Daily Archives: 6 de julho de 2018

No Rio, torcida sofreu até os últimos minutos, sem perder a esperança

Torcedores assistem ao jogo entre Brasil e Bélgica, pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia 2018, na Praça Mauá.

A derrota para a Bélgica mexeu com os nervos dos torcedores que lotaram arenas montadas na capital fluminense, esperando uma vitória brasileira até o último minuto de jogo. A Praça Mauá, o Alzirão e o Parque Madureira foram os principais pontos de concentração, reunindo milhares de pessoas diante de telões desde o início da tarde. Já os torcedores belgas, infinitamente em menor número, foram os únicos que puderam comemorar, reunidos em um hotel no centro.

“O Brasil jogou mais ou menos. Não deu. A verdade é esta. Eu não tenho palavras. Estou chateado. Desculpa aí”, lamentou o pintor Ubirajara da Conceição ao final da partida, no Parque Madureira.

Outros revelaram que já não estavam acreditando na vitória da seleção, mesmo antes do jogo começar. “Para dizer a verdade, eu não estava com muita fé na seleção brasileira. Eu sou brasileiro, a gente torce, mas não estava acreditando não. A seleção deixou a desejar na última Copa e agora nesta. O Neymar enrola muito”, disse Carlos dos Santos, que trabalha como vendedor. 

A tristeza deles, contrastava com a esperança do jovem Henrique Coelho Teles, de 13 anos, estudante da 7ª série do ensino fundamental. Apesar de estar triste com o resultado, ele mantém a fé na seleção para a próxima Copa, no Catar, daqui a quatro anos. “Eu nunca vi o Brasil ser campeão. Achei que ia ser este ano, mas estamos aí. Em 2022, ele vai ser, se Deus quiser”, disse Henrique, que não gostou da atuação de Neymar. “Ele não atuou nada. Devia ter parado de cair e fazer um gol”, acrescentou. 

Torcedores assistem ao jogo entre Brasil e Bélgica, pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia 2018, na Praça Mauá.

Praça Mauá 
Antes da partida, era difícil encontrar um torcedor que esperasse um jogo fácil. Ainda assim, os presentes estavam confiantes no resultado positivo. Com o rosto pintado, a designer Daiana Miranda acreditava em um duelo de igual para igual. “Neymar precisa nos representar e acabar com essa fama de cai-cai”, disse.

Alguns torcedores deram palpite sobre o placar e tinham na ponta da língua todos os detalhes de um jogo heroico. “Vai ser 1 a 0, com gol do Gabriel Jesus no finalzinho do segundo tempo. É bom ele marcar ou então pode sentar no banco e não aparecer mais na Copa”, apostava o MC Igor Fernandes Moreira.

Com os dois gols da Bélgica, o nervosismo tomou conta do ambiente. Torcedores roíam as unhas, reclamavam dos passes errados. Ainda assim, mesmo com o placar adverso ao fim do primeiro tempo, a esperança insistia em se fazer presente. “Nós vamos vingar o Japão e virar esse jogo da mesma forma que a Bélgica fez”, dizia o engenheiro Pedro Argento, lembrando o placar de 3 a 2 na partida entre belgas e japoneses nas oitavas de final.

Com a diminuição da vantagem belga, faltava mais um, mas o gol do Gabriel Jesus previsto pelo torcedor não saiu no final e o centroavante deixa a Copa do Mundo sem ter balançado as redes. Alguns não seguraram as lágrimas. A tristeza, porém, recebeu um drible quando Preta Gil subiu ao palco. Ao ritmo da cantora, a secretária Rosilene Ignácio dos Santos era uma que pedia para virar a página. “O povo tem mania de julgar os derrotados. Está errado. Eram duas seleções boas disputando uma decisão. Não é pra qualquer uma. Particularmente estava confiante. Mas bola para frente e daqui quatro anos estaremos mais preparados”, disse ela, que agora aposta na conquista da Bélgica. 

