Daily Archives: 12 de junho de 2018

Rui confirma anúncio da chapa na próxima semana: ‘Temos que finalizar isso’

Foto: Matheus Morais/bahia.ba

O governador Rui Costa vai anunciar na segunda (18) ou na terça-feira (19) a composição de sua chapa pela qual ele e seu vice, João Leão, vão disputar a reeleição. “Chegou o momento de finalizar isso. Vou conversar com Leão assim que ele chegar e na semana que vem a gente anuncia a chapa, na segunda ou na terça-feira”. Segundo ele. a demora só Leão chegar da viagem oficial que faz à China.

Embora o presidente da Assembleia Legislativa (Alba), deputado Ângelo Coronel (PSD), seja considerado favorito sobre a última vaga para concorrer ao Senado (a outra já é de Jaques Wagner), Rui afirmou nesta terça-feira (12), questionado pelo bahia.ba, que, como é “um homem sensível”, pode “flexibilizar” a escolha, que tem na briga ainda Lídice da Mata (PSB).

Pelo que Rui falou nesta manhã, a senadora ainda pode ter esperança. “Os pensamentos estão organizados, mas sou um homem sensível, sempre aberto a eventualmente flexibilizar meus pensamentos de acordo com argumentos que eu ouça”.

Rui Costa comentou também sobre resolução da executiva nacional do PT por meio da qual o partido orienta que os palanques estaduais sejam compostos preferencialmente com PSB e PCdoB, ‘legendas mais alinhadas à esquerda’, segundo o partido.

Apesar de dar esperança a Lídice, beneficiária direta da resolução petista, o governador afirmou que “a composição da chapa vai levar muito mais em conta o cenário estadual do que o nacional”.

“Eu entendo as pressões como legítimas. Até a torcida na arquibancada faz pressão para seu time ganhar, e muitas vezes essa pressão cria um clima favorável para o time. A mim cabe ouvir todo mundo e com muita serenidade tomar a decisão. A composição da chapa vai levar muito mais em conta o cenário estadual do que o nacional. Até porque o cenário nacional está muito indefinido ainda, e não há previsão de nos próximos 30 dias ter uma definição. Acho que só depois da Copa, e nós não vamos esperar até lá”, disse Rui.

Suplência

Começou a ganhar corpo nas últimas semanas a articulação dos partido aliados pelas vagas de suplência para o Senado. Também nesta terça, o PP de João Leão revelou interesse pelo posto. O PCdoB também tem interesse. Rui disse que vai conversar no decorrer da semana com os líderes partidários.

“Vamos conversar individualmente e com todo mundo junto, mas os arranjos se dão mais em conversa individual. ao longo da semana vou chamar todos para conversar. Preciso ouvir Leão para saber a opinião dele. Há suplências muito desejadas. O suplente do senador Walter Pinheiro (Roberto Muniz – PP), por exemplo, está no mandato há quase três anos.

Brasil abre treino para torcida em primeira atividade na Rússia

cmp3.14.14.72670860q4 0x4632544f

A seleção brasileira fez sua primeira atividade em solo russo na preparação para a Copa do Mundo nesta terça-feira, e o treino foi marcado pela descontração entre os jogadores e grande presença de público, a maioria crianças de escolas de Sochi.

O treino, em dia de sol e calor na cidade onde a equipe ficará concentrada durante o Mundial, teve direito a comemoração em campo para os aniversariantes da semana Philippe Coutinho e Fagner, e a brincadeira se espalhou entre os demais jogadores.

Uma criança chegou a invadir o campo de treinamento, mas foi contida pela segurança. Ao final da atividade, os jogadores foram até as crianças para distribuir autógrafos, e Neymar foi o centro das atenções.

O treino aberto é uma exigência da Fifa para todas as seleções do Mundial, e o goleiro brasileiro Alisson disse ser importante receber o carinho da torcida. O goleiro, no entanto, também pontuou a necessidade de realização de atividades fechadas para preparar melhor a equipe.

“As duas situações são válidas, treinos fechados e abertos. Nos abertos gostamos do carinho da torcida, e fechado é importante para concentração”, disse Alisson em entrevista coletiva.

