Daily Archives: 11 de junho de 2018

Conheça as 5 seleções mais valiosas da Copa do Mundo

1º – França – 1,4 bilhão de euros
© Reuters

A seleção brasileira é a terceira equipe mais valiosa da Copa do Mundo 2018, segundo estudo ublicado nesta segunda-feira do CIES Football Observatory nesta segunda-feira (11). As informações são do Globo Esporte.

O levantamento indica que o time comandado por Tite vale 1,25 bilhão de euros (cerca de R$ 5,45 bilhões). A França, primeira colocada da lista foi avaliado em 1,4 bilhão de euros (R$ 6,1 bilhões), e a Inglaterra, terceira, em 1,38 bilhão de euros (R$ 6 bilhões).

As três primeira seleções contam com os três jogadores mais caros do Mundial: Harry Kane (201 milhões de euros), Neymar (196 milhões de euros) e Mbappé (187 milhões de euros). Em quarto lugar, estão Espanha , avaliada em 965 milhões de euros ) e Argentina (925 milhões de euros).

Trump e Kim apertam as mãos e iniciam cúpula inédita

Kim Jong Un e Donald Trump se cumprimentam durante encontro em Singapura (Foto/Reprodução)

Trump e Kim ficaram frente a frente pouco depois das 9h desta terça-feira (12), pelo horário local (22h de segunda em Brasília), após terem passado 2017 inteiro trocando ofensas e ameaças de destruição mútua.

Os dois líderes deram um aperto de mãos e posaram para fotos em frente a bandeiras dos EUA e da Coreia do Norte no Capella Hotel, na ilha de Sentosa. Em seguida, Kim e Trump se encaminharam para a sala onde tentarão negociar uma saída para a crise coreana.

Eles conversarão a portas fechadas, acompanhados apenas por tradutores, até 10h (horário local). Na sequência, ganharão a companhia de assessores para mais uma hora de reunião e um almoço de trabalho. “Acho que vamos ter uma grande relação”, arriscou Trump, antes de dispensar os fotógrafos. “Estamos aqui depois de todos os obstáculos”, reforçou Kim.

Em seu meio de comunicação oficial, o Twitter, o presidente já havia mostrado otimismo quanto à possibilidade de um acordo com Pyongyang. “Os encontros entre representantes estão indo muito bem”, disse. Com informações da ANSA.

Plenário pode votar projeto que regulamenta criação de municípios

Câmara dos Deputados (Wilson Dias/Agência Brasil)

O Plenário da Câmara dos Deputados pode votar, a partir de terça-feira (12), o Projeto de Lei Complementar (PLP) 137/15, do Senado, que regulamenta a criação de municípios.

A proposta precisa do apoio de um mínimo de 257 deputados para ser aprovada. Hoje, o Brasil tem 5.570 municípios.

Segundo o texto, os plebiscitos realizados até 31 de dezembro de 2013 e os atos legislativos que autorizam sua realização serão validados para dar prosseguimento aos casos pendentes.

Entretanto, há resistência de alguns partidos a esse dispositivo, pois ele permitiria a criação de municípios sem as regras previstas no projeto, mais restritivas.

Além de plebiscito, o projeto prevê a realização de estudos de viabilidade com vários critérios financeiros, um número mínimo de habitantes no novo município e uma quantidade mínima de imóveis.

O texto é igual ao do PLP 397/14, um dos dois projetos sobre o tema vetados anteriormente pela então presidente Dilma Rousseff.

(Fonte: Agência Câmara)

Suspensão da impressão do voto nas eleições deste ano repercute no Senado

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o início da implantação do voto impresso nas eleições de 2018. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), favorável à decisão, cita a economia de recursos públicos. Já a senadora Ana Amélia (PP-RS) lamenta a determinação e afirma que a impressão ocorreria apenas para checagem dos votos em casos de dúvida.

Fonte: Agência Senado

Wagner é agora lembrado para vice de Ciro, o que pode recolocar Lídice na chapa


Lídice da Mata pode vir a se tornar candidata ao Senado, se Wagner sair à disputa presidencial, agora como vice de Ciro

Aliados da senadora Lídice da Mata (PSB) continuam achando que ela ainda tem chances de emplacar uma das vagas ao Senado na chapa do governador Rui Costa (PT) e apontam que este seria um dos motivos porque o petista ainda não anunciou formalmente o nome de todos os seus postulantes. O espaço a ser ocupado por Lídice, no entanto, seria aberto com a eventual saída de Jaques Wagner para a disputa presidencial, não mais como substituto de Lula no pleito, mas como vice do presidenciável do PDT, Ciro Gomes.