Belgas
 No Belga Hotel, ponto de encontro da comunidade, próximo à Praça Mauá, o clima foi de “já ganhou” desde o primeiro gol. Confiante, a torcida cantou hinos durante o jogo e celebrou tentativa de gol perdida pelo Brasil. Ou melhor, “salva” pelo goleiro Curtois.

“O goleiro foi o grande o heroi da partida”, disse Mervyn Scheepers, que se autointitula belga-carioca. Perguntado se foram as cores da Bélgica, iguais às da Alemanha, que assustaram o time brasileiro, ele riu e respondeu: “O Brasil já levou cinco vezes, nós, nenhuma; está na hora de ganhar a taça”.

Nem os torcedores dos diabos vermelhos, como o time belga é conhecido, acreditavam na defesa, que só deixou passar um gol do Brasil, apesar das várias tentativas. A zaga sempre foi apontada por especialistas como ponto fraco do time. “Nunca vi o time jogar com garra, brigar em campo. Estou contente de ver isso”, disse Stefano Missir, funcionário do consulado.

No ponto de encontro, no centro do Rio, movido a uma rodada gratuita de cerveja a cada gol, todos estavam confiantes de que os diabos vermelhos chegam ao fim da Copa. Mesmo que o jovem time belga tenha ainda que passar pela França, considerada forte destaque da competição.

“A França é nossa vizinha, somos íntimos, sabemos como é o jogo deles”, brincou Stefano. “O Brasil era nosso grande desafio e passamos por ele”, disse, quando foi puxado por outros torcedores para a comemoração. “Agora é tudo nosso, o caminho está liberado para a taça.”

Por Isabela Vieira, Léo Rodrigues e Vladimir Platonow – Repórteres da Agência Brasil Rio de Janeiro

Torcida se cala no Vale do Anhangabaú ao final do jogo com belgas

Torcedores assistem ao jogo do Brasil contra Bélgica pelas quartas de final da Copa do Mundo 2018 ,no Vale do Anhangabaú.

O luto dos torcedores que assistiram no Vale do Anhangabaú, centro da capital paulista, à derrota da seleção brasileira para a Bélgica e a consequente desclassificação da Copa da Rússia, foi de emoção contida. Ao final do jogo, com o apito final do juiz, a torcida não fez barulho e apenas alguns torcedores choraram.

“Um dia ganha, outro perde. E hoje foram eles que ganharam”, disse o torcedor Moisés André de Souza. “A Bélgica jogou bem, o goleiro deles pegou tudo. Eles fizeram por merecer”. Apesar da derrota, ele considerou que o Brasil jogou melhor no segundo tempo. “O segundo tempo foi bom, os brasileiros jogaram melhor, mas faltou determinação”, avaliou.

No início no segundo tempo, com o jogo já em 2 a 0, os torcedores que acompanhavam o jogo do Brasil estavam impacientes, mas ainda esperançosos. Aos sete minutos, quando Neymar caiu na área, a torcida gritou e pediu pênalti. Mas o jogo seguiu. Já nervosos, os torcedores sugeriam jogadas e pediam chutes a gol. 

Aos 10 minutos, houve mais uma reação acalorada da torcida, que pediu pênalti no brasileiro Gabriel Jesus. Mas o jogo seguiu novamente. No primeiro gol do Brasil, a torcida pulou e gritou, em uma grande comemoração. Com a esperanças renovada, os torcedores acompanharam mais animados os minutos seguintes de jogo e começaram a gritar “Brasil, Brasil”, até que a frustração tomasse conta do local.

A derrota brasileira foi o último encontro dessa copa no Vale do Anhangabaú. O torcedor Moisés André trabalha na Avenida Paulista e estava acompanhando todos os jogos da seleção no local. “Eu gosto de assistir aqui por causa da muvuca, porque eu gosto da adrenalina”, disse o torcedor, que apostou em vitória do Brasil por 3 a 1 no bolão dos amigos.

Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil  São Paulo

Presidente do STF tem que ‘criar vergonha’, diz líder do MST após visitar Lula

Foto: Reprodução / Facebook

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, afirmou nesta quinta-feira (5), após visita ao ex-presidente Lula (PT), que a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, deve “criar vergonha” e colocar em votação na Corte ações que questionam a legalidade da execução antecipada da pena.

“Temos a obrigação fazer um abaixo assinado dirigido à presidenta do STF para que ela crie vergonha, respeite a Constituição e coloque para votação a ADC que deve julgar se uma pessoa deve ficar presa mesmo sem o julgamento em todas as instâncias”, declarou o líder do MST, que esteve acompanhado na visita a Lula pelo ex-presidente do PT Rui Falcão.

Na última sexta-feira (29), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo, foi sorteado relator de uma ação na qual PT e PCdoB pedem que sejam anuladas as prisões determinadas até agora a condenados em segunda instância.

“A presidente desta Corte, ministra Carmen Lúcia, como já dito, insiste em deixar de colocar na pauta do plenário a Medida Cautelar na ADC nº 54 para cessar execuções penais em desacordo com o atual entendimento do tribunal”, argumentam as legendas.

Calendário de mobilizações – Stédile ainda detalhou atos programados para todo o mês de julho pelos movimentos sociais que reivindicam a soltura de Lula.

Entre as mobilizações, está uma greve de fome por 11 militantes, prevista para ser iniciada no dia 31 de julho. No dia 25, haverá atos em defesa do petista em todo o país.

No dia 26, uma caravana sairá de Pernambuco, com destino a Curitiba, onde o ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF).

“Esse tipo de visita é muito emotiva. Encontramos ele muito sereno e, ao mesmo tempo, puto da cara com a situação do país e essas manipulações do STF nas últimas semanas”, disse o coordenador do MST.

Bahia.Ba

De escândalo em escândalo, Temer segue para um melancólico final. E depois muda?

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Anote aí: hoje faltam 179 dias, amanhã 178. Siga por aí que a conta zera em 1º de janeiro de 2019, quando o novo presidente da República toma posse. Ou melhor , acontece o Fora Temer de verdade (esse Fora Temer das camisetas que se vê por aí é fajuto, de gente que tenta tirar proveito político).

O escândalo do ministro do Trabalho, Helton Yomura, afastado por decisão do STF, um fato se não inédito, raro, coroa uma sucessão de escândalos iniciados em março de 2016 com Joesley Batista, o da JBS, que jogou também o senador Aécio Neves no fundo do poço.

Incertezas

Certo que o governo é impopular, rejeitado por quase 90% da população, mas porque Michel Temer haveria de insistir em nomear ministro indicado de um partido, o PTB, que já teve uma indicação, a da deputada Cristiane Brasil, vetada pela justiça?

Ela é filha de Roberto Jeferson, que já cumpriu pena de seis anos no mensalão, mas é o dono do PTB e bancou Helton Yomura.

No Brasil é assim, partido tem dono. É tanto interesse a conciliar que o presidente acaba refém dessa situação, seja ele quem. A era do PT foi rifada como bandida e entrou no lugar algo aparentada como quadrilha chic, provocando o desencanto que se vê hoje, a 90 dias da eleição, e o povo órfão de referências confiáveis.

Será que em 2019 isso muda. Alguns, como o senador Otto Alencar, acham que não. O modelo político é o mesmo.

Por-Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

Bancos funcionam em horário especial

© Pilar Olivares/Reuters

As agências bancárias abrem hoje (6) das 9h às 13h. O atendimento em horário especial é devido ao jogo da Seleção Brasileira de Futebol, às 15h, contra a Bélgica, em busca de vaga nas semifinais da Copa do Mundo.

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), não há atendimento durante os jogos do Brasil “por motivo de segurança das agências e de transporte de valores”. A definição dos horários em dias de jogos da Copa foi feita de acordo com circular do Banco Central.