O Brasil vem de duas vitórias em amistosos contra Croácia e Áustria, e ainda não levou gols este ano — uma das marcas da equipe comandada pelo técnico Tite.

“Com certeza ajuda na confiança, mas o que a gente é mais cobrado é por desempenho e não por resultado… Essa é a metodologia do Tite, e com desempenho ficamos mais próximos de resultados positivos” , acrescentou.

O goleiro da Roma está cotado para trocar a Roma por grandes itens da Europa, como Liverpool e Real Madrid. Ele disse que nenhuma proposta chegou a ele e que seu agente está cuidando de seu futuro. Alison destacou que está muito feliz na Roma.

“Procuro não ler tantas notícias e acho isso ajuda, e não chegou nada oficial… Estou muito feliz na Roma, no futebol italiano e na seleção”, afirmou.

O Brasil estreará na Copa no domingo contra a Suíça, e jogará ainda com Costa Rica e Sérvia na primeira fase.

Por Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

Campanha marca o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

© Oswaldo Rivas / Reuters/Mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham no Brasil

Hoje (12), no Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) lança a campanha Não proteger a infância é condenar o futuro, uma parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O foco são as modalidades chamadas de “piores formas” de trabalho, como tarefas relacionadas à agricultura, atividades domésticas, tráfico de drogas, exploração sexual e trabalho informal urbano. Em razão dos riscos e prejuízos, o emprego de meninos e meninas nessas tarefas é proibido até os 18 anos.

Nas demais situações, o trabalho é permitido a partir dos 16 anos, sendo possível também a partir dos 14 anos caso ocorra na função de aprendiz.

De acordo com a assessora do fórum, Tânia Dornellas, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham no Brasil. “Qual o futuro que essas crianças vão ter? Uma criança que trabalha não tem a mesma concentração e energia que precisa para estudar. Só o fato de o Estado não garantir educação pública de qualidade para todos já é uma agressão. Quando aliado à iniciação precoce ao trabalho, você condena essas crianças”, afirmou.

A consequência, segundo a assessora, é a falta de competência e qualificação necessárias para inserção no mercado de trabalho e, provavelmente, aposentadoria precoce devido às sequelas adquiridas, ligadas às atividades de risco.

Houve aumento, nos últimos anos, no número de crianças de 5 a 9 anos trabalhando na agricultura, uma das piores formas de trabalho infantil, segundo Tânia Dornellas. “Embora o número absoluto de trabalho infantil seja no meio urbano. Do ponto de vista relativo, nas áreas rurais há menor concentração, mas é onde elas mais trabalham”, disse.

A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) mostra que, em 2015, havia 2,7 milhões de crianças e adolescentes trabalhando irregularmente.

O objetivo da campanha é chamar a atenção de órgãos públicos, empresas, organizações civis e da sociedade em geral para o problema e fomentar ações que contribuam para o combate a prática, especialmente as de maior impacto para meninos e meninas. As ações da campanha ocorrem de forma descentralizada em vários locais do país.

Brasil não cumpriu o compromisso da Convenção 182,T da OIT, de erradicar todas as piores formas de trabalho infantil até 2016. O compromisso foi revisto e a meta agora é de erradicar todas as formas da prática até 2025, conforme preveem os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. “Dificilmente vamos atingir a meta”, disse. “O Estado precisa se voltar para um projeto político que privilegie a inclusão social e reforce a educação de qualidade.”

“O que percebemos,nos últimos anos, com a crise política e econômica em que o país entrou, foi um impacto, em toda a sociedade, sobretudo nas famílias em vulnerabilidade social. E uma das causas para o trabalho infantil é a desigualdade social e a pobreza. Mas o que temos visto, com o próprio redirecionamento das políticas públicas, é um enfoque maior no resgate econômico do que na inclusão social”, disse a assessora.

De acordo com o Sistema Nacional de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde, foram registradas 236 mortes de meninos e meninas em atividades perigosas entre 2007 e 2017. O sistema recebeu, no mesmo período, notificações de 40 mil acidentes de pessoas de 5 a 17 anos. Deste total, mais de 24 mil foram graves, resultando em fraturas ou membros amputados. Com informações da Agência Brasil.

