Daily Archives: 8 de junho de 2018

Cúpula da campanha de Alckmin não contava com péssimo desempenho em SP

Está feia a coisa (Adriano Machado/Reuters)

Os cabeças da campanha de Geraldo Alckmin formularam discursos para tudo, menos um capaz de explicar a terrível performance do tucano em casa.

Ele aparece em terceiro lugar, atrás de Lula e Bolsonaro, com apenas 13% das intenções de voto, nas pesquisas feitas com o eleitorado de São Paulo.

Por trás dos textos que ainda tentam manter de pé a cambaleante candidatura de Alckmin, está a estupefação dos tucanos com o desempenho do correligionário em seu próprio quintal, coincidentemente, o maior colégio eleitoral do país.

‘Não existe plano B’, reafirma Gleisi ao lançar candidatura de Lula

Foto: Nelson Almeida/AFP/CP

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, disse que o partido não trabalha com outro plano, além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para voltar ao comando do Palácio do Planalto, embora reconheça que a sigla já faça articulação política com aliados.

“Não existe plano B. O PT não trabalha com isso, o PT trabalha com candidatura de Lula”, sustenta. A declaração foi em coletiva de imprensa com jornalistas, na tarde desta sexta-feira (8), antes do evento de lançamento do candidatura do ex-presidente, em Minas Gerais.

Gleisi defendeu que Lula, mesmo preso e condenado em segunda instância, ainda não tem direitos políticos suspensos, até que ocorra pronunciamento da Justiça. Ela afirma que a Lei da Ficha Limpa não é impeditiva para o registro da candidatura, que deve ser feito até o dia 15 de agosto.

“Nenhum candidato foi impedido de ser registrado, mesmo os condenados em última instância. Não tem nenhum caso que foi impedido. A discussão de impedimento começa após o pedido, se alguém suscitar isso, o Ministério Público ou uma Vara e tem prazos para fazer a defesa”, justificou.

A senadora disse que o partido escolheu Lula porque seria o único “com condições de tirar o país da crise e pacificar o Brasil”. “Não existe outra liderança política da estatura de Lula no país. Você pode ter quadros políticos, mas não existe liderança com capacidade de interlocução popular que Lula tem”, afirmou.

Gleisi afirmou que a legenda irá percorrer, a partir desta sexta-feira, os 26 estados e o Distrito Federal para divulgar a candidatura do ex-presidente. Também nesta sexta, o PT lançou, nas redes sociais, um vídeo publicitário que mostra a trajetória de Lula.

Bahia.Ba

‘Não soube me conter diante de tanto poder’, diz Cabral na Lava Jato

Foto: Reprodução/ Twitter

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) depôs, nesta sexta-feira (8), em uma das ações penais derivadas da Operação Eficiência, que integra a Lava Jato. “Eu não soube me conter diante de tanto poder e tanta força política”, disse ele, de acordo com o portal Uol.

Cabral esteve no cargo de 2007 e 2014. Segundo ele, chefiar o estado do RJ não lhe bastava.

“De maneira vaidosa, eu quis fazer prefeitos, fazer vereadores, fazer deputados. Usar recursos”, admitiu. O ex-governador foi interrogado presencialmente pelo juiz Marcelo Bretas, na 7ª Vara Federal Criminal, no Rio.

Ele voltou a admitir o crime de caixa dois e disse ter ficado “deslumbrado” com o grande volume de dinheiro supostamente recebido durante campanhas eleitorais.

“Eu errei. Durante 25 anos, fui o político que mais arrecadou recursos no estado do Rio de Janeiro. (…) Eu pedi dinheiro para campanha, sim. E era muito dinheiro, sim”, afirmou.

(Fonte: Bahia.Ba)

Justiça determina perícia em cela de Geddel por excesso de remédios

Foto: André Dusek/ Estadão Conteúdo

Preso no Complexo da Papuda desde o ano passado, o ex-ministro Geddel Vieira Lima recusou-se a atender a uma determinação da Justiça Federal, que ordenou uma vigilância em sua cela após ser verificado um excesso de remédios no local, em abril deste ano.