A Febraban lembra que os bancos deverão afixar nas agências aviso sobre o horário de atendimento nos dias de jogos do Brasil com antecedência mínima de 48 horas. Lembra ainda que as instituições bancárias oferecem aos clientes alternativas como caixas eletrônicos, internet banking, aplicativo no celular (mobile banking) e operações bancárias por telefone. Esses canais de atendimento funcionam normalmente em horários de jogos.

Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil  Brasília

Eliseu Padilha assume interinamente Ministério do Trabalho

O ministro da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, 

O chefe da Casa Civil da Presidência da República, ministro Eliseu Padilha, vai assumir interinamente o Ministério do Trabalho, no lugar de Helton Yomura. Padilha vai acumular os dois cargos. Em edição extra do Diário Oficial da União, publicado há pouco, o presidente Michel Temer exonerou Yomura e nomeou Padilha.

Em nota à imprensa divulgada na noite desta quinta-feira (5), o Palácio do Planalto informou que Temer recebeu e aceitou o pedido de exoneração do ministro do Trabalho. “O presidente agradeceu sua dedicação à frente da pasta”, diz a nota da Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

Um dos alvos da terceira fase da Operação Registro Espúrio, deflagrada hoje pela Polícia Federal (PF), o ministro Helton Yomura prestou depoimento na superintendência do órgão, em Brasília, acompanhado por seu advogado, e depôs por cerca de uma hora.

Em nota, o advogado do ministro, César Caputo Guimarães, confirmou que, em função das investigações, Yomura foi suspenso de suas funções no ministério e afirmou que todas as medidas jurídicas cabíveis seriam adotadas para reverter tal medida, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A PF informou que o objetivo da terceira fase da Operação Registro Espúrio foi aprofundar as investigações sobre uma suposta organização criminosa suspeita de fraudar a concessão de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho.

Por Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil  Brasília

Uruguai x França 11h – Nizhny Novgorod Quartas de final da Copa do Mundo

França vem com força máxima nas quartas (Foto: Marcelo Hazan)

A França de Didier Deschamps está em alerta para a bola parada do Uruguai na Copa do Mundo: cinco dos sete gols saíram dessa maneira. Até a vitória por 2 a 1 sobre Portugal, nas oitavas de final, todos os gols haviam sido marcados assim.
É um time muito bem organizado defensivamente, sofre poucos gols e também são fantásticos ofensivamente. Passam com velocidade da defesa para o ataque, têm jogadores que fazem bem o seu papel e são fantásticos. Temos que ter paciência e equilíbrio entre defesa e ataque, além de ter atenção na bola parada. Marcaram muitos gols assim – disse Deschamps.

A grande dúvida é sobre quem será o substituto do suspenso Matuidi. Tolisso, Lemar, Fekir e Dembélé são candidatos.
No Uruguai, o nome de Cavani concentra as atenções desde o início da semana. O herói da classificação sobre Portugal deixou o jogo com um edema na panturrilha esquerda e até esta quinta-feira não havia pisado no gramado do CT em Nizhny Novgorod. Bastou uma leve corrida e uma bola, no entanto, para reacender as esperanças celestes.
O técnico Óscar Tabárez teve a oportunidade de acabar com o mistério, mas preferiu manter o suspense. Se Cavani de fato não puder jogar, como se imagina, é provável que Stuani seja o seu substituto. O restante do time será o de sábado, com destaque para o meio-campo renovado com Nández (22 anos), Torreira (22), Vecino (26) e Bentancur (20).
Prováveis escalações:

Uruguai: Muslera, Cáceres, José Giménez, Godín e Laxalt; Vecino, Torreira e Nández; Bentancurt; Stuani (Cavani) e Luis Suárez.
Técnico: Óscar Tabárez
Dúvida: Cavani.
Pendurados: Bentancur.
França: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti e Lucas Hernández; Kanté, Pogba e Tolisso; Mbappé, Giroud e Griezmann.
Técnico: Didier Deschamps.
Desfalques: Matuidi (suspenso).
Pendurados: Giroud, Pavard, Pogba e Tolisso.
Arbitragem:

