29/09/2018

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Foto: Graziela Azevedo/TV Globo
O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) recebeu alta às 10h deste sábado (29) após 23 dias internado. Ele estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, desde 7 de setembro, um dia após sofrer uma facada no abdômen durante ato de campanha e passar por cirurgia em Juiz de Fora (MG). Ele precisou passar por duas cirurgias desde então.

Bolsonaro saiu do hospital às 13h45 rumo ao Aeroporto de Congonhas, onde embarcou para o Rio de Janeiro, às 15h45, sob vaias e aplausos. No final da tarde, ele já estava em sua casa na capital fluminense.

No avião, Bolsonaro conversou com a TV Globo e disse que está há muito tempo afastado, foi atacado e quer mostrar a realidade.

"Quero rever minha filha de sete anos, a família, não tem preço. Estou muito feliz. Eu tenho recomendações médicas, mas estou tentando uma liberação e vou ver se consigo ir ao debate da Globo na quinta-feira", disse.

"Tenho vontade [de ir]. Fiquei muito tempo afastado, fui muito atacado, oportunidade que tenho de mostrar a realidade", completou.

Bolsonaro também disse que pretende desfazer mal entendidos. "Parte da equipe falou demais. Mas foi tudo de boa fé. E os ataques que foram muitos, se for possível, a gente desfaz", disse.

Questionado sobre uma entrevista em que ele disse que não respeitaria as eleições, Bolsonaro voltou a dizer que não dá para aceitar "passivamente" uma "fraude".

"Um sistema eleitoral onde nós já tínhamos acertado uma maneira de auditá-lo, que é o voto impresso, lamentavelmente o supremo tribunal derrubou e também um sistema eleitoral que não é aceito em lugar nenhum do mundo. então a dúvida fica e não sou eu não. a maioria da população desconfia do voto impresso. então quer dizer exatamente isso aí. eu vejo aí que foi um absurdo o pt crescer, não existe isso. o que eu sinto nas ruas, o que eu vejo em manifestações, haverá uma grande amanhã na paulista é um sinal claro que o povo está do nosso lado e da forma como isso é demonstrado, não dá pra gente aceitar passivamente na fraude, na possível fraude a eleição do outro lado", disse.
No Twitter, agradeceu a manifestações de carinho. "Enfim em casa, perto de minha família no aconchego de nossso lar! Não há sensação melhor! Obrigado a todos pelas manifestações de carinho que pude ver no percurso de volta e em todo Brasil! Um forte abraço a todos!"

Segundo o presidente do PSL, Gustavo Bebbiano, Bolsonaro está "plenamente recuperado". De acordo com o presidente da sigla, ele surpreendeu a todos os médicos, mas não tem condições de fazer campanha nas ruas.

"Ainda há uma fragilidade física que pode causar um retrocesso nessa recuperação, não haverá corpo a corpo. Campanha de rua ele está impossibilitado de fazer", disse Bebbiano em frente ao hospital.
Pouco antes, Major Olímpio, candidato do PSL ao Senado, afirmou que no final da manhã, os médicos já haviam passado todas as prescrições médicas e que ele só aguardava o horário do voo. "Está eufórico, brincalhão, muito feliz de ir para casa", disse o major.

Bolsonaro teve o cateter usado para administrar medicação retirado na quarta-feira (28). No local havia pequeno foco de infecção bacteriana. Como precaução os médicos decidiram manter a medicação por antibiótico na veia por mais um ou dois dias.

Nesta sexta-feira (28), Bolsonaro postou uma foto em sua conta no Instagram fazendo a barba no banheiro do quarto onde está internado no hospital. "Me preparando para voltar à ativa", escreveu.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.