Considerado prioridade pelo Congresso, Sistema Único de Segurança vira lei

Moreira Mariz/Agência Senado

Foi sancionada nesta segunda-feira (11) em cerimônia no Palácio do Planalto a lei que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). O sistema foi aprovado pelo Senado em maio, após um esforço conjunto de senadores e deputados para votação do projeto (PLC 19/2018). O objetivo é integrar os órgãos de segurança pública, como as Polícias Federal, Rodoviária Federal e estaduais, as secretarias de segurança e as guardas municipais, para que atuem de forma cooperativa, sistêmica e harmônica.

A segurança pública tem sido uma prioridade dos trabalhos no Congresso este ano.  Na abertura do ano legislativo, em fevereiro, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, defendeu a criação de um sistema unificado de segurança pública e classificou a situação de insegurança em todo o país como uma “nuvem cinza que turva os horizontes do Brasil”. Segundo ele, a situação chegou ao ponto de haver raríssimas famílias capazes de dizer que não conhecem uma pessoa vítima de algum tipo de violência.

— Preservar a integridade física dos cidadãos é a primeira obrigação de um estado democrático. Sem o direito à vida, todos os outros direitos humanos perdem o sentido.

Quando o projeto foi aprovado no Plenário do Senado, em maio, Eunício destacou a matéria como a mais importante relacionada à segurança pública que já havia passado pela Casa.

— É uma valiosa contribuição que todos os brasileiros esperam do Congresso Nacional para o combate efetivo da violência pela inteligência — registrou Eunício naquele momento.

Ao sancionar a lei nesta tarde, o presidente da República, Michel Temer, admitiu que o “drama da violência” faz parte do cotidiano dos brasileiros.

— Nós somos todos vítimas de uma criminalidade cada vez mais sofisticada, que exige um combate sofisticado, articulado e coeso — reforçou Temer, dizendo esperar que a sigla Susp seja incorporada ao vocabulário dos brasileiros, como já ocorre com o SUS na saúde.

Política nacional

Além de instituir o Susp, o projeto cria a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social (PNSPDS), prevista para durar dez anos, tendo como ponto de partida a atuação conjunta dos órgãos de segurança e defesa social da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, em articulação com a sociedade.

O novo sistema de segurança será coordenado e gerido pelo Ministério Extraordinário de Segurança Pública, chefiado atualmente por Raul Jungmann. Em cada região do país será instalado um centro integrado de inteligência regional, cujas informações serão centralizadas em uma unidade nacional em Brasília. O primeiro centro será implantado no Ceará e reunirá as atividades de inteligência de todo o Nordeste.

Vetos

O presidente Michel Temer vetou alguns pontos do projeto de lei aprovado pelo Senado. Um deles pretendia incluir no Susp sistema socioeducativo destinado a menores em conflito com a lei. Outro ponto equipararia agentes penitenciários aos policiais. O terceiro veto sugeria a equiparação do regime jurídico entre a aviação policial e a das Forças Armadas.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Presidência do Senado e da Agência Brasil

CMS: articulação de Marinho deve garantir secretaria de Comunicação para PRB

Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

O apoio dado pelo secretário de Comunicação da Câmara dos Deputados, o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Márcio Marinho (PRB), para implantação da Rádio Câmara no Legislativo Municipal, deve garantir o comando da comunicação da Casa ao vereador Luiz Carlos, correligionário do parlamentar.

Marinho acompanhou o presidente da Câmara de Salvador, Leo Prates (DEM), em praticamente todas as reuniões, em Brasília, para tratar da Rádio Câmara, estreitando assim a ligação com o democrata. Além disso, o bispo é considerado por quase todos os vereadores como peça chave e decisiva para implantação do projeto – um sonho antigo de Prates – no Legislativo Municipal.

Em conversa com o bahia.ba, Leo Prates disse que defende o nome de Luiz Carlos para o cargo, bem como o crescimento do PRB, mas que a decisão depende também dos outros vereadores.

“O partido tem três vereadores na Casa, além de Isnard Araújo, que é do PHS, mas ligado ao grupo, e merece espaço destacado. Também nos inspiramos na ideia da secretaria de comunicação da Câmara dos Deputados, liderado pelo bispo Marinho”, ressaltou.

