Daily Archives: 14 de setembro de 2018

Prefeito do PDT declara apoio a Zé Ronaldo

Candidato do DEM ao governo do Estado esteve em Sítio do Mato, município administrado por Alfredinho Magalhães

Foto: Ângelo Pontes / Divulgação

Apoiador da candidatura de Zé Ronaldo (DEM) ao governo do Estado, o prefeito de Sítio do Mato, Alfredinho Magalhães (PDT), participou de caminhada com o democrata na última quinta-feira (13).

Também participaram da agenda o candidato ao Senado Jutahy Magalhães (PSDB) o candidato a deputado estadual Léo Prates (DEM) e o deputado federal Arthur Maia (DEM), postulante à reeleição.

O candidato a governador prometeu a reforma da BA-172, uma das reivindicações do prefeito. “A recuperação da estrada é de extrema importância para o crescimento da economia na região. A população pode ter certeza que, a partir do próximo ano, terá uma rodovia novinha para fortalecer o escoamento da produção. Assumo esse compromisso com a região oeste da Bahia”, declarou o democrata.

Policia Militar apreende motocicleta com placa adulterada em Ibirataia

Por volta dàs 00: 20h dessa sexta, 14-09, a guarnição da 55 CIPM/3 Pelotão – Ibirataia recebeu uma denúncia anônima, via telefone, de um veículo suspeito em uma calçada. Uma Honda/POP 100, placa JSU 8849, licença de Ubatã.

Ao chegar ao local, Rua Clementino Dias das Virgens, Alto do Mirante, em Ibirataia, a guarnição fez a checagem e constatou que o veículo estava com placa de outro veículo.

O veículo foi apresentado na Delegacia de Ibirataia
Fonte: Ascom/55CIPM

Operação apreende quase 12 toneladas de maconha no sertão baiano

Cerca de 12 toneladas de maconha foram apreendidas nesta quinta-feira, 13, no sertão baiano. A apreensão resultou de uma operação conjunta das polícias Civil, Militar e Federal, Corpo de Bombeiros e das Forças Armadas, realizada nas cidades de Juazeiro, Curaçá, Campo Formoso, João Dourado e Xique-Xique, com foco nas margens do Rio São Francisco.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), foram encontrados em localidades rurais 25 mil pés – que equivalem a 11 toneladas da droga –, além de 615 kg já colhidos, mil mudas, meio quilo em sementes e 6,2 mil covas, entre outros materiais. Uma pequena parte dos entorpecentes foi guardada para perícia e o restante destruído.

A Operação Macambira III contou ainda com equipes da Polícia Militar do Distrito Federal e do Departamentos de Polícia Técnica (DPT) de Pernambuco e de Brasília.

Outro caso

Na quarta-feira, 12, uma plantação com cerca de 1.500 pés de maconha, que correspondem a 750 kg de entorpecente, foi localizada e incinerada no município de Conde (a 188 quilômetros de Salvador). 

Motorista morre carbonizado após carreta pegar fogo na BR-116

O motorista de uma carreta morreu carbonizado na noite desta quinta-feira, 13, após o veículo que conduzia tombar e pegar fogo na BR-116. O acidente ocorreu por volta das 23h30, no trecho entre as cidades de Manoel Vitorino e Boa Nova, no Sudoeste da Bahia.

A vítima não foi identificada porque os documentos dele foram perdidos no incêndio. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a carreta transportava uma carga de farinha e o motorista estava sozinho.

O corpo foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Jequié, onde será periciado.

Os destroços do veículo permanecem no local, à margens da pista. Ainda não há informações sobre as circunstâncias do acidente.

  • 14/09/2018Motociclista é morto na cidade de Feira de Santana
  • 14/09/2018

Homem é preso em Amargosa por suspeita de homicídio

Da Redação | Foto: Divulgação | SSP-BA

Um suspeito foi preso nesta quinta-feira, 13, na cidade de Amargosa (a 162 quilômetros de Salvador). Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), divulgaga nesta sexta-feira, 14, Liviton de Jesus Alves Reis, 19, já era investigado pela Polícia Civil.

O jovem foi localizado em sua residência por equipes da 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Santo Antônio de Jesus) e da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte (LN). No momento da prisão, Liviton estava com uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38, carregador e munições. Durante buscas no interior do imóvel também foram encontradas 15 pedras de crack, porções de maconha, uma motocicleta e R$ 60.

Ainda segundo a SSP-BA, o primeiro crime cometido pelo suspeito teria ocorrido em 26 de maio deste ano. Liviton foi autuado por porte ilegal de armas e tráfico de drogas, ele e os materiais apreendidos foram encaminhados para a 4ª Coorpin.

  •  

Ipiaú: Moradores do Bairro Euclides Neto levam seus filhos para abraçar “Mainha”

A reação dos moradores do Bairro mais populoso de Ipiaú, o Euclides Neto, chamou a atenção de todos durante a visita da prefeita Maria das Graças na noite desta quinta-feira 13.
Apelidada de Mainha pelo ipiauense, a gestora do município se surpreendeu com a quantidade de mães e pais, nas portas de suas casas com seus filhos aguardando a sua chegada.

Eram bebês, crianças de todas as idades e um sentimento fraternal que tomou conta da visita.
Os familiares diziam: “Oi Mainha”. E Maria retribuía “Olá queridos”.
A criançada certamente acolheu essa “nova mãe” e por onde Maria passava uma criança abraçava.
Tudo muito simples, mas regado de encontros, conquistas, possibilidades e desenvolvimento.

Não é atoa que após muito empenho da gestora, ela vai trazer com a força do Deputado Estadual Eduardo Salles e emendas do Federal Mário Júnior, uma creche de 2,5 milhões, além da pavimentação das Ruas Sinésio Gabriel e Dom Pedro II, incluindo a travessa.
São os novos tempos em que gestão e população, formam uma grande família de coração.

Informe Marcel Hohlenwerger

STF conclui não haver indícios de crime e denúncia contra Aleluia cai para TRE

Em sua decisão, o ministro Luiz Fux declara que não surgiram elementos probatórios no sentido de denúncia

Foto: João Gabriel Veiga/ bahia.ba

O inquérito que investigava uma citação ao deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) em delação premiada por suposto favorecimento à Odebrecht foi concluído sem haver qualquer indício de crime contra a administração pública.

Por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, a pedido da Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, caberá agora ao Tribunal Regional Eleitoral apurar apenas a suspeita de uma eventual infração de ordem eleitoral.

“Esse é o encaminhamento natural, uma vez que não há mais qualquer dúvida de que Aleluia não cometeu qualquer crime contra a Administração Pública, ficando apenas pendente a apuração sobre uma suspeita de infração de ordem eleitoral. Na prática, é como se fosse o penúltimo passo para o arquivamento definitivo da investigação”, explica o advogado Fabrício Medeiros.

Em sua decisão, Fux afirma que não surgiram elementos probatórios no sentido da denúncia.

Para o deputado Aleluia, a notícia é consequência natural do processo democrático.

“Todo homem público deve estar preparado para ser investigado e demonstrar com transparência a sua lisura perante a sociedade. Vejo todo esse processo como uma vitória da verdade e da democracia”, disse democrata.

Toffoli toma posse na presidência do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli toma posse no cargo de presidente da Corte.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli toma posse no cargo de presidente da Corte.

Ao tomar posse, nesta quinta-feira (13), na Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ministro Dias Toffoli propôs aos demais Poderes da República um Pacto Nacional mediante um diálogo franco e propositivo. “Somos parceiros no compromisso e no dever de construir, no Brasil, uma sociedade mais livre, justa e solidária”, afirmou, dirigindo-se aos presidentes da República, Michel Temer, da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Eunício de Oliveira.

discurso de posse foi marcado pelo apelo à colaboração. “A harmonia e o respeito mútuo entre os Poderes da República são mandamentos constitucionais”, ressaltou. “Não somos mais nem menos que os outros Poderes. Com eles e ao lado deles, harmoniosamente, servimos à Nação brasileira”.

