Presidente da Petrobras pede reflexão a funcionários da estatal

Foto: José Cruz / Agência Brasil

Em carta aos funcionários da Petrobras, o presidente da empresa, Pedro Parente, pede uma reflexão sobre a atual crise dos combustíveis e afirma que as paralisações e pressões pela redução de preços significam um retrocesso, de acordo com informações do Globo.

“Como a Petrobras e a sua força de trabalho podem melhor ajudar o Brasil neste momento? Não acreditamos que seja com paralisações e com pressões para redução de nossos preços. Em nosso entendimento, isso teria justamente o efeito contrário: seria um retrocesso em direção ao aumento do endividamento, prejudicando os consumidores, a própria empresa, e, em última instância, a sociedade brasileira”, diz Parente. Os petroleiros anunciaram uma paralisação de 72 horas a partir desta quarta-feira (30).

Na carta, o presidente da estatal ainda se refere aos funcionários como “caros colegas” e defende a política de preços da companhia.

“A opção de praticar preços abaixo da referência do mercado do petróleo aumentaria nosso endividamento, colocando em risco a realização dos investimentos que garantem o nosso futuro. Não existe alternativa sem custos, preços desconectados da realidade do mercado significam que alguém está pagando a conta, e as leis do País estabelecem que não é a Petrobras. Ao longo do ano passado, a nossa participação de mercado no diesel caiu porque as importações aumentaram substancialmente nos momentos em que o nosso preço estava acima do mercado internacional. Desde então, recalibramos a política de preços e recuperamos nossa participação no mercado”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *