28/02/2018

Ruanda fecha 714 igrejas na capital por falta de higiene

© Getty Images
Igrejas só reabrirão quando houver limpeza, indicaram fontes governamentais
As autoridades ruandesas fecharam na última semana 714 igrejas em Kigali por não reunirem as condições básicas de segurança e higiene. As igrejas só reabrirão quando houver limpeza, indicaram nesta quarta-feira (28) fontes governamentais.

"Ir à missa deveria acontecer de uma forma ordenada e reunindo as condições mínimas", argumentou Justus Kangwagye, responsável da Junta de Desenvolvimento do Ruanda (RGB, na sigla em inglês).

A maioria das igrejas interditadas não tinha água nem banheiros, enquanto outras funcionavam em tendas e ou sem autorização legal, indicou, por seu lado, o Governo ruandês, liderado pelo Presidente Paul Kagamé desde 2000.

Muitos cidadãos ruandeses em Kigali consideraram a medida como "muito dura", bem como uma violação à liberdade de culto, sendo muito poucas as igrejas para os milhares de cristãos no país.

Segundo Kangwagye, o Governo vai continuar a fechar as igrejas que não cumpram os requisitos mínimos, mas reabrirá aquelas que melhorem os seus serviços. 

A capital do Ruanda, na sua luta para se converter na cidade mais limpa da África, fixou metas muito altas de limpeza e de segurança. Muitas igrejas não reúnem as condições mínimas, pelo que, segundo Kangwagye, é pouco provável que reabram. Com informações da Lusa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.