Novo Judiciário

O presidente do STF traçou a trajetória da participação da sociedade na política por meio do voto até chegar ao sufrágio universal a partir de 1985, quando, “após um século de exclusão”, mais de 65% da população elegeu o Congresso Constituinte. A Constituição da República elaborada sob essa nova ordem elevou a atores sociais “uma massa de cidadãos até então excluídos do processo político, um povo com sede de direitos e garantias” e ampliou os meios de acesso à Justiça para dar cumprimento e efetividade a essa nova realidade.

O Poder Judiciário, por sua vez, se constituiu num novo canal de mobilização, expressão e deliberação públicas. “Eis que surge um ‘novo’ Judiciário no Brasil, com papel ativo na vida do país”, apontou Toffoli.

“Terra Dois”

Como símbolo dessa nova realidade, o ministro adotou a denominação “Terra Dois”, nome de um programa de TV apresentado pelo psicanalista Jorge Forbes. Esse período se caracteriza pela contraposição de referências múltiplas, pela horizontalidade, pela diluição de padrões e pela multiplicidade de caminhos a seguir.

“Se não há mais uma moral universal a orientar a sociedade, precisamos viralizar a ética intersubjetiva”, assinalou o ministro. “Viralizar a ideia do mais profundo respeito ao outro, da pluralidade e da convivência harmoniosa de diferentes opiniões, identidades, formas de viver e conviver uns com os outros. Essa é a essência da Democracia”.

Segurança jurídica

Para o presidente do STF, o desafio do Judiciário do Século XXI é a segurança jurídica. Não se trata, no entanto, de um caminho único. “Plurais são e devem ser os tribunais, com a natural convivência, em seu seio, de juízes com concepções de mundo e de Direito diversas”, afirmou, lembrando que, na maioria das Supremas Cortes, as principais decisões são proferidas por maioria, e não por unanimidade.

A segurança jurídica será, segundo o ministro, decorrência do agir do Judiciário, e não de uma relação de comando. “Nossa legitimidade será consequência da qualidade de nossa atuação”, ressaltou.

Transformação

Para Dias Toffoli, a Justiça precisa ser dinâmica, cooperativa e participativa. “Mais próxima do cidadão e da realidade social, mais acessível, com novos atores, novas agendas, novas redes e canais de comunicação”. Entre as chaves dessa transformação, ele citou a eficiência, a transparência, a responsabilidade e a contemporaneidade.

A mudança envolve a cultura da pacificação e da harmonização social, o uso de novas ferramentas tecnológicas, a prestação de contas, a criação de condições necessárias ao exercício da cidadania e de instrumentos de fiscalização e de cobrança da previsibilidade e da coerência das decisões judiciais e a democratização da linguagem jurídica.

CNJ

O Conselho Nacional de Justiça, segundo Toffoli, também é agente dessa transformação. “Vamos dar continuidade aos programas criados nas gestões que nos antecederam e lançar novos programas e desafios”, anunciou. Entre os destaques, mencionou a continuidade das ações de defesa das vítimas de violência (mulheres, crianças e adolescentes). “Essa é uma luta especial a ser travada e que deve envolver todo o Sistema de Justiça, o Estado e a sociedade brasileira, incluindo famílias, educadores e setores de comunicação”, assinalou.

Também no CNJ, Toffoli disse que sua atuação se pautará pela confiança nos conselheiros e pelo desenvolvimento de um trabalho conjunto com os vários segmentos da magistratura, da advocacia e do Ministério Público e, ainda, com o povo e os estados da Federação, por meio de seus representantes no Legislativo.

Diálogo

A todos os segmentos sociais presentes à solenidade, o presidente do STF propôs a elaboração de uma agenda comum. “Que todos – independentemente de profissão, gênero, cor, crença, ideologia política e partidária, classe social – estejamos juntos na construção de um Brasil mais tolerante, mais solidário e mais aberto ao diálogo”, conclamou. “Afinal, fomos forjados na heterogeneidade de nosso povo, de nossos costumes, de nossas tradições, ideias e sentimentos. Diferentes? Sim! Mas unidos por um sentimento de brasilidade ‘quase espiritual’, transcendente”, concluiu. Fonte STF

– Confira a íntegra do discurso de posse.