Além de Luiz Carlos, a bancada do PRB na CMS é composta por Ireuda Silva e Rogéria Santos.

A Rádio Câmara entrou no ar nesta segunda-feira (11), inicialmente por meio digital e terá uma programação integrada com a TV Câmara e também com a emissora da Câmara dos Deputados. A programação já está disponível no portal da Casa e também por meio do aplicativo disponível gratuitamente nas lojas virtuais. Por: Bahia.Ba

Deputada Cristiane Brasil é alvo da 2ª fase da Operação Registro Espúrio

Foto:Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.

A Polícia Federal deflagrou nesta terça (12) a segunda fase da Operação Registro Espúrio, que investiga a concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. Nessa nova fase da operação, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) é um dos alvos.

Agentes cumprem mandados de busca e apreensão em endereços ligados à parlamentar, que chegou a ser cotada para o cargo de ministra do Trabalho. O governo desistiu da sua nomeação após diversas decisões da Justiça e uma liminar da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, suspenderem sua posse.

São cumpridos três mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro do STF Edson Fachin em Brasília e no Rio de Janeiro.

“Além das buscas, a pedido da Policia Federal e da PGR, serão impostas medidas cautelares consistentes em proibição de frequentar o Ministério do trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores do Ministério”, afirmou a PF em nota.

Durante a primeira fase da operação, deflagrada em maio, os gabinetes dos deputados Paulinho da Força (Solidariedade-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), na Câmara dos Deputados foram alvos da PF. Os agentes estiveram ainda em sedes nacionais do PTB e do Solidariedade e de centrais sindicais.

As investigações apontam um esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho no Ministério do Trabalho, envolvendo servidores, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares.

Segundo a Polícia Federal, a ordem de chegada dos pedidos para registro de entidade sindicais não era respeitada; a prioridade ia para pedidos intermediados por políticos. Além disso, o registro era obtido por meio de pagamento de vantagens indevidas.

Por: Diário do Poder

MP aperta e Alagoas se torna 1º Estado do Norte/Nordeste a abolir lixões

éria de fechamentos de lixões tornaram Alagoas 3º Estado do Brasil a abolir prática criminosa (Foto: Mozart Luna/Gazetaweb)

Após contribuir de forma decisiva para tornar Alagoas o 1º estado do Norte/Nordeste e o 3º do Brasil a extinguir lixões e garantir a destinação correta dos resíduos sólidos em todos seus 102 municípios, o Ministério Público Estadual de Alagoas (MP/AL) entregou certificados a prefeitos que cumpriram o acordo firmado com a instituição ministerial. A solenidade ocorreu nesta segunda-feira (11), na sede do MP, no bairro do Poço, em Maceió (AL).

No evento que destacou como próxima meta a recuperação das áreas degradadas dos lixões, em até cinco anos, o procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça Neto destacou a busca por conciliação para solucionar o problema histórico envolvendo o crime ambiental de manutenção dos lixões, com a participação da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos (Semarh).

“Encontramos a melhor saída jurídica para dar fim a esse grave dano ao meio ambiente. Assinamos 44 acordos e, mesmo os gestores que preferiram não formalizar o documento, atenderam a esse chamamento coletivo. É por isso que essa é uma homenagem mais do que merecida, e só o futuro saberá dimensionar a grandeza deste ato dos senhores. Colocamos fim a um problema crônico, que nos envergonhava e que trazia infelicidade e doenças aos municípios. Cada prefeito aqui presente deixará essa marca na história da sua cidade”, elogiou o chefe do MP de Alagoas.

Durante a solenidade, 68 prefeitos e cinco procuradores do município – que representaram os gestores na cerimônia, receberam o certificado de “Amigo do Meio Ambiente”. O governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), o presidente do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Gustavo Lopes, o titular da Secretaria Estadual de meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Alexandre Ayres, também receberam o mesmo certificado pela contribuição .
PARCERIA EXITOSA

O diretor do Centro de Apoio Operacional às promotorias de Justiça (CAOP), promotor José Antônio Malta Marques, também destacou o resultado alcançado em função da parceria firmada com os prefeitos. “O projeto é a prova latente que essa parceria entre o Ministério Público e os gestores municipais dará sempre certo”, disse Malta Marques.

