11/12/2015

Grávidas devem evitar repelentes caseiros contra vírus Zika, diz especialista

Grávidas devem evitar repelentes caseiros contra vírus Zika, diz especialista
Foto: Reprodução/Agência Brasil
Com o aumento de casos de microcefalia no país, relacionados ao vírus Zika, é recomendável que gestantes evite repelentes caseiros para evitar picadas do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus. “A gente orienta que os repelentes caseiros não têm nenhuma conotação científica", disse a coordenadora do ambulatório de microcefalia do Hospital Oswaldo Cruz, em Pernambuco, Regina Coeli, em palestra no Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) nesta quinta-feira (10). A médica alertou também que as gestantes busquem usar os repelentes do tipo deet ou icaridina, e explicou a diferença entre eles. Segundo Coeli, enquanto o deet deve ser passado aproximadamente de três horas em três horas, o icaridina pode ter intervalos de oito a dez horas no período de uso.  O ministério da Saúde anunciou que distribuirá repelente para grávidas como uma formas de combate a microcefalia (leia mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.