santo Antônio (AL), com o objetivo de impedir a prática de crime eleitoral.
A ação foi resultado de denúncia feita por um cidadão através do aplicativo Pardal, por meio do qual o MP Eleitoral atuou contra a realização de cadastro de eleitores e prática de corrupção eleitoral.
A pedido da Procuradoria Regional Eleitoral, o juiz da 17ª Zona Eleitoral em São Luiz do Quitunde (AL) expediu os mandados de busca e apreensão.
“Com o objetivo de promover uma eleição limpa e justa, o MP Eleitoral requereu à Justiça autorização para o cumprimento de medidas judiciais com o fim de reprimir o cometimento de corrupção eleitoral”, diz um trecho da nota divulgada pelo Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL)
Os materiais apreendidos nos endereços indicados na denúncia serão usados para instruir inquérito policial instaurado na Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas, para apurar as práticas criminosas.
A PF e o MPF não divulgaram fotos ou mais informações sobre a ocorrência, nem os candidatos envolvidos no esquema de compra de votos.
O aplicativo que incentiva os cidadãos a atuar como fiscais da eleição no combate à corrupção eleitoral, pode ser baixado gratuitamente em smartphones e tablets buscando por “Pardal” nas lojas virtuais Apple Store e Google Play (Com informações da Ascom do MPF/AL e da PF)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.