Paulo Henrique terá que cumprir pena por chamar Heraldo de ‘negro de alma branca’

Fotos: Divulgação

Por chamar o jornalista Heraldo Pereira, da TV Globo, de “negro de alma branca”, o apresentador Paulo Henrique Amorim terá que cumprir uma pena por injuria racial. No dia 5 de junho, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decretou o trânsito em julgado da decisão que condenou o apresentador e blogueiro a um ano e oito meses de prisão. A pena, entretanto, foi convertida em restrição de direitos.

Em agosto de 2017, a 1ª Turma do STF, por unanimidade, manteve a condenação de Paulo Henrique Amorim a pena de 1 ano e 8 meses em regime aberto, mais multa, por prática de injúria racial contra o jornalista da TV Globo. Além disso, afastou qualquer possibilidade de um novo recurso. O apresentador tentou afastar a imprescritibilidade da condenação, previsto no artigo da Constituição Federal que trata do racismo.

Barroso entendeu que as instâncias inferiores analisaram profundamente a questão e que não se pode rediscutir a matéria sem revolver os fatos para que se chegue à conclusão diversa da encontrada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). “De se salientar que não se trata de manter a decisão, com exame da questão de fundo a, mas da impossibilidade de proceder à revisão nesta via recursal”, disse o ministro.

Após chamar o jornalista de “negro de alma branca”, em 2009, Paulo Henrique Amorim publicou em seu blog Conversa Afiada que Heraldo “não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde”. Heraldo abriu uma representação contra o blogueiro no Ministério Público por racismo. No 1° grau, o magistrado da 4ª Vara Criminal de Brasília mudou a tipificação para injúria com caráter racial, tendo também extinto a ação por ter sido apresentada fora do prazo legal.

Em apelação, foram mantidas a absolvição parcial e a desclassificação do crime de racismo para o de injúria racial, afastando-se, no entanto, a extinção da punibilidade pela decadência. Considerando a idade do blogueiro, mais de 70 anos, o prazo para a punibilidade seria de dois anos, e o acórdão condenatório foi publicado somente três anos depois. Houve um novo recurso no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DFT).

A Câmara Criminal seguiu o desembargador Roberval Belinati, segundo o qual o crime de injúria racial prescreve. De acordo com Belinati, injúria racial e racismo são crimes diversos, e a Constituição prevê que somente o racismo é imprescritível. Já no STJ, a pena ficou entendida como prescrita. Em recurso especial da acusação, foi reconhecida a imprescritibilidade da injúria racial, tanto monocraticamente quanto pela Turma, e os demais recursos não foram admitidos. Logo após, a defesa de Amorim recorreu ao STF.
Por-Bahia noticias

Recém-inaugurada, rodovia que liga Aiquara à Palmerinha já apresenta defeitos

Rodovia foi inaugurada pelo governo da Bahia no dia 18 de abril (Foto: Leitor/Giro Ipiaú)

Inaugurada pelo governo do estado no último dia 18 de abril, a rodovia que liga Aiquara ao distrito de Palmerinha e BR-330, já apresenta sinais da má qualidade dos serviços realizados na recuperação da BA-647. A redação do GIRO recebeu imagens de um morador de Aiquara, as quais revelam deterioramento do piso em alguns trechos da rodovia. “É preocupante, pois demorou tanto para fazer essa obra, e agora, em menos de dois meses, já começa a apresentar defeitos. É lamentável.”, comentou o morador.  De acordo com nota do governo divulgada na inauguração, foram gastos na obra de pavimentação dos 13 quilômetros da BA-647, a quantia de R$ 6,4 milhões. Ainda na região, o governo toca uma obra de recuperação da BA-120, que liga Ibirataia a Gandu, e prometeu ainda nesse semestre autorizar a ordem de serviço na BA-650, que liga o distrito do Japomirim à Itagibá e Dário Meira. A expectativa dos moradores dessas localidades é que os serviços sejam de qualidade superior aos realizados em Aiquara. (Giro Ipiaú)

Salvador e região metropolitana têm o fim de semana mais violento do ano

Vinte e nove mortes foram contabilizadas em Salvador e na região metropolitana entre a 0h de sábado, 9, e as 23h59 de domingo, 10. Este final de semana foi o de maior registro de mortes violentas do ano, como confirmado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) nesta segunda-feira, 11. No fim de semana anterior, de 2 a 3 de junho, por exemplo, ocorreram 10 mortes. 