Na última terça-feira (5), a juíza Leila Cury disse que mandou apurar “situação fática envolvendo o preso provisório Geddel Quadros Vieira Lima, o qual teria ingerido vários medicamentos e, por isso, estaria se portando de maneira estranha”, segundo informações do G1.

De acordo com a magistrada, a vigilância da prisão encotrou na cela do ex-ministro diversos medicamentos, como Nexium 40mg (65 comprimidos); Diazepam 5mg (8 comprimidos); Valium 10mg (4 comprimidos); Hermitartarato de Zolpidem 10 mg (2 comprimidos); Lexapro 10 mg (46 comprimidos); Lexapro 20mg (18 comprimidos); Cewin 500mg (13 comprimidos); Oxalato de escitalopram 20mg (29 comprimidos); Carbamazepina 200mg (10 comprimidos); Tylenol (04 comprimidos); Iboprufeno (07 comprimidos); 01 pomada Trafic e 01 receituário médico.

A juíza determinou, então, instauração de “procedimento destinado a apurar as circunstâncias em que os medicamentos chegaram às mãos do encarcerado”, além do encaminhamento de Geddel ao IML para exame pericial.

O emedebista, porém, recusou-se a ser submetido a perícia, por “determinação” de seu advogado.

Empresas doaram para tucano após e-mail de FHC a Odebrecht

Foto: Divulgação / PSDB

Candidato ao Senado em 2010 pelo PSDB, Antero Paes de Barros recebeu doações de duas empresas ligadas ao Grupo Petrópolis após e-mail do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a Marcelo Odebrecht, segundo o jornal O Globo.

Conforme o relato de delatores, as companhias eram usadas pela Odebrecht para pagamentos via caixa 2.

De acordo com a publicação, uma planilha da empreiteira registra uma doação de R$ 100 mil para a campanha de Paes de Barros, atualmente filiado ao Podemos.

O repasse ocorreu dias depois de e-mails de FHC ao então presidente da Odebrecht, nos quais o tucano pedia colaborações para as campanhas de Paes de Barros e Flexa Ribeiro.

Em nota, PSB insiste em Lídice na chapa de Rui: ‘Justiça e lógica’

Divulgação/ PSB

A Executiva Estadual do PSB enviou uma nota para a imprensa para defender a candidatura de Lídice da Mata ao Senado na chapa majoritária do governador Rui Costa (PT), que tentará reeleição.

No comunicado com o título de “Questão de justiça e lógica”, o partido diz que, através do diretório municipal e da executiva estadual, se reuniu com a militância e com deputados na quarta (6) e  quinta-feira (7), para reafirmar o apoio ao petista, ao ex-governador Jaques Wagner, já confirmado para disputar a vaga ao Senado, e a Lídice.

“A reafirmação dá-se em função do amplo apoio que a candidatura à reeleição da senadora Lídice da Mata vem recebendo de setores da sociedade, entre os quais se destacam lideranças das universidades, da cultura, dos movimentos sociais, dos militantes e lideranças dos movimentos negros, centrais sindicais, movimento de mulheres e LGBT, de profissionais liberais, movimentos populares ligados às associações de bairros, parlamentares de diversos partidos, além, é claro, do expressivo apoio de nomes como a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, dos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Roberto Requião (MDB-PR), Humberto Costa (PT-PE), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) e João Capiberibe (PSB-AP), dentre outros”, diz a nota.

O comunicado destaca ainda a pesquisa em que a senadora pontuou com 26%. “Em função disso, o PSB reafirma sua convicção na justeza e na lógica eleitoral da presença da senadora Lídice da Mata, como representatividade das mulheres e força política eleitoral na chapa majoritária capitaneada pelo governador Rui Costa”, afirma.

A nota é divulgada pelo PSB depois de críticas públicas feitas por lideranças, como o secretário geral do PSB baiano, Domingos Leonelli, e o ex-secretário do governo petista Vivaldo Mendonça.

Rui Costa, em conversa com a imprensa, na quinta-feira-feira (7), disse recebia com naturalidade as opiniões do partido: “Faz parte da disputa política”. Já Lídice disse que conversará sobre chapa quando o governador achar “conveniente”.