Daily Archives: 17 de abril de 2018

Polícia Militar prende jovens por prática de roubo em Barra do Rocha

Fábio e um menor foram detidos pela PM.

Na tarde dessa terça-feira, 17/04, a guarnição da 55 CIPM/2 Pelotão de Barra do Rocha foi acionada por uma senhora que teve seu filho como vítima de assalto efetuado por dois elementos portando uma arma de fogo.

A guarnição prosseguiu com a procura aos elementos que ao perceberem a presença da viatura arremessou a arma caiu em cima de um telhado de uma casa, mas não conseguiram fugir, sendo alcançados pelos policiais militares.

Autores do roubo: Fábio Antônio dos Santos Batista e um menor 

Material apreendido: um revólver calibre 32 número 71791 e que estava desmuniciada.

Um revólver calibre 32 número 71791 e que estava desmuniciada

Os bandidos foram apresentados na DT de Barra do Rocha.
Fonte: Ascom/ 55ªCIPM

Avaliada em meio milhão de reais, carga de cocaína que seria vendida na Micareta é apreendida

Por: Divulgação/SSP-BA

No início da tarde desta terça-feira (17), uma carga de cocaína avaliada em meio milhão de reais, que seria vendida na Micareta, foi apreendida em Feira de Santana, localizada a 108 km de Salvador. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), duas pessoas foram presas pelas equipes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) com 40 quilos da droga e um laboratório de refino da droga foi desmontado.

O casal Gilson de Jesus dos Santos, 35 anos, e Lua Mar Albuquerque de Aguiar Silva, 23, utilizavam uma casa, na Rua Joaquim Cordeiro de Magalhães, bairro Conceição, para armazenar e fazer as misturas na droga. Ainda de acordo com a SSP, os suspeitos vinham sendo monitorados pelos investigadores, após uma denúncia anônima.

A titular da DTE de Feira de Santana, Klaudine Passos, afirmou que as ações de combate ao tráfico são ampliadas nas vésperas da Micareta, pois muitos consumidores de drogas participam do tradicional evento.

A delegada acrescentou que o trabalho continua em busca de identificar o restante da quadrilha, saber a origem da droga, entre outros detalhes. Por: BNews
 

Após reuniões com Gualberto e Zé Ronaldo, oposição decide defender candidatura única

Foto: Divulgação/ Ascom

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia anunciou nesta terça-feira (17) que vai defender uma candidatura única para o governo do Estado nas eleições deste ano. O entendimento foi firmado após os deputados se reunirem na semana passada com o pré-candidato ao governo do PSDB, José Ronaldo (DEM), e depois de um encontrou nesta manhã com João Gualberto, pré-candidato do PSDB ao cargo.

De acordo com a assessoria da liderança de oposição, os parlamentares discutiram com o tucano a viabilidade dos nomes até agora colocados e a conjuntura de arrumação do grupo para as eleições estaduais de outubro.

O líder da bancada, Luciano Ribeiro (DEM), acredita que em alguns dias os partidos terão melhor compreensão do cenário político e que, dessa forma, unificarão as pré-candidaturas. “Estamos dentro de um mesmo projeto político e a tendência é de unidade. Os dois pré-candidatos têm relevante capacidade e abrigam os interesses da bancada em defender aquilo que represente o melhor para a Bahia, levando uma proposta nova de gestão do estado para a população”, afirmou.
Por-Bahia noticias

Homem que faturou R$ 226 milhões em esquema de pirâmide se entrega

© Reprodução/Empresário Ricardo Dantas estava foragido desde 2016

Um homem suspeito de chefiar um grupo acusado de crimes contra o sistema financeiro foi preso nesta segunda-feira (17) pela Polícia Federal em Palmas. O empresário Ricardo Dantas estava foragido desde 2016.

De acordo com o G1, o esquema era praticado em todo o Brasil, por meio de uma empresa denominada Aliança Online. Segundo as investigações, o modelo de pirâmide financeira captou cerca de R$ 226 milhões entre dezembro de 2015 e abril de 2016. O esquema prometia ganhos de até 200%.

O mandado de prisão de Ricardo Dantas foi decretado em 2016, mas o empresário conseguiu fugir para o Paraguai, onde viveu durante os últimos anos. Na manhã desta segunda, ele se apresentou à Polícia Federal.

Durante audiência de custódia, a Justiça Federal determinou uma fiança de R$ 2 milhões. No entanto, o empresário disse que não tinha o dinheiro e ele foi transferido para a Casa de Prisão Provisória de Palmas. A MPF informou que a procuradoria vai analisar o caso.
Por-Noticias ao minuto

Temer reúne base para ‘destravar’ negociações sobre Eletrobras

© Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Michel Temer, convocou os líderes da base aliada para um almoço no Palácio do Planalto nesta terça-feira, 17, para discutir as prioridades do governo no Congresso e, principalmente, tentar acelerar as negociações em torno da privatização da Eletrobras. Antes do almoço, os líderes irão se reunir com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, numa espécie de preparação para o encontro com Temer.

Auxiliares do presidente ressaltaram que é preciso convencer e reduzir a resistência dos parlamentares ao projeto – considerado por alguns como impopular – em ano eleitoral. Após a derrota com a reforma da Previdência – que não conseguiu avançar no Congresso -, o Palácio do Planalto sabe que é importante para o discurso de recuperação da economia e do ajuste das contas públicas fazer a medida avançar.

Segundo fontes do Planalto, no último domingo, ao conversar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente pediu empenho e de certa forma dividiu a responsabilidade de articulação com ele. A presença de Maia na reunião desta terça ainda é uma incógnita e o seu comportamento será uma sinalização importante de proximidade com o Planalto, no momento em que o democrata – que é pré-candidato à Presidência – mostra algumas resistências a aderir à pauta do governo.

Na segunda-feira, Marun afirmou após reunião com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, que o governo mantém a disposição de editar um decreto ou “outro dispositivo” para permitir a continuação de análises e estudos técnicos para a privatização da Eletrobras, mas que a decisão final sobre a operação cabe ao Congresso.

Na semana passada, a Eletrobras ficou no centro de uma “confusão” causada principalmente pelo novo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, que ao tomar posse prometeu para o dia seguinte a edição de um decreto que incluirá a Eletrobras no Plano Nacional de Desestatização (PND). Apesar da promessa, o decreto não saiu porque parlamentares reclamaram que estavam sendo atropelados por Moreira e Temer decidiu segurar a medida.

Marun, que a pedido de Maia passou a articular com os parlamentares da base para minimizar o efeito da declaração considerada afoita de Moreira, disse que o texto ainda estava sendo avaliado. “O governo quer a capitalização da Eletrobras, mas isso fará em parceria e sintonia com o Congresso. Não temos a ideia de fazer isso sem que seja ouvido e deliberado com o Congresso. Houve uma confusão no sentido que esse decreto poderia ser o caminho, mas isso estamos avaliando”, disse na ocasião. “Não queremos de forma nenhuma que ele (decreto) pareça uma forma de ultrapassar aquilo que é importante, que é a posição do Congresso sobre o assunto”, completou.

Na ocasião, o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, que teve um encontro com o presidente na manhã desta terça, afirmou que apesar de os R$ 12 bilhões estimados com a privatização já estarem na programação orçamentária “numa conta de reserva”, caso ela não ocorra não será necessário nenhuma medida adicional do ponto de vista orçamentário. “A discussão de capitalização da Eletrobras vai muito além de eventual impacto positivo fiscal em 2018. Estamos falando em oferta de energia elétrica para evitar gargalos. Precisamos de uma Eletrobras capitalizada e forte”, disse Guardia na coletiva da semana passada ao lado de Marun.

O decreto é uma pré-condição para a venda da companhia, cujo projeto de lei está em tramitação na Câmara. Fontes do Planalto ressaltaram ainda que é importante mostrar aos líderes que o projeto na Câmara precisa avançar independente da edição do decreto. Com informações do Estadão Conteúdo.

Supremo aceita denúncia e Aécio Neves vira réu

© Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio, relator do inquérito sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) derivado da delação da JBS, votou nesta terça (17) por receber a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o tucano, acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça, e outros três denunciados.

Luís Roberto Barroso e Rosa Weber acompanharam o voto do relator, formando placar parcial de 3 a 0 – a maioria da turma. Ainda faltam votar os ministros Luiz Fux e Alexandre de Moraes, presidente do colegiado.

Nesta tarde, os cinco ministros da Primeira Turma do STF julgam o recebimento da denúncia, oferecida em junho do ano passado. Se a maioria entender que há indícios suficientes de que Aécio cometeu crimes, será aberta uma ação penal e o senador virará réu pela primeira vez.

Aécio foi denunciado por causa do episódio em que foi gravado, em março do ano passado, pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista. O valor foi entregue em parcelas a pessoas próximas, segundo a acusação. A Polícia Federal chegou a filmar a entrega de dinheiro vivo a um primo do senador.

Além de Aécio, foram denunciados, sob acusação de corrupção passiva, Andréa Neves, irmã dele, Frederico Pacheco, o primo, e Mendherson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrella (MDB-MG), que é aliado do tucano.

Aécio também é acusado de tentar embaraçar as investigações da Lava Jato por meio de sua atuação no Congresso. No ano passado, ele chegou a ser afastado do mandato pelos ministros da Primeira Turma, mas, posteriormente, o Senado reverteu a decisão. Com informações da Folhapress.

Alta de casos de H1N1 acende sinal de alerta

Foto: Reprodução

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) divulgará nesta quarta-feira, 18, boletim epidemiológico sobre casos do vírus influenza H1N1 no estado, que até o último dia 7 tinha acometido 36 pessoas, com quatro óbitos. A previsão, a partir de registros mais recentes, é que o número de casos salte para 49, com até 11 mortes.

São casos como o ocorrido terça-feira passada, quando um bebê de 1 ano e três meses morreu em decorrência da gripe H1N1 em Feira de Santana (a 109 km da capital). No dia seguinte, em Serrinha (a 173 km de Salvador), um idoso faleceu com os sintomas da doença.
Se confirmado o número de mortes, a Bahia estará em segundo lugar entre os estados com mais óbitos causados pelo H1N1, atrás de apenas de Goiás.