Entre os casos atuais (25 na capital baiana, dois em Camaçari, um em Vera Cruz e um em Pojuca), estão o do cabo da PM Gustavo Gonzaga da Silva, 44 anos, morto na madrugada deste sábado por um grupo de criminosos no bairro da Santa Cruz, e de um homem, conhecido pelo apelido de “Budigo”, suspeito de participar da execução do militar. Ele foi morto durante confronto coma polícia no Nordeste de Amaralina. 

Além disso, a polícia registrou dois triplos homicídios. O primeiro, no bairro do IAPI, ocorreu também no sábado, entre as 22h49 e 22h55. As vítimas não tiveram a identidade confirmada no boletim de ocorrência da SSP. Duas deles foram mortas na rua Antônio Baldino, conhecida como Brongo, com registro às 22h49. Seis minutos depois, um homem de 21 anos foi assassinado na 2ª travessa Cosme e Damião.

O segundo caso de triplo homicídio – registrado também na noite do sábado, por volta das 22h30 – foi em São Cristóvão, na rua Direta do Barro Duro, em frente à Madeireira Bragança. Dois dos mortos foram identificados. São eles: Evandro Silva Santos, 23 anos, e Eliomar da Cunha Rosa, 22 anos. A terceira vítima não tem o nome nem a idade relevadas até o momento. 

Homens mortos

Ainda segundo a SSP, todos as ocorrências de mortes violentas deste final de semana envolveram pessoas do sexo masculino. Além disso, 11 vítimas já tinham passagem pela polícia e 10 mortes ocorreram por tráfico de drogas, conforme informações divulgadas hoje. O órgão também informou que alguns casos tiveram como motivo o uso excessivo de bebidas alcoólicas, mas a secretaria não detalhou os casos. 

Entre os óbitos, quatro foram de adolescentes, como o de J. C. S., 16 anos. Ele foi morto na madrugada do domingo na rua São Paulo, após o Alto do Cruzeiro, no bairro de Cosme de Farias, junto com Emerson de Santana Santos, 22 anos. Todos os casos de morte estão sendo investigados pela Polícia Civil e alguns já possuem autoria definida, como informou a SSP.

Eleições, copa e festas juninas reduzem ritmo de votações no Congresso

Festas juninas podem atrapalhar ritmo de votações na Câmara dos Deputados (Wilson Dias/Agência Brasil)

A proximidade das eleições, o início da Copa do Mundo da Rússia e as festas juninas no país podem enfraquecer ainda mais o ritmo de votações no Congresso Nacional nas próximas semanas. Dessa forma, temas polêmicos e pautas do governo, como os compromissos assumidos com a greve dos caminhoneiros, podem ser afetados e ficar sem a definição de deputados e senadores.

Na Câmara, o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), já negou que decretará recesso no período dos jogos da Copa do Mundo, mas lembrou que as festas juninas podem impactar no quórum das votações.
“Só vamos ter problema na última semana [de junho], que junta com a semana de São João, no Nordeste. Então, temos três semanas para trabalhar, há projetos na pauta. A Copa do Mundo, para nossa felicidade, só tem um jogo durante a semana. A gente precisa continuar trabalhando e torcendo para que os jogos do Brasil na segunda fase sejam segunda, sexta e no fim de semana”, acrescentou.
Caminhoneiros
Apesar da expectativa em apreciar o projeto de lei que regulamenta o transporte rodoviário de cargas no país (PL4860/16), a medida ainda não foi discuta em plenário pelos deputados, onde tramita atualmente. O projeto estabelece regras para parte das reivindicações dos caminhoneiros que paralisaram em todo o país.

No texto do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), aprovado pela comissão especial sobre o tema, são estabelecidas formas de contratação dos transportadores autônomos, de cooperativas ou empresas, regras para segurança nas estradas e normas para contratação de seguros em caso de acidentes, perda de mercadoria e até furtos e assaltos.

Marzquezelli propõe ainda a criação do vale-pedágio, mecanismo de pagamento automatizado que será obrigatório. Além disso, torna obrigatória a inspeção de segurança veicular de todos os veículos de carga, com maior frequência quanto mais velho o veículo. Inicialmente, o deputado propôs a anistia das multas aplicadas durante a greve dos caminhoneiros, mas um acordo entre líderes partidários retirou o trecho do projeto.

Medidas Provisórias
Deputados e senadores devem começar a discussão das três medidas provisórias negociadas pelo governo e representantes de caminhoneiros. As comissões mistas já foram criadas e reúnem 13 deputados e 13 senadores para discutir o assunto.

Entre as medidas estão a determinação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a reservar até 30% de sua demanda para a contratação de transportadores autônomos e a criação de um preço sobre cada quilômetro de frete – uma das principais reivindicações da greve. Além disso, há a isenção do pagamento de pedágio para os caminhões e carretas que transitarem com eixos suspensos em estradas estaduais que foram concedidas à iniciativa privada.

Como se tratam de medidas provisórias, as matérias já têm força de lei, mas precisam ser referendadas pela Câmara e Senado nos próximos 60 dias, prorrogáveis uma vez por igual período. No entanto, se não forem aprovadas pelas duas Casas em até 120 dias correm o risco de perderem a validade.

Cadastro positivo
Outro tema previsto para entrar na agenda de discussões da semana é chamado o cadastro positivo. O Projeto de Lei Complementar (PLP 441/17), de origem do Senado, já teve o seu texto-base aprovado no início de maio, mas os deputados ainda precisam analisar os destaques que podem alterar trechos da medida.

A proposta permite que instituições financeiras incluam informações no sistema sem autorização específica dos clientes. O banco de dados deve substituir o cadastro que já existe, mas, por ser optativo, não funciona na prática. Atualmente, o sistema reúne seis milhões de consumidores.

Com a obrigatoriedade proposta pelo projeto, os gestores de bancos de dados terão acesso a todas as informações sobre empréstimos quitados e obrigações de pagamento que estão em dia de pessoas físicas e jurídicas para formação do histórico de crédito.

Esses dados poderão ser usados por instituições financeiras para a criação de uma espécie de ranking de bons pagadores. O projeto estabelece que o banco comunique o cliente sobre a inclusão no cadastro, além de informar os canais disponíveis para o cancelamento desse cadastro no banco de dados.

Por Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil Brasília

Trump e Kim estão em Cingapura para reunião histórica na terça-feira

Foto: Divulgação

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou em Cingapura neste domingo (10) para uma histórica reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, que poderia estabelecer o terreno para finalizar um impasse nuclear entre os antigos inimigos e para a própria transformação da isolada nação asiática.

Trump aterrissou na base aérea de Paya Lebar a bordo do Força Aérea Um, buscando atingir um acordo que levará à desnuclearização de um dos inimigos mais amargos dos EUA. O presidente chegou após uma reunião conflituosa do G7 no Canadá com alguns dos aliados mais próximos de Washington que ajudou a piorar ainda mais as alianças comerciais globais.

Depois de descer do Força Aérea Um em uma noite úmida e tropical, Trump foi recebido pelo ministro das Relações Exteriores de Cingapura, Vivian Balakrishnan.

Perguntado por um repórter sobre como se sentia sobre a reunião, Trump disse: “Muito bem”.

O norte-coreano Kim havia chegado em Cingapura mais cedo no domingo.

Quando Trump e Kim se encontrarem em Sentosa, uma ilha resort em Cingapura com um parque temático do Universal Studios e praias artificiais, eles estarão fazendo história.

Inimigos desde a Guerra da Coreia entre 1950 e 1953, os líderes de Coreia do Norte e Estados Unidos nunca se encontraram antes – ou sequer se falaram pelo telefone.

Kim chegou no aeroporto de Changi em Cingapura após sua mais longa viagem ao exterior como chefe de Estado, usando um de seus característicos “terno de Mao” negro e corte de cabelo lateral. Kim não deixa o país desde que assumiu o poder em 2011 a não ser por uma visita à China e outra ao lado sul-coreano da zona desmilitarizada da fronteira entre as duas Coreias.

Chegando em um avião emprestado pela China, que foi por décadas o único grande aliado da Coreia do Norte, Kim também foi recebido por Balakrishnan.

Viajando com ele estavam seus principais oficiais, incluindo o Ministro das Relações Exteriores, Ri Yong Ho, e Kim Yong Chol, um assessor próximo de Kim que têm sido instrumental no processo diplomático que culminou no encontro de terça-feira.

Kim Yo Jong, a irmã do líder, também foi vista na delegação norte-coreana. Ela emergiu como uma figura de influência na liderança opaca de Pyongyang em fevereiro, quando liderou uma delegação norte-coreana nos Jogos Olímpicos de Inverno na Coreia do Sul.

Autoridades que chegaram com Trump incluem o secretário de Estado, Mike Pompeo, o conselheiro de Segurança Nacional, John Bolton, o chefe de Gabinete da Casa Branca, John Kelly, e a secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders.

A retórica de linha dura de Bolton no mês passado enfureceu a Coreia do Norte e quase descarrilhou a reunião. Ele pediu que a Coreia siga um “modelo líbio” nas negociações. A Líbia entregou unilateralmente seu programa de armas nucleares em 2003, mas seu líder, Muammar Gaddafi, foi morto em 2011 por rebeldes apoiados pela Otan.