Chefe do MP de Alagoas Alfredo Gaspar homenageia prefeitos (Foto: Ascom MP)

O promotor de justiça Jorge Dórea, coordenador do Núcleo de Defesa do Meio Ambiente do MPE/AL, afirmou que Alagoas se destacou positivamente no Brasil em razão dos encerramentos dos lixões. “Celebramos uma avanço grande, uma virada de página. E isso não somente porque o lixão é feio, mas porque ele era uma prática que trazia inúmeras consequências maléficas para a região”, comemorou.

O presidente da Associação Alagoana dos Municípios (AMA), Hugo Wanderley (MDB), disse que o feito é prova de que MP e prefeitos não precisam andar em lados opostos. “Se a orientação nos chega, a gente tenta acertar. Todos saímos ganhando”, garantiu o presidente da AMA e prefeito de Cacimbinhas.

No acordo firmado em dezembro do ano passado, cada prefeito admitiu a prática do crime ambiental e se comprometeu a corrigir esse dano causado ao seu município. Já o Ministério Público, assumiu o compromisso de não denunciar o gestor, caso ele cumprisse com o que foi acordado. (Com informações da Comunicação do MP de Alagoas)

Governos estaduais cobram no STF divisão de verba desvinculada

A ação foi ajuizada pelo Colégio Nacional de Procuradores-Gerais.

Uma ação que cobra a divisão de verba da Desvinculação das Receitas da União (DRU) com os estados foi protocolada nesta segunda-feira (11) no STF (Supremo Tribunal Federal) pelos governos de 23 estados e do Distrito Federal – somente Rio Grande do Sul, Espírito Santo e São Paulo não endossam a medida.
A DRU, prevista na Constituição Federal, permite que o governo federal use 30% da verba arrecadada com contribuições sociais, como Pis/Cofins, para outras finalidades que não as previstas para essas contribuições. Na prática, o governo pode aplicar os recursos destinados à Previdência, saúde e seguridade social em outras áreas.
O argumento dos governos estaduais é que a verba da DRU acaba tendo a função de imposto e, por isso, 20% do seu montante deveria ser distribuído aos estados. A ação afirma ainda que o princípio federativo foi violado.
“Nesse sentido, as contribuições funcionam como um imposto disfarçado com a única finalidade de não compartilhar 20% do montante com os estados. O prejuízo aos estados, assim, é enorme. […] A DRU, dessa forma, possibilita à União aumentar a carga tributária do país centralizando os recursos no ente federal, sem compartilhar receitas com os estados, em patente fraude à Constituição e ao princípio federativo”, afirma nota dos procuradores-gerais dos estados.
O Colégio Nacional de Procuradores-Gerais estima que o valor devido aos estados chegue a R$ 20 bilhões em 2017. A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) entregue ao STF pelos procuradores-gerais dos estados, pede sejam apurados os valores não repassados nos últimos cinco anos, e que isso seja abatido das dívidas dos estados com a União.
“Em vez de criar impostos previstos na Constituição e que são compartilhados com os estados, a União fez uma fraude. Ela aumenta as contribuições sociais, que são para Previdência, e desvincula por meio da DRU, aumentando sua arrecadação de forma estonteante”, afirma o advogado-geral de Minas Gerais, Onofre Batista.
Em crise financeira, o estado de Minas Gerais, governado por Fernando Pimentel (PT), liderou a iniciativa de protocolar a ação contra a União. O governador já havia encaminhado ofício ao presidente Michel Temer (MDB) sobre a questão em abril, mas não obteve resposta.
Segundo Batista, a ação não se trata de uma briga política, mas de um ajuste ao pacto federativo e no equilíbrio na distribuição de receitas.
OUTRO LADO
O Ministério da Fazenda informou que ainda não foi notificado da ação, mas avalia que a repartição dos recursos não é possível no caso da DRU e que a jusrisprudência do STF recusa a tese dos estados.
“A avaliação da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional é que a receita de contribuição desvinculada não gera direito à repartição. A contribuição, com a DRU, não vira imposto a ser repartido”, afirma a pasta em nota.
A Advocacia-Geral da União não se manifestou, pois não foi intimada na ação. (Folhapress)