Casos

De acordo com o boletim mais recente da Sesab, dos 36 casos da doença oficialmente confirmados, Salvador concentra o maior número, totalizando 26.

A cidade de Camaçari teve dois casos confirmados, já os municípios de Dias D’Ávila, Governador Mangabeira, Itabuna, Jacobina, Juazeiro, Lauro de Freitas, São Miguel das Matas e Ubatã tiveram um caso cada.
Campanha

No dia 23 deste mês terá início a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que irá até 1º de junho, com o objetivo de vacinar 90% do público-alvo.

O Dia D de mobilização será 12 de maio. Este ano também será realizada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, com o objetivo de reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções trazidas pelo vírus influenza.

Em 2017, foram vacinados na Bahia 2,6 milhões de pessoas, o que representou 84,60% da cobertura vacinal, considerando a estimativa populacional de três milhões de pessoas. Dos 417 municípios, apenas 172 alcançaram a meta de vacinar 90%.

O público-alvo é formado por 3,6 milhões de pessoas dos grupos prioritários: indivíduos com 60 anos ou mais; crianças de seis meses a menores de 5 anos; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Orientação

Por meio da assessoria de comunicação, a Sesab informou que está trabalhando no sentido de orientar os municípios quanto às medidas que devem ser tomadas em caso de suspeita e garantindo o empenho no acesso ao medicamento para tratamento da doença.
Simõesfilhoonline

Polícia Militar prende suspeito em posse de drogas e armas de fogo em Ipiaú

Materiais apreendidos, 01 (um) espingarda carregada, Aproximadamente 200g de substância análoga a maconha. Fotos: Ascom/55ªCIPM-Ipiaú.

Por volta das 10h, desta terça-feira, 17/04, a Central de Operações da 55 CIPM recebeu uma denúncia anônima sobre tráfico de drogas em Ipiaú.
Diante das informações, as guarnições da 55 CIPM/Motociclistas e 1 Pelotão foram verificar a informação próximo ao campo de futebol da localidade conhecida como Cupim em Ipiaú.
No local indicado foi encontrado um suspeito identificado como Carlos Sérgio, vulgo Pastor, e em sua mochila uma bucha de substância erverdeada aparentando ser maconha.

Após informações dos suspeitos, as guarnições realizaram buscas no local de trabalho e residência de Carlos Sergio.
Na residência, no Japumerim em Itagibá, foi encontrada uma espirgarda carregada e um tablete de vegetal análoga à maconha pesando aproximadamente 200g. O suspeito e todo material foram apresentados na DT de Itagibá

PRESO

Carlos Sérgio Santos de Oliveira, (33) anos vulgo Pastor
MATERIAL APREENDIDO
Materiais apreendidos, 01 (um) espingarda carregada, Aproximadamente 200g de substância análoga a maconha.
Fonte: Ascom/55ªCIPM-Ipiaú

Alvo de nove investigações, Aécio pode ser tornar réu

Aécio Neves: se aceita a denúncia, ele se torna réu pela primeira vez, pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça (Ueslei Marcelino/Reuters)

Supremo Tribunal Federal volta a ser protagonista do mundo político nesta terça-feira. A Primeira Turma da Corte avalia a denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que investiga o recebimento de propina de executivos da J&F.
O repasse de 2 milhões de reais foi revelado na esteira de depoimentos de Joesley Batista à Procuradoria-Geral da República e de ações controladas da Polícia Federal.

Se aceita a denúncia, Aécio se torna réu pela primeira vez, pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça.

A denúncia foi um dos últimos atos do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, em junho do ano passado. Aécio foi pego em áudio gravado por Joesley Batista requisitando 2 milhões de reais.

A Polícia Federal também descortinou a entrega do dinheiro, em espécie, ao primo do senador, Frederico Pacheco. Nesta mesma denúncia, são investigados também Mendherson Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), que também é flagrado recebendo uma mala com parte do dinheiro entregue pela J&F, e Andrea Neves, irmã e braço direito de Aécio.

O trio chegou a ser preso preventivamente na Operação Patmos, desdobramento da Lava-Jato, mas foi liberado cerca de um mês depois. Aécio teve a preventiva negada, pois seria necessária aprovação do Congresso para detê-lo.

Foi determinado o afastamento do senador de seu mandato, mas a medida também foi revertida em polêmico julgamento do Supremo e posterior chancela dos parlamentares.

A tendência é que a Primeira Turma aceite a denúncia. Ontem, Aécio publicou artigo no jornal Folha de S. Paulo dizendo-se “ingênuo” e arrependido de “erros”, mas inocente de eventuais ilegalidades.

Diz que a gravação de Joesley foi criminosa e não deveria ter aceitado o dinheiro em espécie para um suposto empréstimo para pagamento de honorários advocatícios.

Diz também que não houve contrapartidas em sua atuação política que caracterizassem corrupção, mas não rebate a versão dos delatores. Quem sabe agora chegou a hora de se explicar Justiça.
Fonte: EXAME.com