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Auxiliar 1: Hernan Maidana (Argentina)
Auxiliar 2: Juan Pablo Belatti (Argentina)
Quarto árbitro: Alireza Faghani (Irã)
Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Cleber Machado e Junior) e SporTV (com Luiz Carlos Jr, Lédio Carmona e Ricardinho). O site acompanha em Tempo Real.
Fonte: globoesporte.globo.com

Brasil x Bélgica

Brasil, Bélgica, França e Uruguai abrem corrida por vagas na semifinal

Infoesporte

O Brasil chega para o duelo contra a Bélgica com uma baixa: Danilo, recupera de um problema no quadril, sofreu uma lesão no ligamento do tornozelo esquerdo e está fora do Mundial. A notícia positiva é o retorno de Marcelo ao time titular – o jogador do Real Madrid está recuperado de dores nas costas.
Tite, como de costume, não fez mistério. Confirmou o time titular e apostou em um jogo de alto nível diante dos belgas. Para isso, conta com a solidez defensiva de Thiago Silva, Miranda e companhia, com ainda mais responsabilidade: Casemiro, cão de guarda no esquema do treinador, está suspenso – Fernandinho ganha a vaga.
Neymar é a grande esperança. O camisa 10 fez a melhor partida na Copa do Mundo diante do mexicanos, nas oitavas de final. Ao lado dele, Philippe Coutinho: com dois gols importantes no torneio, o meia do Barcelona carregou a Seleção na fase de grupos e é determinante na briga por uma vaga na semifinal.
A Bélgica levou um susto danado contra o Japão, nas oitavas de final. Perdia por 2 a 0 em idos do segundo tempo e teve que se desdobrar para virar o jogo – com o terceiro gol saindo aos 48 do segundo tempo. O sufoco deu os sinais definitivos de que o time comandado por Roberto Martínez é muito bom do meio para a frente, mas tem falhas defensivas. E como o Brasil não é o Japão, elas tendem a ser fatais caso se repitam nesta sexta-feira.
Daí a provável mudança no time, com a saída de um jogador ofensivo, Mertens, e a entrada de Fellaini, com maior capacidade de composição no meio-campo e mais forte na bola aérea.
Sinal de que a Bélgica, melhor ataque da Copa, vai mudar suas características e se fechar contra o Brasil? Martínez garante que não.

– Esperamos ver o talento. É uma grande arma de ambas as equipes. Nos baseamos no talento individual, no jogo de um contra um. Queremos jogar abertos, sem ser na retranca. Vamos defender, mas num jogo aberto – disse o treinador.
A Bélgica joga pela história. A atual geração, considerada a mais talentosa que o país já criou, tem a grande chance de chegar às semifinais, feito só alcançado em 1986, com campanha bastante inferior à atual (de 100% de aproveitamento).

– O jogo com o Brasil definirá nossa geração – resumiu o zagueiro Kompany.

Prováveis escalações:

Brasil: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus.
Técnico: Tite
Desfalques: Casemiro (suspenso) e Douglas Costa (lesionado).
Pendurados: Filipe Luís, Neymar e Philippe Coutinho.
Bélgica: Courtois, Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, Fellaini, De Bruyne, Hazard e Carrasco; Lukaku.
Técnico: Roberto Martínez
Desfalques: Nenhum.
Pendurados: De Bruyne, Dendoncker, Meunier, Tielemans e Vertonghen.
Arbitragem:

Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia)
Auxiliar 1: Milovan Ristic (Sérvia)
Auxiliar 2: Dalibor Djurdjevic (Sérvia)
Quarto árbitro: Jair Marrufo (EUA)
Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Galvão Bueno, Casagrande, Ronaldo e Arnaldo Cézar Coelho) e SporTV (com Milton Leite, Muricy Ramalho e Maurício Noriega). O site acompanha em Tempo Real.

Fonte: globoesporte.globo.com