Jornalistas e especialistas criticam em evento no STF a ‘censura de toga’

No evento para saudar o fim da censura, jornalistas protestaram contra a “censura de toga”. Foto: G.Dettmar/Ag CNJ

Jornalistas e especialistas criticaram a “censura da toga” e sugeriram menos intervenção do Judiciário no combate às fake news durante evento realizado nesta segunda (11) no Supremo Tribunal Federal pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça).
O evento “30 Anos sem Censura: A Constituição de 1988 e a Liberdade de Imprensa” tratou de temas como a liberdade de expressão e de imprensa, novas e velhas formas de censura e notícias falsas disseminadas pela internet, e teve participação da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia.
“Sem a imprensa livre a Justiça não funciona bem, o Estado não funciona bem”, disse Cármen na abertura do seminário.
O episódio mais citado pelos debatedores como exemplo de nova forma de censura se deu contra a jornalista Elvira Lobato, que respondeu a uma série de ações ajuizadas ao mesmo tempo por fiéis da Igreja Universal em diferentes partes do Brasil. Eles alegaram ter sido ofendidos por uma reportagem.
À época, ela era repórter da Folha de S.Paulo e teve que viajar pelo país para comparecer às dezenas de audiências judiciais, o que atrapalhou seu trabalho. Segundo a advogada Taís Gasparian, que advoga para a Folha de S. Paulo e defendeu Elvira, as causas foram ganhas e a Justiça reconheceu haver litigância de má-fé com o propósito de intimidar.

Coreia do Norte concorda com desnuclearização e EUA oferece “garantias de segurança”

Kim Jong-un e Donald Trump fecham acordo histórico. Foto: Shealah Craighead/Casa Branca.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, se encontraram nesta terça (12), em Singapura. Após o encontro histórico, o norte-americano declarou que os países estão preparados para um “novo capítulo da história”.

Trump e Kim Jong-un ficaram mais de quatro horas reunidos antes de assinarem um acordo também considerado histórico: a Coreia do Norte se comprometeu a desnuclearizar o país, enquanto os Estados Unidos ofereceram ao regime de Pyongyang “garantias de segurança”.

O documento assinado nesta terça afirma que os dois países se comprometem a desenvolver uma nova relação entre si e a cooperar para a “promoção da paz, prosperidade e segurança”. O acordo estabelece ainda uma reunião entre o secretário dos Estados dos EUA e um alto funcionário norte-coreano para discutir sobre a desnuclearização da Coreia do Norte.

O diálogo bilateral consiste em quatro pontos. O primeiro é o “compromisso para estabelecer novas relações entre os Estados Unidos e a DPRK (sigla em inglês para República Popular Democrática da Coreia), de acordo com o desejo dos povos dos dois países de que haja paz e prosperidade”.

Já o segundo ponto traz que as duas nações “unirão seus esforços para construir um regime de paz durável e estável na Península Coreana”. Em terceiro lugar, os Estados Unidos e a Coreia do Norte se comprometeram a reafirmar a Declaração de Panmunjom, acordo entre as duas Coreias, em que Pyongyang se compromete a desnuclearização.

Por último, Trump e Kim Jong-un acordaram em “recuperar os corpos dos prisoneiros de guerra ou desaparecidos em combate” depois da Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953, “incluindo o repatriamento imediato daqueles que já foram identificados”.

Fim dos “jogos de guerra”

O presidente Donald Trump anunciou após o encontro com o ditador Kim Jong-un a suspensão dos “jogos de guerra” na Península Coreana. No entanto, os EUA ainda não irão reduzir o contingente militar de 28,5 mil soldados no território sul-coreano.

Segundo o presidente norte-americano, a suspensão das manobras militares na península significa uma “tremenda economia” aos Estados Unidos, apesar da contribuição econômica de Seul. Trump classificou as atividades como provocativas: “sob as atuais circunstâncias, é inadequado realizar jogos de guerra”.

No entanto, as sanções econômicas impostas à Coreia do Norte continuam até que o regime acabe com o arsenal nuclear de maneira efetiva. “As sanções serão suspensas quando tivermos certeza de que as armas nucleares não serão mais eficazes”, declarou Trump.

Fonte: Diário do Poder