24/12/2012

População carcerária excede capacidade em 85% das unidades prisionais na Bahia


População carcerária excede capacidade em 85% das unidades prisionais na Bahia
Os dados são do Sistema de Informações Penitenciárias do Ministério da Justiça. Dezessete das 20 unidades prisionais da Bahia - administradas pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) – têm mais presos do que comportam. Na capital baiana, a única exceção é a Unidade Especial Disciplinar, que tem capacidade para 432 pessoas e abriga atualmente 271, de acordo com dados do último dia 20 do Infopen. Dimensionada para receber 1.030 detentos, a Penitenciária Lemos Brito, em Salvador, tem um excedente de 333 infratores. Os números, que estão disponíveis no site da Seap, mostram ainda que a realidade fora da capital é a mesma. Das 13 unidades prisionais em funcionamento no interior, 11 abrigam uma população carcerária superior à sua capacidade. Os casos mais graves são os dos conjuntos penais de Feira de Santana, que tem 1.015 presos, apesar de ser projetado para acolher 340, e de Itabuna, que reúne 1.017 encarcerados no lugar que deveria abrigar 478 detentos. Segundo o Infopen, em números globais, a população carcerária da Bahia é de 10.234 presos, mas o sistema penitenciário do estado conta com 6.919 vagas, o que significa que o número de presos é quase 50% superior à capacidade prisional do estado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta matéria.