Estandarte de Ouro 2018: Salgueiro ganha prêmio de melhor escola

Foto: Alexandre Durão / G1

Com o tema “Senhoras do ventre do mundo”, em homenagem às mulheres negras, a escola de samba Acadêmicos do Salgueiro ganhou o Estandarte de Ouro 2018 de melhor escola do Grupo Especial. O prêmio, extraoficial, é promovido pelo jornal O Globo. Martinho da Vila, que foi tema da escola paulistana Unidos do Peruche ao completar 80 anos, foi escolhido Personalidade do ano.

O melhor enredo do ano foi para Leandro Vieira, da Mangueira, com “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco”, que faz referência ao corte de recursos destinados às escolas de samba pela prefeitura do Rio de Janeiro no ano passado, já na gestão de Marcelo Crivella.

O melhor samba-enredo foi o da Mocidade Independente de Padre Miguel, com “Namastê… A estrela que habita em mim saúda a que existe em você”, composto por Altahy Veloso, Zé Glória, Paulo Cesar Feital, J Giovanni, Denilson do Rosário, Alex Saraiça e Carlinhos da Chácara e T. Meiners. A escola também ficou com o prêmio de melhor bateria, que é liderada pelo mestre Dudu.

A melhor comissão de frente, para o júri do Estandarte de Ouro, foi a da Paraíso do Tuiuti, cujo desfile teve grande repercussão nas redes sociais. Com o tema “Meu Deus, meus Deus, está extinta a escravidão?”, a escola chamou a atenção com o “Vampiro Liberalista”, representando o presidente Michel Temer, e marionetes vestidos de verde e amarelo sendo comandados por mãos gigantes. A ala premiada foi “O grito de liberdade”, com a representação de escravos sendo açoitados.
(Fonte: Bahia noticias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *